Na despedida de Lugano, São Paulo e Bahia encerram temporada com empate

Resultado deixou equipes classificadas à Copa Sul-Americana do próximo ano

Na despedida de Lugano, São Paulo e Bahia encerram temporada com empate
Foto: Divulgação / São Paulo FC
São Paulo
1 1
Bahia
São Paulo: Sidão; Éder Militão, Lugano, Rodrigo Caio e Edimar; Petros, Jucilei, Shaylon; Cueva(Thomaz, min 37), Marcos Guilherme (Gabriel, min 37/2T) e Brenner (Bissoli, min 32/2T) Técnico: Dorival Junior
Bahia: Jean, Éder, Tiago, Thiago Martins e Juninho Capixaba; Rene Jr (Yuri, min 32/2T), Edson (Matheus Sales 12/2T) , Allione, Régis(Júnior Brumado, 26/2T), Mendoza, Edigar Junio/ Técnico: Carpegiani
Placar: 1-0, min 17/2T - Brenner 1-1, min 43/2T - Éder
ÁRBITRO: Arbitro: Elmo Alves Resende Cunha Cartões amarelos Éder (min 10) Petros (min 20) Brenner (min 40) Edson (min 44) Lugano (01/2T) Rodrigo Caio (15/2T) Renê Junior (29/2T)
INCIDENCIAS: Partida valida pela última rodada do campeonato brasileiro

Na tarde deste domingo (3), o São Paulo recebeu o Bahia no Morumbi pela última rodada do Campeonato Brasileiro 2017.

Ambos os times já classificados para a Copa Sul Americana, precisavam de uma vitória para manter o sonho da libertadores 2018 vivo. Porém com o empate em 1 a 1, a classificação não ocorreu.

Após algumas rodadas longe do Morumbi, o Tricolor Paulista voltou a abrir os portões de sua casa, e com ingressos de arquibancada pelo valor de R$1,00, lotou o estádio. Para a última rodada do campeonato, a principal torcida organizada do Tricolor, a Independente, conseguiu autorização para a entrada de bandeiras com mastros no início da partida e material da torcida, com isso a festa ficou ainda mais completa.

Antes do apito inicial, a torcida gritava o nome de Lugano, assim como mostravam bandeiras e todo seu amor ao zagueiro. Afinal, o defensor uruguaio, que é ídolo para os tricolores, realizou sua última partida com a camisa do time. Lugano não renovou contrato e deixará a delegação, o jogador entrou em campo com a braçadeira de capitão.

A partida terminou com o placar de 1 a 1, com esse resultado o Tricolor termina o campeonato em 13º posição, já o Bahia termina em 12º

São Paulo é melhor mas não consegue abrir o placar

O jogo começou com bons lances, logo aos 3 minutos, Jucilei deu um lindo chapéu em Edigar Junio e fez a torcida vibrar. A bola estava mais sob o comando dos donos da casa, que possuíam aos 5 minutos de partida 61% da posse de bola. No minuto seguinte, uma boa chance para o tricolor. Cueva e Shaylon tentaram tabela na área, porém sem sucesso. Após Jucilei faz o desarme, mas não consegue finalizar.

Aos 11 minutos, outro contra-ataque para o São Paulo, Brenner lançou a bola, porém com muita força e Marcos Guilherme perdeu o domínio.

Minutos após, Lugano é derrubado na área. O Uruguaio pediu pênalti mas o juiz disse que foi lance normal e mandou seguir. As reclamações seguiram até o término do primeiro tempo.

Aos 22 minutos a primeira chance do Bahia. Mendoza recebeu de dentro da área, e quando ia finalizar, Rodrigo Caio apareceu e travou o jogador. Dois minutos depois Mendonza, Edigar Junio e Régis fazem uma triangulação, mas na hora de mandar a bola em direção ao gol, a bola saiu pela linha de fundo. Outra chance perdida para o Bahia.

Quase aos 30 minutos Shaylon finalizou mas foi travado, Cueva ficou com a bola e cruzou, mas a defesa tirou para escanteio.

Aos 31 minutos, um lance incrível. Jucilei errou o passe e deu a bola de graça para Renê Junior lançar Allione. O jogador passou por Rodrigo Caio e ficou cara a cara com Sidão, na hora de finalizar, mandou para fora. Inacreditável a chance perdida.

O jogo seguiu sem grandes chances e o arbitro apitou fim da primeira etapa aos 46 minutos.

Tricolor sai na frente, mas Bahia empata no fim

Logo nos minutos iniciais, pressão do Bahia. Renê Junior cabeceou e Sidão fez boa defesa, quase que abriu o placar para os visitantes. Aos nove minutos, Shaylon recebeu na entrada da área e mandou um belo chute, a bola foi direto no travessão de Jean. Que chance teve o Tricolor.

No minuto seguinte, Allione finalizou cruzado e bola passou muito próximo ao gol de Sidão.

Brenner estava com fome de gol, aos 11 minutos teve chance defendida por Jean e aos 14 teve o chute travado por Tiago. O dia era de Brenner. Aos 17 minutos, após recuo de bola defendido com as mãos por Jean, o São Paulo teve uma ótima chance de dentro da grande área. Na cobrança, o menino camisa 35 bateu forte, sem chances para Jean. São Paulo 1 a 0.

Aos 28 minutos, Shaylon mandou uma bomba e o arqueiro do Bahia se esticou todo para fazer a defesa, quase o segundo gol da partida. Já no fim da partida, cobrança de bola parada para o Bahia. Éder invadiu a área livre e só cabeceou para o fundo das redes empatando o jogo. São Paulo 1 x 1 Bahia.

O São Paulo tentou ir para o ataque, porém o Bahia ainda conseguiu uma falta perigosa na entrada da grande área. Na cobrança, o goleiro Jean que acabou mandando na barreira. O São Paulo então puxou um contra-ataque que foi travado por uma entrada duríssima em Militão. O árbitro não apitou nada e encerrou a partida.

Esse lance gerou confusão, jogadores do Tricolor foram pra cima do árbitro, Petros acabou agredindo um jogador do Bahia e levou cartão vermelho. A polícia teve que intervir para separar.

Com os ânimos mais calmos, jogadores e torcida aplaudiram e ovacionaram muito Lugano.