Coritiba surpreende, vence em pleno Morumbi lotado e recoloca São Paulo no Z-4

Coxa quebra sequência negativa e faz 2 a 1 no Tricolor com Morumbi em grande público; São Paulo volta para a zona de rebaixamento com resultados da rodada

Coritiba surpreende, vence em pleno Morumbi lotado e recoloca São Paulo no Z-4
Foto: Divulgação/Coritiba FC
São Paulo
1 2
Coritiba
São Paulo: Renan Ribeiro; Bruno (Marcos Guilherme), Arboleda, Rodrigo Caio, Edimar; Jucilei (Denilson),Petros, Hernanes (Jonatan Gomez); Marcinho, Lucas Pratto, Cueva Técnico: Dorival Júnior
Coritiba: Wilson; Léo, Marcio, Thalisson Kelven (Romercio), Thiago Carleto; Jonas ( João Paulo), Alan Santos, Matheus Galdezani Yan (Filigrana), Rildo, Alecsandro Técnico: Marcelo Oliveira
Placar: 0-1 Thiago Cartleto 11'/2ºT. 0-2 Filigrana 22'/2ºT. 1-2 Denilson 43'/2ºT
ÁRBITRO: Árbitro: Péricles Bassols Cortez (PE), auxiliado por Clóvis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputado no Estádio do Morumbi, em São Paulo, iniciado ás 19h30 do dia 03 de agosto de 2017

Na noite desta quinta-feira (03), o São Paulo recebeu o Coritiba, no estádio Morumbi, com 53 mil torcedores, pela décima oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O time visitante surpreendeu, e fez 2 a 1, com gols de Thiago Carleto e Filigrana para o Coxa, e Denilson descontou para o Tricolor.

Com o resultado, a equipe comandada por Marcelo Oliveira, saiu da zona de rebaixamento e chegou à décima segunda posição, com 22 pontos, ingressando no G-12. Já o São Paulo, com a derrota, volta para a o Z-4, na décima sétima posição com 19 pontos.

Após quebrar sequência de quatro derrotas, o Coxa recebe a Chapecoense, no Couto Pereira, no próximo domingo (6), às 16h. E o Tricolor viaja a Salvador, e enfrenta o Bahia, na Fonte Nova, também no domingo, com mesmo horário.

Primeiro tempo truncado com oportunidades desperdiçadas

Não foi por falta de chances de gol que o São Paulo não abriu o placar no primeiro tempo. Logo no inicio Marcinho recebeu um passe em profundidade, seu marcador Thalisson, sentir lesão muscular e fica de frente para Wilson e tenta o toque por cima do goleiro, Léo aparece para cortar, quase em cima da linha.

Aos 11 minutos, Petros recupera a bola no campo de defesa, acha Pratto por trás da zaga, mas o atacante chuta em cima de Wilson. Ele tinha a opção do passe na área. Cueva tambem falhou diante do goleiro do Coxa, ao ficar com o rebote de um chute do Marcinho, ele dominou certo, mas finalizou errado, para fora.

A única chance boa do Coxa no primeiro tempo foi do Alecsandro, bola foi cruzada dentro da área do Tricolor, Arboleda fura, ela sobra para o atacante, que cabeceia para Renan Ribeiro fazer uma linda defesa. No fim da primeira etapa, Marcinho fez uma linda jogada na linha de fundo, avançou sozinho na área, fez o cruzamento, mas erra. Na sobra, Bruno fica com a bola e cruza na cabeça de Rodrigo Caio, que sozinho, cabeceia para fora.

Em contra-ataque bem trabalhado, Filigrana mata o jogo

O castigo para o São Paulo veio no pênalti de Bruno em cima de Rildo, logo aos dez minutos do segundo tempo. O lateral bate forte no canto direito de Renan Ribeiro, não dando chances para o goleiro Tricolor. Logo no minuto seguinte, Cueva cruza a bola, Rodrigo Caio sobe e cabeceia no travessão de Wilson.

No lance seguinte, Cueva lança mais uma bola na área, mas a zaga afasta. Na sobra, Arboleda perde no corpo para Alan Santos, e a torcida pediu pênalti, mas árbitou não viu nada. Aos 21', o camisa 10 novamente faz o cruzamento, a bola passa por todo mundo, e Arboleda, livre, chuta para fora.

Aos 22', Alecsandro abre o jogo para Rildo, o atacante puxa para o meio, e encontra Filigrana livre, que toca para o fundo das redes, e praticamente “mata” o jogo. Mesmo com o gol São Paulo continuou pressionando, aos 31 minutos, Jonatan Gomez arrisca de longe um lindo chute, e Wilson pula para salvar, de novo, o Coritiba

De tanto insistir, São Paulo descontou. Jonatan Gomez faz o cruzamento, Alan Santos tenta afastar, mas a bola sobra para o atacante livre fazer o gol. Mas o gol não adiantou de nada.


Share on Facebook