Rumo à Olimpíada: Neymar, atacante do Barcelona

Camisa 10, craque da equipe e principal arma ofensiva da seleção brasileira. Neymar chega às Olimpíadas com a responsabilidade de liderar a garotada em busca da tão sonhada e inédita medalha de ouro olímpica

Rumo à Olimpíada: Neymar, atacante do Barcelona
Rumo à Olimpíada: Neymar, atacante do Barcelona

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 se aproximam e, sem sombra de dúvidas, a grande questão é se a Seleção Brasileira de Futebol finalmente alcançará o tão sonhado ouro olímpico. Todos os jogadores já foram convocados e a expectativa é grande em cima de tantos garotos.

A grande estrela da seleção é, sem dúvidas, Neymar, que chega com a responsabilidade de o grande "comandante" dessa geração olímpica, que vai em busca da inédita medalha de ouro. Atualmente no Barcelona, Ney fez uma temporada abaixo do esperado por ele, mas após uma folga na Copa América, ele está com energia e tentará levar a seleção ao ouro.

O despertar da jóia santista

O ano de 2009 marcou o despertar de uma grande promessa da categoria de base santista, o jovem Neymar, que já tinha sua multa rescisória ao nível dos grandes jogadores do elenco principal. Neymar fez sua estreia no time profissional em 7 de março de 2009, aos 17 anos, na partida contra o Oeste, pelo Campeonato Paulista, tendo atuação discreta no período que esteve dentro das quatro linhas. 

No Estadual, teve seu auge contra o Palmeiras, durante as semifinais, onde foi fundamental para a classificação alvinegra para a decisão. Contra o Corinthians, atuou em sua primeira final como profissional, porém, nem mesmo a presença da jóia em campo foi suficiente para evitar o vice-campeonato naquela edição. Na sequência da temporada, veio a dura eliminação para o CSA, na segunda fase da Copa do Brasil, que foi o estopim para mudanças no elenco e a chance para Neymar ganhar espaço entre os profissionais.

Com a renovação do elenco, Neymar foi conquistando seu espaço durante as rodadas do Campeonato Brasileiro, dessa vez ganhando a companhia do - também jovem - Paulo Henrique Ganso. A dupla foi ganhando notoriedade durante a competição, e salvos pela torcida após a campanha mediana da equipe, que encerrou como 12ª colocada. No fim do Brasileirão, Ganso e Neymar já eram considerados pilares da nova base santistas que seria montada para o ano seguinte.

(Foto: Jonne Roriz/AE)

Espaço entre os grandes

Já no ínicio de 2010, pelo Campeonato Paulista, Neymar deu sua primeira mostra do que estava reservado para o ano que acabara de começar. Logo na primeira fase, conquistou o feito de marcar cinco gols em cinco clássicos, incluindo um hat-trick contra o São Paulo, com Palmeiras e Corinthians completando a lista. Junto à Paulo Henrique Ganso, Neymar ganhou a companhia de André e Robinho, ídolo santista e tido como principal contratação para a temporada, para formar o quarteto ofensivo da equipe, que se completava com Arouca e Wesley mais atrás.

No fim do Paulistão daquele ano, Neymar conquistava seu primeiro título como profissional. Apresentando o futebol mais bonito do Brasil, os jovens ganharam o apelido de "Meninos da Vila", apelido geralmente dado à times que o Santos forma, com jogadores de categorias de base como destaque. Logo na sequência, veio a Copa do Brasil e mais uma atuação de gala de um time que enchia os olhos a cada partida. Goleadas por 10 a 0 contra o Naviraiense, 8 a 1 contra o Guarani e tantas outras que os efetivaram como o melhor ataque o Brasil.

Neymar já era considerado um dos melhores jogadores em atividade no Brasil, apesar do seu temperamento e porte físico de menino. Na final da competição, contra o Vitória, marcou um dos gols da decisão, ajudando o Santos a vencer por 2 a 0. Porém, despediçou um pênalti bobo, onde tentou cobrar com cavadinha, que irritou boa parte dos torcedores e do técnico Dorival Júnior. Na volta, mesmo com a derrota por 2 a 1, o alvinegro praiano sagrava-se campeão da Copa do Brasil, o segundo torneio mais importante em conceito nacional, o segundo título da curta carreira de Neymar.

