Autor de um dos gols do Brasil, Gabriel exalta força contra Haiti: "A gente podia ter feito mais"

Com gols de Lucas Lima, Renato Augusto (2), Phelippe Coutinho (3) e Gabriel, o Brasil goleou o Haiti, que está eliminado na Copa América Centenário

Autor de um dos gols do Brasil, Gabriel exalta força contra Haiti: "A gente podia ter feito mais"
Gabriel entrou no intervalo, e participou da goleada com um gol (Foto: Mike Ehrmann/Getty Images)

Na noite desta quarta-feira (8), o Brasil conseguiu uma importante vitória diante do Haiti. Vencendo por 7 a 1, com gols de Lucas Lima, Renato Augusto (2), Philippe Coutinho (3) e Gabriel, a seleção brasileira envolveu o adversário e pôde "rever" o placar elástico que entrou para a história na Copa do Mundo, contra a Alemanha, só que desta vez, a seu favor. Com a derrota, o Haiti está eliminado da Copa América Centenário 2016. O próximo adversário será definido na partida entre Peru e Equador. 

Autor de um dos gols, o jovem Gabriel que entrou no lugar de Jonas ainda no intervalo, evitou comparações com o desastroso resultado que levou o Brasil a ser motivo de chacota na Copa do Mundo de 2014. "Acho que isso é passado, coisa da imprensa. Uma coisa que aconteceu. Nada vai atrapalhar o brilho do Brasil. Então, é continuar assim, trabalhar bastante para continuar fazendo gols e jogando para frente, com alegria", declarou o jogador do Santos. 

Com o gol marcado, Gabriel acredita que o placar poderia ser ainda maior, já que o adversário possuía um time limitado, além de julgar a falta de entrosamento da seleção como motivo para as falhas durante a partida. 

"Acho que tenho que trabalhar, continuar assim, ajudar meus companheiros, tentando aproveitar o tempo que for dado para mim. Então, acho que o importante é o time estar bem, conseguir a primeira vitória, depois de um empate muito difícil. É muito legal entrar, fazer gol e o time ganhar (...) É claro que a gente não quer errar alguns passes, alguns gols. Mas acho que é normal também, porque o entrosamento é muito pouco. Acabei treinando pouco com os jogadores aqui, mas acho que o importante é estar criando. A gente fez sete, mas podia ter feito mais", concluiu.