Kaká minimiza ausência na lista para Copa América Centenário: "Não tem problema"

Meia do Orlando City foi cortado da lista de convocados para a competição nos Estados Unidos e amenizou a situação

Kaká minimiza ausência na lista para Copa América Centenário: "Não tem problema"
Kaká em atuação pela Seleção Brasileira (Foto: Suhaimi Abdullah/Getty Images)

Apesar da grande expectativa pela convocação para a Copa América Centenária, Kaká ficou de fora da lista final de Dunga, treinador da Seleção Brasileiraanunciada nessa quinta-feira (5). O meio-campista do Orlando City afirmou pouco depois da coletiva do treinador que "respeita a decisão".

Kaká chegou ao Orlando City em 2014 e estava animado com a possibilidade de atuar nos Estados Unidos com a seleção brasileira. Entretanto, o jogador, que estava entre os 40 da pré-lista para a competição, foi cortado por Dunga e não defenderá a camisa verde e amarela durante a Copa América. "Respeito a decisão de Dunga. Eu tentei, estou pronto para jogar, mas não tem problema", disse o meia em uma entrevista.

O jogador não desistiu de defender as cores brasileiras. Kaká afirmou que continuará tentando uma chance: "Seguirei jogando e esperando para se oportunidade vier no futuro. Ficarei mais do que satisfeito em voltar a servir a seleção".

O meia do Orlando ainda evitou polêmicas sobre Dunda e afirmou que o treinador é o cara certo para o trabalho: "Ele tem muita experiência, jogou pela seleção por muitos anos e conhece a atmosfera, sabe como lidar com a imprensa, com a pressão. Dunga pode dar muito à seleção. Não é fácil ser técnico de um time tão importante, mas acho que ele está fazendo um trabalho muito bom".

Na última convocação, feita visando as Eliminatórias da Copa do Mundo 2018, o meia estava na lista de Dunga, mas se lesionou e foi cortado. Antes, acabou ficando apenas no banco de reservas em outros confrontos. Sobre isso, antes mesmo da escolha dos jogadores para a Copa América, Kaká disse que gostaria de ser selecionado não só por ser experiente, mas também para acrescentar alguma coisa ao Brasil.

"Não quero ir para a seleção só para dar experiência, quero dar também qualidade. Respeito sempre as decisões do treinador, mas quero buscar vaga no time", disse ele.