Ainda em 2010, surgiu o primeiro problema com Neymar durante sua passagem pelo Santos. Pelo Campeonato Brasileiro, conra o Atlético-GO, o jovem desrespeitou uma ordem direita de Dorival Júnior, então técnico da equipe, à beira de campo. O fato constrangeou até mesmo Renê Simões, técnico do clube goiano, que afirmou que caso as atitudes nessa escala prosseguissem, estaríamos "criando um monstro"

Já no fim da temporada, com a vaga garantida na Copa Libertadores do ano seguinte, o Santos não demonstrou grande importância ao Campeonato Brasileiro daquele ano, terminando apenas na oitava posição. Mesmo assim, Neymar foi ainda o vice-artilheiro do Brasileirão 2010, com 17 gols, ficando atrás apenas de Jonas, do Grêmio, que havia marcado 23 vezes.

O topo da América

A virada de 2010 para 2011 marcou uma transformação na carreira de Neymar. Antes promessa, para grande revelação, o - agora - camisa 11 santista era realidade, e as cobranças por gols e títulos eram maiores. Após a conquista da Copa do Brasil, o foco santista estava totalmente voltada para a disputa da Copa Libertadores da América, que seria a primeira competição internacional disputada pelo craque, além da busca pelo bicampeonato paulista, fato que muitos consideravam uma obrigação devido a diferença de qualidade no elenco alvinegro comparado com a de seus rivais.

O que poderia ser apenas uma tese de torcedores, virou fato dentro de campo. O Santos não teve dificuldades para avançar à segunda fase do Paulistão e foi cirúrgico contra Ponte Preta e Palmeiras, nas quartas e semifinais do torneio. Na decisão, o adversário era o Corinthians, em um duelo de melhor ataque contra melhor defesa do campeonato.

No jogo de ida, no Pacambu, o empate sem gols mostrou-se um bom resultado para o Santos no jogo da volta, já que agora a equipe precisava apenas do placar mínimo para ser campeão. No retorno, na Vila Belmiro, brilhou a estrela de Neymar que anotou um dos gols na vitória por 2 a 1 e deu ao Santos o bi-campeão paulista, e pela 19ª vez campeão estadual.

Passado a euforia, veio a grande desafio do ano. Iniciava-se a Copa Libertadores da América com o Santos caindo no Grupo 5 do torneio. Após uma primeira fase com vários deslizes, o alvinegro avançou como segundo colocado, atrás do Cerro Porteño, e caindo na chave do América/MEX, nas oitavas de final. Em uma quarta-feira negra, onde todos os brasileiros - exceto o Santos - foram eliminados na mesma fase, coube ao alvinegro avançar para as quartas, após segurar o resultado dentro de solo mexicano e seguir como único representando brasileiro na competição.

Nas quartas, o Once Caldas não foi páreo suficiente para os "Meninos da Vila", que novamente enfrentariam o Cerro Porteño, dessa vez na semifinal. Na ida, o empate por 3 a 3 na Vila Belmiro deixou os paraguaios em situação confortável. Porém, no retorno, novamente brilhou a estrela de Neymar, que anotou o único tento no estádio Defensor del Chaco, garantiu o alvinegro na decisão da Copa Libertadores da América.

(Foto: Divulgação/Santos)

Na decisão, o adversário era o Peñarol, que eliminou o Vélez Sarsfield na fase anterior, e no Uruguai, Neymar viveu uma das situações mais adversas de sua carreira. Sofrendo com a forte marcação do adversário, o camisa 11 recebeu um cartão amarelo de Carlos Amarilla, que alegou simulação em jogada onde simulou ter recebido uma pancada na região do abdômen. No intervalo do jogo, Neymar alegou ainda que Amarilla o ameaçou várias vezes de expulsão caso continuasse caindo ou fizesse falta.

"Eu fiquei com receio pela suspensão no segundo jogo. Joguei intimidado o primeiro tempo, é horroroso jogar com um árbitro ameaçando e falando: "vou te botar para fora". Ele falou isso três vezes, é ruim, para mim é muito ruim. Eu não podia dividir uma bola, marcar, estava pressionado por causa do amarelo", afirmou.

