Resultado Brasil x Equador na Copa América hoje (0-0)

Resultado Brasil x Equador na Copa América hoje (0-0)
Brasil
0 0
Equador

FIM DE JOGO! Tudo igual em Pasadena. Brasil e Equador não saem do 0 a 0.

45' SUBSTITUIÇÃO NO EQUADOR! Entra Gaibor no lugar de Bolaños.

45' Teremos mais três minutos de acrescimo aqui no Rose Bowl.

40' SUBSTITUIÇÃO NO BRASIL! Entra Lucas Lima no lugar de Elias.

40' CARTÃO AMARELO! Jaime Ayoví faz falta forte em Daniel Alves e leva cartão.

37' MUITO PERTO! Renato Augusto levanta na área, Lucas Moura desvia de cabeça e manda na rede pelo lado de fora.

36' SUBSTITUIÇÃO NO EQUADOR! Entram Jaime Ayoví e Fidel Martínez nos lugares de Enner Valencia e Jefferson Montero. 

32' CARTÃO AMARELO! Valencia dá cotovelada em Casemiro e leva cartão.

Público presente no Rose Bowl Stadium: 53,158

30' SUBSTITUIÇÃO NO BRASIL! Entra Lucas Moura no lugar de Willian.

28' Coutinho e Filipe Luis batem a cabeça em lance estranho. O lateral levou a pior.

23' Coutinho recebe na esquerda, sai da marcação, mas isola a finalização.

21' NÃO VALEU! Bolaños domina perto da linha de fundo e chuta. Alisson leva um frango, mas o juiz afirma que a bola saiu.

20' SUBSTITUIÇÃO NO BRASIL! Entra Gabigol no lugar de Jonas.

Posse de bola:  Brasil 59% x 41% Equador

13' Cruzamento na área do Brasil, mas Filipe Luis mada para escanteio.

8' Bate rebate na área, jogadores do Equador pedem mão de Renato Augusto, mas o juiz manda seguir.

1' CARTÃO AMARELO! Paredes faz falta e recebe cartão amarelo.

COMEÇA O SEGUNDO TEMPO!

FIM DO PRIMEIRO TEMPO! Em Pasadena, Brasil e Equador não saem do 0 a 0.

45' Árbitro indica mais 2 minutos de acréscimo.

43' Falta duríssima de Gruezo em Willian. Jogador caído em campo.

41' Brasil perde a bola na área do Equador e o time adversário trabalha em mais uma chance. Marquinhos afasta e manda pra escanteio.

38' CARTÃO AMARELO! Juiz dá falta de ataque de Valencia, mas pune Gil com o cartão por deixar o braço no adversário.

36' Valencia cobra direto no gol, mas Alisson pega com tranquilidade.

35' CARTÃO AMARELO! Elias chega com força, para o contra-ataque equatoriano e leva cartão.

33' Jonas cruza da direita, mas a defesa do Equador afasta.

29' Jonas passa pra Coutinho, mas a bola é interceptada. Brasil segue melhor no jogo, mas as finalizações não tem muita qualidade.

26' Brasil perde mais uma chance. Elias recebeu grande passe de Jonas na área, mas em seguida passou pra ninguém.

Neymar está presente no Rose Bowl.

18' CARTÃO AMARELO! Casemiro leva o primeiro amarelo do jogo.

17' Quase Phillipe Coutinho! O meia chutou de fora da área e a bola passou perto do gol do Equador.

12' Cobrança de falta para o Equador, mas Casemiro subiu e tirou.

9' Cruzamento na área, Willian sobra na frente do goleiro, mas, sem ângulo, fica apenas no escanteio.

5' Agora é o Brasil que chega muito perto. Willian cruzou, Coutinho chutou, mas o goleiro equatoriano defendeu.

4' Equador chega perto do primeiro gol, mas a bola vai para fora.

COMEÇA O JOGO! Equador, de amarelo, dá a saída de bola

BRASIL CONFIRMADO! Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil, Filipe Luís; Casemiro, Elias, Renato Augusto, Willian, Coutinho; Jonas.

EQUADOR CONFIRMADO! Dreer; Mina, Paredes, Noboa, Montero; Ayovi, Enner Valencia, Antonio Valencia, Gruezo; Anchiller e Bolaños.

Telão posicionado do lado de fora do estádio. Quem não tem ingresso, pode assistir no gramado.

Movimento na entrada Rose Bowl é intenso. Brasileiros são maioria.

Movimento nas bilheterias do Rose Bowl. Estádio não está lotado e ainda há compra de ingressos.

Por cinco dólares, organização da Copa América leva torcedores da estação de metrô até a porta do Rose Bowl. 

