Rumo à Olimpíada: Gabriel Jesus, atacante do Palmeiras

Nova sensação do futebol brasileiro, jovem é esperança para o futuro, mas já mostra que o presente pode ser brilhante

Rumo à Olimpíada: Gabriel Jesus, atacante do Palmeiras
Rumo à Olimpíada: Gabriel Jesus, atacante do Palmeiras

Após longos anos de espera, erros e acertos, a primeira Olimpíada na América Latina se aproxima. No Rio de Janeiro, a maior união de atletas de alto rendimento acontecerá durante o mês de agosto. É a principal oportunidade para uma modalide específica quebrar um jejum chato. O futebol brasileiro nunca conquistou o ouro, título que falta para a Seleção.

Com jogadores até os 23 anos, mas podendo levar três acima da idade, o treinador Rogério Micale fez a convocação com nomes conhecidos e com grande importância em algumas equipes. Talvez o maior nome pós-Neymar seja o jovem atacante palmeirense Gabriel Jesus. Ao lado de nomes jovens, mas com certa experiência, como Luan, do Grêmio, Rodrigo Caio, do São Paulo, e Marquinhos, do Paris Saint Germain, o jovem avante verde é uma promessa que pinta como quase certeza no futuro próximo do futebol mundial.

Revelado para o mundo e com sequência de verdade apenas no começo de 2015, Jesus tem amadurecido, evoluído, crescido dentro e fora de campo. E essa maturidade, aliada ao seu potencial futebol, tem feito dele a grande estrela palmeirense até aqui no Brasileiro, atingindo o topo da artilharia e um dos melhores do campeonato.

Essa meteórica ascesão tem repercutido na Europa. Grandes clubes têm feito contato com o staff do jogador e do clube paulista, sempre querendo saber valores. Na Espanha, a briga entre Barcelona e Real Madrid pode novamente acontecer, como o ocorrido com Neymar. Na Inglaterra, o Chelsea surgiu como um interessado. Já na Itália, a Juventus foi um nome ventilado. Dentro do Palmeiras, não há qualquer tratativa de venda, mesmo com olheiros europeus no jogos. O assédio pode levar o jovem ainda nesta janela, mas todos dentro do Verdão querem segurar o menino por, pelo menos, um ano e meio. O palmeirense torce por mais milagres de sua joia por mais tempo.

Trajetória meteórica, mas conhecida

Gabriel não surgiu do nada no futebol. Na base palmeirense desde pequeno, despertou o interesse da mídia e de torcedores que acompanhavam os torneios menores, mostrando entusiasmo com o menino franzino. Agudo, habilidoso, veloz e com ótima finalização. Esse era Jesus, despontando na boa da torcida.

Numa época difícil em que a equipe brigava contra o rebaixamento, com poucas peças ofensivas de qualidade, o nome do menino pipocava. Mas foi numa Copa São de Futebol Jr em que o Brasil começou a olhar a joia verde. Mesmo sem o título, ficou a atenção presa no garoto.

Em 2015, Oswaldo de Oliveira chegou, o time contratou, elevou seu nível, mas a exigente torcida palmeirense seguia pedindo o menino. Oswaldo chegou a demonstrar irritação com um torcedor que berrava "Gabrieeeeeeeel, Gabrieeeeeeeel" pedindo a sua entrada durante um jogo do Paulista. A entrevista do técnico foi uma das mais engraçadas do ano.

E foi seguindo a temporada que Gabriel se firmou na equipe, tornou-se titular e foi peça importante na conquist do título da Copa do Brasil. Ousado, decisivo, principalmente em duelo contra o Cruzeiro no Mineirão, o camisa 33 fechou o ano como um dos destaques.

Durante 2015 ainda, Gabriel participou do Mundial Sub-20 pela Seleção, sendo vice-campeão. Titular durante toda a campanha, chamou a atenção por categoria e maturidade para quem ainda tinha menos de 18 anos. À partir desse campeonato, o menino nascido na capital paulista foi visto com outros olhos no cenário mundial.

Mas foi neste ano que o menino amadureceu. Titular desde o início dos trabalhos, a cada dificuldade ele supera com enorme talento e maturidade. Mesmo ainda não levando títulos, foi bem na Libertadores, sendo um dos poucos a se salvar após a vexatória eliminação. No jogo mais pegado e complicado, contra o Rosário Central, na Argentina, Gabriel chegou a ser expulso, mas antes disso, marcou gols importantes, mas que no fim não alterou a trajetória palmeirense.

E no Brasileiro, o time deslanchou, lidera e tem em Gabriel Jesus o seu principal fator de desequilíbrio. Numa equipe em que as contratações, o dinheiro e as opções não acabam, um garoto da base prova que sempre é bom valorizar as joias de casa.

Esperança no Rio 2016

Gabriel representará o Brasil em casa, na busca do único título que falta ao futebol nacional. Com a força da torcida, a boa fase e companheiros jovens, mas de alta qualidade, o time brasileiro apresenta a maior qualidade técnica do torneio olímpico.

Gabriel vem surpreendendo sendo um atacante mais centralizado na equipe palmeirense. Tendo um ataque ao lado de Luan e Neymar, ele pode seguir mais pelo meio e sempre se movimentando e caindo pelas beiradas. Assim, não só abre espaços, como quebra a marcação, chama tabelas e triangulações. Seu poder de finalização tem aumentado. Destro, bate bem também de esquerda e tem ótimo posicionamento, até arriscando algumas cabeçadas. Mesmo com corpo franzino e todo magrinho, ele parte pra cima das defesas rivais com enorme velocidade. Além disso, chama a atenção sua objetividade, sempre querendo a jogada para o gol, sem querer chamar a atenção ou fazer um lance plástico por fazer.

O ruim no meio disso ficará para o Verdão. Além de perder o jovem por um mês, pode ver o assédio europeu aumentar, crescendo o risco de uma transferência, logo numa época em que o time vem bem e sólido no campeonato nacional. Artilheiro da competição. o garoto tem amadurecido e mostrado experiência com muita rapidez. Caçado e visado pelas zagas rivais, ele não se intimida, parte pra cima e causa o terror. Tudo bem que o jejum de marcar num clássico pauliosta o persegue, mas nada como jogar e ser participativo no mais equilibrado estado brasileiro.

Ficha Técnica

Gabriel Jesus surgiu tem pouco tempo no futebol brasileiro. É a prova de que o nosso futebol segue com potencial para se renovar, se reciclar e seguir formando jogadores de alto nível. Não adianta treinadores ultrapassados, goleadas históricas em Copa do Mundo. O Brasil sempre formará grandes jogadores. Agora, o que falta é ter uma boa equipe. Gabriel tem condições de participar dos próximos plantéis do novo treinador brasileiro, Tite.

Nome: Gabriel Fernando Jesus
Nascimento: 03-04/1997
Posição: Atacante
Clubes: Palmeiras / Seleção Brasileira Sub-20
Jogos: 70
Gols: 26