Apresentado no CT da Barra Funda, Ricardo Gomes retorna ao São Paulo após seis anos

O "novo treinador" foi apresentado nessa terça-feira (16) diante da imprensa e deu os primeiros indícios de como pretende organizar a equipe, com destaque para o uso de atletas da base

Apresentado no CT da Barra Funda, Ricardo Gomes retorna ao São Paulo após seis anos
Ricardo Gomes terá o apoio de Pintado e André Jardine para organizar a equipe (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

De volta ao São Paulo, Ricardo Gomes teve o primeiro contato com a imprensa e os atletas nessa terça-feira (16), e já comanda a equipe diante do Internacional neste domingo (21), às 16h, no Beira Rio.

Treinador do clube entre 2009 e 2010, Ricardo esteve perto de levar importantes títulos, que acabaram escapando por pouco. Com a confiança do presidente, e na presença dele durante a apresentação no CT da Barra Funda, o comandante deu os primeiros indícios do que se pode esperar de sua passagem pelo Tricolor Paulista no restante da temporada, e consequentemente no ano de 2017. 

“Na reunião de hoje, citei alguns exemplos do que temos que fazer. Volto para o São Paulo pois sei que tem coisas boas que fiz na outra passagem, e é uma conduta São Paulo que vou exigir. Um comportamento de muito profissionalismo e entrega. Quem não entender estará fora. Não podemos estar em 12º lugar, e para melhorar isso não vou abrir mão dessa conduta”, declarou Ricardo Gomes. 

Após seis anos desde sua saída, Ricardo Gomes fala em gratidão e exalta seu carinho pelo clube. "Agradeço pela oportunidade de voltar a esse clube, essa casa que aprendi a gostar antes mesmo de trabalhar aqui em 2009. Tive minha caminhada com o Leco de 2009 a 2010 e agora, depois de meu acidente, estou muito feliz e querendo fazer ainda mais do que da primeira vez", completou o treinador.

Com alguns meses até o término da temporada, o São Paulo vive uma fase de incertezas. Deixado por Bauza que agora comanda a seleção argentina, o clube necessita de uma rápida recuperação no Campeonato Brasileiro, que quiser uma vaga para a Copa Libertadores da América 2017. Para isso, o treinador terá ao seu lado Pintado, que segue como auxiliar, e André Jardine, técnico do sub-20 que atuou como interino enquanto o clube esteve sem treinador. A partir disso, espera-se que a base seja utilizada. 

"Tenho memórias lindas da utilização de garotos formados pelo clube na passagem anterior, realmente grandes recordações. O trabalho é bem feito em Cotia e nessa transição, e isso será valorizado. Temos bons jogadores vindos da base, foram bem aproveitados enquanto a Libertadores era priorizada e continuarão sendo agora. E se o presidente quiser reforçar o time também não vou reclamar", declarou o técnico. 

Quanto a forma de jogar, Ricardo Gomes foi simples e objetivo: é necessário um certo tempo para se adaptar aos atletas. "O esquema em si vale muito pouco, o que importa é a forma de jogar. E isso sim precisa ser mudado, rápido. Já comecei a conversar bastante com Pintado e Jardine e conseguimos diagnosticar algo, mas nada definido. Isso precisa ser introduzido aos poucos, mas é fato que precisa melhorar", finalizou.