Sem vida fácil, Dunga reclama de treinamentos e banca Alisson no gol

A Seleção Brasileira não fez o reconhecimento do gramado do Citrus Bowl graças a tempestades fortes em Orlando; Alisson deve continuar titular

Sem vida fácil, Dunga reclama de treinamentos e banca Alisson no gol
Dunga na coletiva de imprensa no Citrus Bowl (Foto: Lucas Figueiredo/Mowa Press)

Às vésperas do duelo contra o Haiti pela segunda rodada da Copa América Centenário, o técnico Dunga concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira no palco do jogo, o Citrus Bowl, em Orlando. A partida acontece quarta-feira (8) e começa às 20h30 (de Brasília).

Graças às fortes chuvas que caíram em Orlando, a Seleção não teve condições de fazer o reconhecimento do campo do Citrus Bowl. O treinador reclamou da situação. "Tem acontecido coisas que talvez não sejam normais, mas temos de estar preparados para superá-las. Independentemente das dificuldades, temos que achar soluções. Esperamos não ter mais surpresas".

Dunga ainda falou sobre os problemas com o desgaste das viagens e a falta de tempo para trabalhar com a equipe. "Não dá para treinar muito, dá para treinar com qualidade. Em fim de temporada, falamos desde o início que teríamos de ter todo o cuidado. Tivemos, mas o corpo do ser humano tem um tempo de recuperação. O desgaste se paga no fim de temporada. Perdemos tempo com os cortes porque tivemos que colocar as ideias novamente aos jogadores que vieram, mas eles estão entendendo, temos certeza que a equipe vai crescer no decorrer do campeonato", comentou.

O goleiro Alisson teve sua titularidade contestada após a enorme falha contra o Equador. Entretanto, o treinador deu um voto de confiança ao jogador. "Como treinador, líder, tenho que dar confiança ao meu jogador. Erro faz parte, se ninguém errasse, ninguém ganharia o jogo", analisou.

Uma memória desse duelo é o jogo em 2004, onde as duas equipes se enfrentaram em um episódio que ficará marcado para sempre na história do futebol e do mundo. O Jogo da Paz, realizado em Porto Príncipe, capital do Haiti, tinha como objetivo incentivar o desarmamento e a solidariedade. A partida foi vencida por 6 a 0 pelos brasileiros. O confronto também pode dar um pouco de paz a Dunga.