Com o placar de 0 a 0 na ida, coube a Neymar mostrar mais uma vez seu poder de decisão e novamente marcar um dos gols na vitória por 2 a 1, no Pacaembu, e levantar o troféu mais desejado da América, dando ao Santos seu tricampeonato da Libertadores, quebrando um jejum de 48 anos. Com a vaga garantida no Mundial de Clubes da Fifa, o clube alvinegro novamente deixou o Brasileirão de lado, focando na competição do fim do ano.

Entretanto, o Campeonato Brasileiro não foi de todo despediçado. No tão esperando duelo entre Santos e Flamengo, mais especificamente entre Neymar e Ronaldinho Gáucho, na Vila Belmiro, o camisa 11 marcou dois dos quatros gols santistas na derrota por 5 a 4. Porém, um dos tentos nesta ocasião foi eleito o mais bonito de 2011 no Prêmio Puskás, entregue pela entidade durante as premiações no fim da temporada.

No fim da temporada, foram anunciados os indicados à Bola de Ouro Fifa 2011 e Neymar foi o primeiro jogador atuando na América do Sul a ser indicado ao prêmio. Já no Mundial de Clubes, a goleada sofrida contra o Barcelona, por 4 a 0, em uma partida onde o Santos foi amplamente dominado, deu a Neymar a chance de aparecer pela primeira vez em cenário mundial. Mesmo com a derrota, o jogador arrancou elogios de Pep Guardiola, então técnico catalão e Lionel Messi, eleito o melhor jogador do mundo naquele ano.

O último brilho de Neymar no Brasil

Começando 2012 com o pé direito, Neymar marcou seu centésimo gol da carreira contra o Palmeiras, curiosamente no dia de seu aniversário. Ali começava a jornada rumo a mais um título paulista. No clássico San-São, nas semifinais da competição, o atacante foi mais uma vez ponto de desequilibrio do jogo, anotando os três gols santistas na vitória por 3 a 1, dando a chance do clube de disputar mais uma final. Na decisão, marcou dois dos quatro gols alvinegros contra o Guarani, garantindo o título, a artilharia e o prêmio de melhor jogador do Paulistão.

Pela Libertadores, a busca pelo bicampeonato começou com o clássico contra o Internacional, logo na primeira fase, onde Neymar marcou um gol épico, dentro da Vila Belmiro, garantindo a vaga na próxima fase. Nas oitavas, o Bolívar foi o adversário e dois fatos mudaram o rumo da partida de ida. Primeiramente, o camisa 11 foi acertado por uma garrafa d'agua, vinda das arquibancas. Após a derrota por 2 a 1, o técnico da equipe boliviana afirmou que "não sabia quem era Neymar". Na volta, goleada por 8 a 0, dentro da Vila, com direito a show de toda a equipe e uma "apresentação", na frente do comandante que passou a lhe reconhecer após aquele dia.

Nas quartas, classificação frente ao Vélez Sarsfield, nos pênaltis. Porém, nas semifinais, o sonho do bi chegou ao fim. O adversário era o Corinthians e a forte defesa alvinegra foi fundamental nas duas partidas. A derrota dentro de casa por 1 a 0, e o empate por 1 a 1 selaram a eliminação. Entretanto, a Libertadores não foi a única competição internacional que o alvinegro disputaria no ano. Campeão na edição anterior, o clube gabaritou-se para enfrentar a Universidad de Chile, pela Recopa Sul-Americana, onde Neymar novamente mostrou sua face anotando o gol do título santista.

No fim da temporada, após um Campeonato Brasileiro mediano para a equipe, Neymar já sabia que o ano que viria seria o seu último com a camisa do Santos. Com seu contrato terminando no fim de 2013 e seu valor de mercado estando no auge, o camisa 11 viu-se com quatro propostas em mãos para escolher o seu novo destino. No dia 25 de maio de 2013, Neymar era oficialmente anunciado como novo reforço do Barcelona.

