Ricardo Gomes demonstra otimismo apesar da derrota: "Vamos reverter"

Em seu segundo jogo, o treinador viu o São Paulo ser derrotado em casa pelo Juventude pela Copa do Brasil

Ricardo Gomes demonstra otimismo apesar da derrota: "Vamos reverter"
Foto: Rubens Chiri / SPFC

Jogar no Morumbi não vem sendo sinônimo de vitórias para o São Paulo, e isso se mostrou verdade, mais uma vez, nesta noite (24). Na estreia pela Copa do Brasil, para um público de pouco mais de 6.000 pessoas, a equipe não conseguiu criar oportunidades de gol contra o Juventude, que disputa a Série C do Brasileirão, e foi derrotada por 2 a 1. Nos últimos quatro jogos em seu estádio, o Tricolor perdeu três vezes e empatou uma.

Comandando o time apenas pela segunda vez desde sua volta, Ricardo Gomes espera paciência da torcida. "Na apresentação, eu falei um mês. Independentemente dos resultados, não estou justificando os resultados. Em qualquer equipe, você não monta uma equipe de um dia para o outro. Não quero dizer que estou chegando, ficar refém disso, a responsabilidade é minha dos resultados, desde o Inter. Mas como você monta uma equipe, precisa de tempo. Precisamos maturar essa equipe. Alguns jogadores importantes saíram. Tem que ter uma nova associação. Uma equipe com poder e ainda não é o caso de hoje. Essa equipe ainda não tem poder", afirmou o treinador.

Com muitas vaias e gritos irônicos de "olé" por parte dos torcedores, Ricardo Gomes, quando perguntado, preferiu não criar polêmica. "Comportamento de torcida não dá para analisar. Certamente não foi por esse jogo, tem um histórico. Aí você não pode questionar nem torcida, organizada, não organizada. Eu tenho de melhorar o time do São Paulo, não analisar o comportamento da torcida".

O comandante tricolorainda falou sobre as declarações fortes do zagueiro Maicon, que, entre outras coisas, afirmou que o São Paulo está jogando como time pequeno. "Hoje tínhamos obrigação de propor o jogo. Ela foi feita, não foi bem feita. Tivemos muita posse de bola, mas não conseguimos penetrar na defesa. A filosofia estava legal, mas posse de bola não ganha jogo. O que ganha é desequilíbrio da defesa adversária. Tivemos quatro, cinco no máximo, que conseguimos isso".

Analisando o jogo e já pensando na volta, Ricardo Gomes mostrou-se otimista. "Vamos reverter, não tenho dúvida. Tomamos o gol no início, mas nos reencontramos, aí no segundo tempo foi mérito do Juventude, muito bem organizado. Depois do pênalti perdemos a fluidez do jogo. Isso foi chato, temos de trabalhar muito, jogar de forma organizada e com fluidez. Perdemos depois do segundo gol", constatou o treinador.

Em busca de sua primeira vitória em seu retorno ao clube, o técnico terá três dias para treinar sua equipe até o próximo jogo. No domingo (28), diante do Coritiba, no Morumbi, o São Paulo terá a chance de encerrar esse incômodo jejum de jogos sem vencer em seu estádio e ainda se distanciar mais da zona de rebaixamento, que, com resultados e futebol ruins, assusta cada vez mais a torcida. Atualmente, na 11ª colocação, com 27 pontos, o Tricolor está a apenas quatro pontos dos times que hoje cairiam para a segunda divisão.