Chegamos no Rose Bowl para Brasil e Equador! Nossa repórter Luiza Sá está posicionada na área de imprensa para cobertura do confronto!

Na última vez que Brasil e Equador se enfrentaram, a canarinho venceu por 1 a 0, gol marcado por William, aos 30 minutos do primeiro tempo.

Se depender da história, o Brasil pode entrar confiante contra o Equador neste sábado, às 23 horas (de Brasília), pela estreia das duas equipes na Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

Isso porque a Seleção Brasileira tem um retrospecto muito favorável no confronto com os rivais continentais: foram disputados 29 jogos, com 24 vitórias, três empates e apenas duas derrotas.

A maior goleada brasileira foi 9 a 1, aplicada na Copa América disputada em 1949.

A última vez que o time da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) foi derrotado pelos equatorianos foi em 2005, há 11 anos, em Quito, nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Na ocasião, o time local superou os canarinhos por 1 a 0.

No retrospecto geral do confronto, os brasileiros marcaram 85 gols e sofreram apenas 20. O técnico Dunga enfrentou cinco vezes o adversário deste sábado, obtendo quatro vitórias e um empate.

A última vez em que as duas equipes se enfrentaram foi no dia 9 de setembro de 2014, em um amistoso também disputado nos Estados Unidos.

O jogo aconteceu no início do trabalho de Dunga em seu retorno à Seleção Brasileira, que venceu por 1 a 0, graças a um gol de Willian, após jogada ensaiada que contou com a participação de Oscar e Neymar.

Em termos de escalação, o Brasil curiosamente não vai ter nenhum jogador que participou da fatídica semifinal da Copa do Mundo contra a Alemanha.

As principais apostam recaem no trio de armadores composto por Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian. Além dos três, quem também chega com credenciais é o artilheiro Jonas, que teve um grande desempenho pelo Benfica na temporada.

Pelo lado do Equador, o técnico Gustavo Quinteros acredita que sua equipe tem todo o direito de sonhar com uma estreia vitoriosa.

"Sabemos que enfrentar a seleção brasileira nunca é fácil, mas nos credenciamos a conquistar um bom resultado pelo bom trabalho que estamos realizando nas Eliminatórias", analisou o treinador argentino.

Os principais destaques do selecionado equatoriano são o meia Enner Valencia, do West Ham, da Inglaterra, e o atacante Miller Bolaños, do Grêmio. Outro conhecido dos brasileiros é o zagueiro Frickson Erazo, atualmente no Atlético-MG.

"A seleção brasileira sempre entra em uma competição pensando em conquistar o título e na Copa América isso não é diferente. Tivemos muitos problemas, mas estamos trabalhando muito para superá-los, o que é o primeiro passo para se atingir os objetivos. Nosso foco neste momento é o jogo contra o Equador", apontou o treinador, campeão da Copa América no comando da seleção em 2007.

Já o goleiro Alisson ressaltou a importância de uma vitória diante dos equatorianos, sabendo das consequências de uma eventual derrota.

"Sabemos que a vitória na estreia pode passar muita confiança para a sequência do trabalho, enquanto que um tropeço vai jogar ainda mais pressão nas nossas costas. Portanto, vamos manter o equilíbrio em campo para atingirmos esse objetivo, pois o Equador tem um grande time", avaliou o arqueiro, que defenderá a Roma na próxima temporada.

Mas não é só aquele resultado que vem apavorando os brasileiros. O histórico de Dunga tem colaborado para o momento de instabilidade. Com ele, o Brasil foi eliminado nas quartas de final da edição passada, nos pênaltis, diante do Paraguai.

Além disso, os canarinhos estão em má situação nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, aparecendo na sexta posição, fora da zona de classificação. Para piorar, o Equador vem embalado e ocupa a vice-liderança da qualificação para o Mundial.

Se não bastasse o mau momento, a seleção brasileira chega sem Neymar, a sua principal estrela, que não foi convocado por um acordo entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Barcelona, que vai permitir ao craque disputar os Jogos Olímpicos de agosto, no Rio de Janeiro.

No entanto, ele não é o único desfalque. O volante Luiz Gustavo pediu dispensa alegando problemas particulares, enquanto que o goleiro Ederson, os laterais Rafinha e Douglas Costa, o meia Kaká e os atacantes Douglas Costa e Ricardo Oliveira foram cortados por conta de lesão.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Gil, Marquinhos e Filipe Luis; Casemiro, Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho e William; Jonas. Técnico: Dunga.