(Foto: Divulgação/Santos FC)

Rumo à Espanha, destino Barcelona e títulos

Em sua apresentação oficial junto ao Barcelona, Neymar foi recepcionado por 56 mil torcedores no Camp Nou e quebrou o recorde de Zlatan Ibrahimović, que em 2009, levou cerca de 50 mil ao estádio. Logo em sua segunda partida pelo clube, o camisa 11 enfrentou nada mais nada menos que seu ex-clube, o Santos, entrando no segundo tempo, ajudando na goleada de 8 a 0 contra o rival.

 A transferência de Neymar para Barcelona envolveu polêmica. Quando foi oficializada em 25 de maio de 2013, o valor divulgado da negociação era de 57 milhões de euros. Mas o valor total da transação pode ter sido entre 86 milhões a 95 milhões de euros, fato que contribuiu para a renúncia do ex-presidente do clube, Sandro Rosell.

Mas tirando as polêmicas, Neymar teve impacto imediato no Barcelona, jogando muita bola ao lado de Lionel Messi e companhia. Em sua primeira final pelo clube catalão, Neymar enfrentou o Atlético de Madrid. Entrando no segundo tempo, com sua equipe perdendo por 1 a 0, foi o autor do gol de cabeça que definiu o título culé, fato que só foi concretizado uma semana depois, após o empate por 0 a 0 no Camp Nou. Na Uefa Champions League, Neymar marcou seu primeiro hat-trick pela equipe catalã numa goleada por 6 a 1 contra o Celtic, ainda na primeira fase.

A estrela do garoto era tão grande, que no seu primeiro El Clásico, Neymar foi essencial para a vitória por 2 a 1, marcando o primeiro dos dois gols culés na partida diante do arquirrival Real Madrid, mostrando que ele estava ali para ficar e ser um dos melhores do planeta jogando em um dos melhores e maiores clubes do mundo.

Seu primeiro título de Uefa Champions League veio logo na sua segunda temporada com o clube catalão, quando o Barcelona fez uma grande campanha, eliminando, por exemplo, o Bayern de Munique e chegando à decisão contra a Juventus. Em um jogo complicado, os catalães venceram por 3 a 1, com Neymar marcando o último gol do confronto, garantindo um título que o próprio perseguia desde garoto.

A última temporada de Neymar poderia ter sido melhor. Mesmo jogando bem na primeira parte da temporada, o camisa 11 do Barça sofreu com algumas lesões na segunda parte e rendeu longe do esperado, ficando bem "atrás" de seus companheiros de MSN, Luis Suárez e Lionel Messi, que se destacaram bastante mais uma vez. Mas a temporada foi boa, como de praste para ele.

Expectativa para a Olimpíada 

A situação de Neymar na seleção brasileira é meio conturbada. Após ser flagrado em uma festa enquanto o Brasil era eliminado da Copa América Centenário, além de responder a estas críticas de maneira "grosseira" no instagram, Neymar ficou um pouco mal visto por parte da torcida brasileira, que começou a criticar o craque.

Porém, Neymar pediu desculpas à todos pelo episódio e parece que tudo foi resolvido, com o mesmo estando em forma para tentar conquistar o tão sonhado ouro olímpico, "prêmio" que a seleção já está perseguindo desde muito tempo atrás. Neymar sente-se "obrigado" em levar esta seleção à essa conquista que nos falta.

Ficha técnica

Nome completo: Neymar da Silva Santos Júnior

Data de nascimento: 5 de fevereiro de 1992

Local de Nascimento: Mogi das Cruzes, São Paulo

Altura: 1,75m

Clube atual: FC Barcelona (ESP)

Clubes onde passou: Santos (2009-2013), Barcelona (2013)

Títulos: Campeonato Paulista (2010, 2011, 2012), Copa do Brasil (2010), Copa Libertadores da América (2011), Recopa Sul-Americana (2012), Supercopa da Espanha (2013), Superclássico das Américas (2011, 2012, 2014), Copa das Confederações (2013), Copa do Rei (2014-15, 2015-16), Campeonato Espanhol (2014-15, 2015-16), Uefa Champions League (2014-15), Mundial de Clubes da Fifa (2015), Supercopa da Uefa (2015).

(Foto: Getty Images)