Com dores no calcanhar, Daniel Alves trata lesão no Barcelona para não perder a Copa América

Lateral-direito brasileiro está fora há seis meses e espera se recuperar a tempo da competição nos Estados Unidos

Com dores no calcanhar, Daniel Alves trata lesão no Barcelona para não perder a Copa América
Dani Alves quer defender a Seleção na Copa América Centenário (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

O lateral-direito Daniel Alves revelou em coletiva realizada no Camp Nou nesta terça-feira (24) que atuou pelo Barcelona nos últimos seis meses com uma lesão no pé e que, apesar de fazer o tratamento no clube, não sabe se fará parte do elenco brasileiro que seguirá para a disputa da Copa América Centenário.

Atual campeão da Copa do Rei e do Campeonato Espanhol, o Barcelona teve intensa agenda nos últimos meses e foi isso que pesou para que Daniel Alves não parasse de jogar mesmo lesionado. Com dores incômodas no calcanhar e no pé, o jogador disse que isso não o impede de atuar, mas que não gostaria de se apresentar nessas condições.

"Estou há seis meses com essa lesão. As dores incomodam, mas não me impedem de jogar. Temos feito tratamento para jogar, por isso, pedi permissão para estar 100% e ajudar meu país", disse.

O jogado garantiu que atuar pelo Brasil é importante, mas que não irá para a Copa América se não estiver completamente recuperado do problema no pé: “É uma grande honra servir ao meu país e as cores da Seleção.  Quando te chamam não há cansaço, mas tenho que estar no meu melhor nível físico para dar meu melhor. Se não estiver 100%, não irei”.

Caso Daniel Alves fique fora, ele se juntará a Neymar na lista de peças importantes que Dunga perdeu para essa competição. Se o tratamento não resolver o problema, o treinador precisará encontrar logo uma solução para a posição.

Alves ficará tratando e se recuperando da lesão no clube catalão durante os próximos dias. Quando o processo for concluído, o jogador viaja para encontrar o resto da delegação brasileira na concentração direto nos Estados Unidos. Só então o lateral poderá definir, junto à comissão técnica, se atuará ou não com a camisa verde e amarela. A CBF confirmou que o atleta seguirá esse planejamento mesmo com esse problema.