Ceni mostra insatisfação com vacilo do São Paulo em derrota: "Incomoda bastante perder jogo"

Técnico se irrita com desconcentrações da equipe e vê equipe pecando nos resultados

Ceni mostra insatisfação com vacilo do São Paulo em derrota: "Incomoda bastante perder jogo"
Foto: Paulo Pinto/saopaulofc.net

Nesse domingo (18) o São Paulo recebeu o Atlético-MG no Morumbi pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017. E, em uma partida bem equilibrada e com muitas chances de ambas as equipes, o time visitante foi mais eficiente e venceu por 2 a 1 com gols de Cazares e Rafael Moura com Marcinho marcando o do tricolor.

Com a derrota agora a equipe se vê bem próxima do Z-4 ocupando a 13ª colocação com 10 pontos ganhos, enquanto que o Atlético chegou aos nove ficando duas posições abaixo, no caso do time paulista perdendo boa chance de chegar ao G-6.

O técnico Rogério Ceni falou após a partida, lamentou as falhas individuais além das desconcentrações e comentou sobre a falha de Lucão no segundo gol da equipe mineira.

"Alternâncias dentro do jogo, todas as equipes têm. Pressionam mais, sofrem pressão, adiantam a marcação quando você está atrás do placar. Isso é do jogo, da imposição sobre o adversário. Me incomoda bastante perder o jogo, porque queria vencer e tínhamos por onde", declarou.

O técnico lamentou o revés pelo fato de não construir oportunidades na reta final de jogo e ter perdido a chance de entrar no grupo de classificados à Taça Libertadores da América. "Se vence hoje, estaria entre os seis primeiros colocados que iriam à Libertadores. Se você disser que o time não teve chances para vencer hoje... mas é complicado falar só em cima dos resultados. Não posso ter uma análise pelos sete, oito últimos minutos de uma partida na qual criamos todas oportunidades para conquistar a vitória", comentou.

Rogério Ceni ainda deu um panorama da partida, debaixo de seu ponto de vista."Em matéria de resultados, está um pouco abaixo. Em matéria de sistema de jogo, tivemos de mudar, perdemos algumas peças. Esse sistema deveria passar um pouco mais de segurança, vínhamos com uma média inferior de gols sofridos, mas tira um pouco as oportunidades. O importante é você criar a oportunidade de sair vencendo, força mental para virar um jogo. Hoje não tivemos a felicidade de concluir bem as jogadas", completou.

Ao concluir a entrevista coletiva, o treinador do São Paulo pôs em si toda a responsabilidade pelas sequenciais falhas no sistema defensivo e pela exposição de alguns zagueiros nas partidas. "Técnico, não. Emocional, pode ser uma influência, mas, independentemente dos erros individuais, a responsabilidade é minha, eu que escolho sistema de jogo, as peças", finalizou.