Com boas atuações dos goleiros, São Paulo e Flamengo empatam sem gols no Morumbi

Em jogo equilibrado no Morumbi, Denis e Muralha se destacam e evitam os times de marcarem gols; resultado é ruim para ambas as equipes

Com boas atuações dos goleiros, São Paulo e Flamengo empatam sem gols no Morumbi
(Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)
São Paulo
0 0
Flamengo
São Paulo : Dênis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes (Michel Bastos) e Wesley; Kelvin (Luiz Araújo), Chavez e Cueva. Técnico: Ricardo Gomes
Flamengo: Alex Muralha; Rodinei, Rever, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, William Arão e Diego; Éverton (Alan Patrick), Guerrero (Leandro Damião) e Gabriel (Fernandinho). Técnico: Zé Ricardo

Nesse sábado (1), São Paulo e Flamengo duelaram no estádio Cícero Pompeu de Toledo, mais conhecido como Morumbi, em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016 e terminou em empate por 0 a 0.

Com o resultado, o Tricolor vai aos 35 pontos, mas perde uma posição na tabela de classificação e agora ocupa a 13ª colocação. Já o Mengão, deixa de assumir a liderança provisória e se mantém em segundo lugar com 54 pontos. 

Na próxima rodada, o São Paulo vai visitar o Sport, em confronto direto contra o rebaixamento, na próxima quarta-feira (5), às 21h45 (de Brasília). O Flamengo vai receber o Santa Cruz, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, no outro domingo (9), às 11h (de Brasília).

Jogo equilibrado e poucas chances 

Na primeira etapa, o panorama foi bem claro, com o São Paulo armado com um 4-3-3 mais defensivo, marcando forte e buscando contra-ataques rápidos e o Flamengo também com seu 4-3-3, mas de forma mais ofensiva, mantendo a posse de bola e buscando os espaços para infiltração. 

E a primeira ocasião foi do São Paulo depois que Chavez fez grande jogada pra cima de Rodinei e cruzou para o meio da área, mas Kelvin errou o arremate de frente para o gol, na sequencia da jogada, Kelvin disputou a bola com Rever e ficou reclamando de penalidade máxima, mas nada foi marcado. 

Alguns minutos depois, foi a vez do Flamengo chegar com perigo pela direita do ataque com Rodinei que fez cruzamento na área, Dênis afastou o perigo e na disputa, o goleiro trombou com Guerrero e ficou caído no gramado, mas não foi nada grave. Em nova chegada do Mengão, Diego cobrou falta na área e Guerrero subiu mais que Lugano, mas cabeceando para fora. 

O São Paulo chegou novamente quando Cueva cobrou falta para a área e Thiago Mendes cabeceou com algum perigo, mas para fora. E por fim, o Flamengo chegou pela a última vez com perigo, em tentativa de chute de Rever, após cobrança de falta, mas sem muito perigo. 

Chances claras são perdidas e o placar termina zerado 

Na segunda etapa, o panorama seguiu bem parecido, mas as equipes começaram a errar muitos passes na parte ofensiva e a marcação consequentemente, se sobressaia em todas as jogadas. Mas o primeiro a chegar no ataque foi o São Paulo com Thiago Mendes que fez boa jogada e entrou na área, mas o meia não conseguiu dar o passe para Chavez, dentro da pequena área. 

Ricardo Gomes tentou dar mais ofensividade ao time colocando Michel Bastos no lugar de Thiago Mendes, mudando o esquema da equipe para o 4-2-3-1 e Zé Ricardo também mudou o time colocando Fernandinho e Damião na equipe, dando maior movimentação para o time. 

Depois, o Flamengo chegou com muito perigo depois que Fernandinho fez boa jogada pela esquerda e rolou para trás, o lateral-esquerdo Jorge chegou chutando de primeira e a bola passou muito perto do gol defendido por Dênis. Alguns minutos mais tarde, o time carioca teria a sua chance mais clara, quando Rodinei cruzou bola pela direita, Damião subiu mais que a defesa são-paulina e cabeceou firme para o gol, mas Denis, com muita sorte e competência, conseguir evitar o tento flamenguista em cima da linha.  

Já no fim do segundo tempo, a oportunidade mais clara do jogo surgiu quando Cueva deu lindo passe para Chavez que contou com erro da defesa flamenguista que errou o bote e deixou o centroavante argentino partir sozinho contra Muralha, mas Chavez chutou com alguma precipitação e permitiu a defesa do goleiro, recém-convocado pela Seleção Brasileira, em dois tempos. 

A partida seguiu equilibrada e truncada até o apito final do árbitro que decretou o empate sem gols no Morumbi.