Brasil e Peru decidem seu futuro na Copa América Centenário

As duas seleções se enfrentam para definir os classificados do Grupo B; Brasil precisa apenas de um empate

Brasil e Peru decidem seu futuro na Copa América Centenário
Seleção Brasileira na Copa América (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)
Brasil
Peru
Brasil: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Gil (Marquinhos) e Filipe Luís; Walace (Lucas Lima), Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho, Willian; Jonas (Gabriel). Técnico: Dunga
Peru: Gallese; Revoredo, Ramos, Rodríguez e Trauco; Balbin (Tapia), Vilchez, Polo, Flores e Cueva; Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca
ÁRBITRO: Andrés Cunha (URU)
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada da fase de grupos da Copa América Centenário, a ser realizada no Gillette Stadium, Foxborough, Estados Unidos

A Seleção Brasileira vai decidir seu destino na Copa América Centenário neste domingo, às 21h30 (de Brasília), no Gillette Stadium, em Foxborough, Estados Unidos. Pela última rodada do Grupo B, Brasil e Peru se enfrentam mais uma vez na história.

Os brasileiros chegam mais tranquilos para a partida, já que a Canarinho só precisa de um empate para se classificar às quartas. Em caso de vitória peruana, é provável que os pentacampeões mundiais sejam eliminados precocemente.

O último confronto na Copa América ocorreu em junho de 2015. O Peru marcou no início com Cueva, Neymar empatou em seguida. Aos 46 do segundo tempo, Douglas Costa garantiu o resultado para a Canarinho. Nas Eliminatórias, vida mais fácil para os brasileiros, que venceram por 3 a 0 na Arena Fonte Nova.

A arbitragem da partida ficará por conta de Andrés Cunha, do Uruguai. Seus auxiliares são os compatriotas Nicolás Tarán e Richard Trinidad.

Brasil busca classificação em primeiro para afastar desconfianças 

A Seleção Brasileira pode até ter goleado o Haiti por 7 a 1 na última rodada, mas falta muito para convencer seu torcedor. O empate contra o Equador por 0 a 0 na estreia mostra que o Brasil pode ter dificuldades contra times um pouco mais fortes, como é o caso do Peru.

Para a partida, Dunga terá que realizar duas mudanças obrigatórias. A primeira é o substituto de Casemiro, suspenso por dois cartões amarelos. O nome mais provável é o de Walace, do Grêmio, porém, Lucas Lima, do Santos, também está na briga. A segunda é uma boa notícia. Miranda está de volta ao time titular e a decisão será para sua dupla de zaga, Miranda ou Gil.

"Enfrentamos o Peru numa eliminatória e ano passado na Copa América também. Eles defendem com linhas juntas e saem bem no contra-ataque, mas estamos no melhor momento possível para tentar enfrenta-los e conseguir a classificação", comentou o lateral Filipe Luís.

"Tento equilíbrio entre velocidade e posse de bola. Não dá para jogar 90 minutos com linha alta, por exemplo, é preciso ter equilíbrio. Estamos trabalhando agora com característica de posse de bola, mas com jogadores de velocidade. Em outra época os jogadores eram totalmente verticais, não havia um no meio que desse esse ritmo", comentou Dunga.

Peru quer voltar a vencer o Brasil após 31 anos

O Peru precisa quebrar um tabu se quiser bater a Seleção Brasileira. Em 41 partidas, o Brasil obteve 29 vitórias, empatou nove vezes e só perdeu três. A última vitória dos peruanos foi há 31 anos, em 1985, em um amistoso.

O técnico Ricardo Gareca manterá a mesma estrutura das partidas anteriores, contra Haiti e Equador, para tentar a vitória e passar para as quartas sem depender de outros resultados. Uma derrota complica muito a vida dos peruanos e, assim como para o Brasil, deve significar a eliminação.

A única dúvida peruana é o meia Tapia, que está machucado, mas pode atuar. Gareca deve aguardar para ver e ele tem condições de jogo. Se não for o caso, Balbin será o titular. 

"A confiança é a mesma, pois estamos crescendo. Somos jogadores com fome de glória", declarou o meia-atacante Christian Cueva, que foi contratado recentemente pelo São Paulo.

"O Brasil tentará que não joguemos com os melhores jogadores que temos. A predisposição dos dois times será tentar travar o jogo. É a análise que faço em princípio", comentou o treinador.