Dunga promove alterações táticas e elogia desempenho da Seleção Brasileira

Questionado durante a semana, treinador brasileiro comentou que deve utilizar outras formações e elogiou a movimentação de alguns jogadores

Dunga promove alterações táticas e elogia desempenho da Seleção Brasileira
Equipe canarinho venceu o Panamá por 2 a 0 (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Após a vitória do Brasil por 2 a 0 sobre o Panamá, nesse domingo (29) à noite, em Denver, o treinador Dunga concedeu entrevista coletiva e falou sobre a opção de promover variações táticas, o que foi muito observado principalmente pelas alterações feitas pelo técnico.

Depois de conquistar a vitória no último amistoso antes da Copa América, Dunga comentou sobre a partida e a estratégia utilizada pela Seleção: "Começamos com ritmo forte, posse de bola. Nossa proposta era alternar um pouco velocidade com posse de bola pois éramos habituados a sempre jogar com velocidade, não tinha essa quebra de ritmo. Também queríamos usar bastante as laterais e as linhas da defesa adversária. No final do jogo tínhamos quatro jogadores olímpicos em campo e não mudou nada, a equipe continuou da mesma forma, pressionando e criando oportnuidades de gols.

Desde o início dos treinamentos da Seleção, Dunga já vinha sendo perguntado se faria ou não mudanças no posicionamento brasileiro. Na partida desse domingo (29), o treinador afirmou que gostou das variações entre 4-1-4-1 e 4-4-2 que testou.

"Todas as mudanças foram boas pelas caracteristicas dos nossos jogadores. O Panamá estava muito atrás no primeiro tempo, então tinha um homem do meio um pouco sem função. Então mudamos e colocamos dois atacantes, já que queríamos sair já no segundo tempo com mais um homem de meio na frente, mas, como até o momento não tínhamos jogado com dois atacantes mais enfiados na defesa adversária, escolhemos essa alternativa porque era o único que podíamos tentar testar algumas situações", analisou.

Dunga logo foi perguntado sobre a movimentação de Jonas, que não ficou parado esperando as bolas e foi atrás das jogadas para tentar ajudar a equipe. "Temos que usar as características do jogador, o Jonas nunca foi do tipo que fica com posicionamento fixo. Então temos que nos adaptar a forma desse jogador, ele tem ampla liberdade de se movimentar nas duas pontas da área. É uma característica própria do Jonas, não dá pra querer que ele fique fixo lá se não ele não pegará na bola", afirmou.

O Santos cedeu dois jogadores que são muito importantes para seu elenco. Uma das apostas vindas da Seleção Olímpica, Gabigol estreou com a camisa verde e amarela e ainda marcou o gol que fechou o placar em Denver. Sobre o jogador, Dunga fez elogios e comentou como a movimentação dele ajudou. "Ele joga nas três funções da frente e podemos aproveitar dependendo do jogo. É um jogador de velocidade, chega com facilidade ao gol, tem a facilidade do drible e hoje tentamos aproveitar como ele joga no Santos, alternando o posicionamento na frente", exaltou.

Além dele, Lucas Lima também teve uma chance e deve ser boa opção para o treinador. "​Colocamos dois atacantes e depois retornamos com um jogador por trás dos atacantes e com mais liberdade, que era o Lucas Lima, que tem mais controle de bola, sabe quebrar as linhas do adversário com o drible, com o toque. Ele e Gabriel se adaptam muito bem porque jogam no Santos, então já tem essa visão. Algumas coisas saíram como treinamos, outras preciamos melhorar como é normal", completou.

Um dos retornos mais importantes foi o de Elias, que deve ser titular durante a Copa América Centenário. "É um jogador muito especial, com boas características, é dinâmico. É um dos jogadores que atua no Brasil mas tem característica europeia, tem movimentação intensa, é experiente na seleção e se adapta bem com vários jogadores. Sem dúvida nenhuma vai nos ajudar", disse o treinador.