Equador: Domínguez; Achilier, Erazo, Ayoví e Paredes; Gruezo, Noboa, Jefferson Montero e Antonio Valencia; Bolaños e Enner Valencia. Técnico: Gustavo Quinteros.

Guia VAVEL da Copa América Centenário

Após uma preparação afetada pelos cortes de seis jogadores que haviam sido convocados em Brasil x Equador pelo técnico Dunga, a seleção brasileira fará sua estreia na Copa América neste sábado, às 23h (horário de Brasília), contra o Equador, pelo grupo B, sem ter entre seus titulares nenhum remanescente do time que começou a partida contra a Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo e acabou derrotada por 7 a 1.

Além desse afastamento simbólico da maior catástrofe de sua história, a seleção, que não se reergueu desde então e somou decepções na edição do ano passado do torneio continental com más atuações nas Eliminatórias para o próximo Mundial, terá no local da partida um componente que - seja para os mais supersticiosos ou para quem busca um alento qualquer - pode servir como um ponto de virada para um melhor futuro com base em um vitorioso passado.

O duelo Brasil x Equador hoje será realizado no estádio Rose Bowl, em Pasadena, na Califórnia. Exatamente onde Roberto Baggio isolou sua cobrança de pênalti e os torcedores brasileiros na casa dos 30 soltaram um grito de "é campeão" para comemorar uma conquista de Copa do Mundo que estava entalado na garganta há 24 anos. Lá mesmo onde o então capitão Dunga levantou o troféu do tetra.

A seleção entra na edição comemorativa de centenário da Copa América sem seu principal - e talvez único - astro, Neymar, que, pressionado pelo Barcelona, teve que escolher entre disputar o torneio nos Estados Unidos e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. E preferiu viver o sonho da medalha de ouro.

Dunga também não poderá contar com Ricardo Oliveira, Douglas Costa, Rafinha, Ederson, Kaká e Luiz Gustavo em Brasil x Equador, os quais havia convocado e perdeu por lesões, com exceção do último, que alegou problemas particulares para pedir dispensa quando já estava treinando com o elenco.

Por sinal, a saída do volante do Wolfsburg marcou um rito de passagem. Cotado para ser um dos 11 jogadores que começariam jogando contra o Equador, ele seria o único a manter a titularidade em relação aos que enfrentaram a Alemanha em 2014. Daniel Alves, William e Hulk foram "vítimas" do 7 a 1 e estão no elenco da Copa América, mas o primeiro viu o massacre do banco de reservas, e os outros dois entraram no segundo tempo do fatídico jogo.

De acordo com os últimos treinos e levando em conta que Miranda não está em suas melhores condições físicas, Dunga deve escalar a zaga com Gil e Marquinhos. Destaques de Atlético de Madrid e Real Madrid, o lateral-esquerdo Filipe Luís e o volante Casemiro entram na equipe em relação ao amistoso contra o Panamá, quando não estavam presentes e Douglas Santos e Luiz Gustavo atuaram nas respectivas posições.

Autor do primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre os panamenhos, Jonas deve ser mantido como único atacante, com Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho e William compondo o meio de campo junto com Casemiro. No gol e na lateral-direita, Alisson e Daniel Alves seguem incontestáveis para o treinador.

Já o Equador, do técnico Gustavo Quinteros, tentará na competição passar da fase de grupos pela primeira vez desde a edição de 1997, uma missão que não parece difícil, já que, além do Brasil, a seleção peruana também não terá alguns de seus grandes destaques, como o atacante Jefferson Farfán, e o outro integrante da chave é o frágil Haiti - dois times avançam às quartas de final por grupo.

Na quinta-feira, a seleção equatoriana passou por um problema insólito que a impediu de treinar. Um problema no sistema de irrigação do campo de treinos do complexo do estádio StubHub, na cidade californiana de Carson, encharcou o gramado e o inutilizou. A federação de futebol do país fez uma queixa formal ao comitê organizador do torneio pelo mal-estar.

Sem Felipe Caicedo, que deixo a uma lesão na coxa ficou fora da convocação, algumas das principais armas do Equador para o confronto com o Brasil são presenças já constantes na seleção e conhecidas no futebol inglês: o ponta Antonio Valencia, do Manchester United, o meia Jefferson Montero, do Swansea, e o atacante Enner Valencia, do West Ham.

Também são destaques do time titular jogadores com carreira no futebol brasileiro, como o zagueiro Frickson Erazo, do Atlético-MG, e o atacante Miller Bolaños, do Grêmio.

Boa noite, torcedor! Acompanhe agora a partida entre Brasil x Equador ao vivo em tempo real na Copa América Centenário! Fique conosco!