Vadão elogia postura do Brasil em estreia e critica comparações entre Marta e Neymar

Brasil venceu a China por 3 a 0, com gols de Mônica, Andressa Alves e Cristiane, tendo atuação vista com bons olhos pelo comandante da seleção

Vadão elogia postura do Brasil em estreia e critica comparações entre Marta e Neymar
Foto: Buda Mendes/Getty Images

Em busca do inédito ouro na maior competição esportiva do mundo, a Seleção Brasileira feminina de futebol estreou com o pé direito nos Jogos Olímpicos Rio 2016, vencendo a China pelo placar de 3 a 0. Com gols de Mônica, Andressa Alves e Cristiane, a Seleção assumiu a liderança do Grupo E, ficando à frente da Suécia pelo saldo de gols. A postura das jogadoras agradou ao técnico Vadão, que elogiou o desempenho da equipe já em seu primeiro jogo.

Nossa reação foi muito boa para uma estreia. Nos preparamos para esse momento e sabíamos que todo mundo estaria assistindo, por se tratar de uma estreia em casa. Sempre há pressão para ganhar, mesmo sendo futebol feminino. Tivemos uma tranquilidade necessária para fazer o gol, sem ansiedade. Foi isso que aconteceu e o primeiro gol ainda no primeiro tempo deu uma segurança ainda maior”, avaliou o treinador da seleção.

Diante de mais de 27 mil torcedores presentes no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, a Seleção apresentou um bom jogo coletivo, surpreendendo-se com a postura defensiva do time chinês. As adversárias, que têm uma forte característica ofensiva, se fecharam bem em seu campo de defesa, mas a Seleção conseguiu encontrar os espaços para construir o ótimo placar. Sobre o apoio da torcida, Vadão apontou sua contribuição em momentos diversos da partida.

Nós, do futebol feminino, jogamos muito pouco no Brasil com grandes seleções, a gente sempre joga fora do país. Temos pouco contato com o torcedor do futebol feminino aqui no Brasil, a não ser o torneio internacional no final do ano. Acho que a torcida deu um aval muito grande para essa vitória porque do começo ao fim aplaudiram, acreditaram, tiveram, inclusive, paciência, porque a bola não entrou nos primeiros momentos”, declarou o comandante.

Logo quando o Brasil marcou o segundo gol, com Andressa Alves recebendo passe de Marta, o nome da camisa 10 da seleção foi entoado em boa parte do estádio, que gritou “Marta é melhor que Neymar”. Ao ser questionado acerca das recorrentes comparações, Vadão foi enfático, apontando que cada um tem seu lugar e não há nenhum tipo de rivalidade entre as duas estrelas.

É uma coisa que fazemos de tudo para não acontecer, embora isso escape e não tenha como controlar. Hoje mesmo o Neymar mandou uma mensagem para as meninas pro jogo. Não temos esse tipo de comparação, essa “rivalidade”, muito pelo contrário, as meninas sempre estão torcendo pelos meninos, mandando mensagens, e eles da mesma forma. Então, embora tenha sido feito esse tipo de comparação, Marta é Marta, Neymar é Neymar”, afirmou Vadão.

Com os mesmos três pontos da segunda colocada, a Suécia, o Brasil ocupa o primeiro lugar do grupo pelo saldo de gols, já que as suecas marcaram apenas uma vez na estreia, diante do outro integrante do grupo, África do Sul. E as brasileiras terão que enfrentar na próxima partida justamente a Suécia, jogo que acontece no sábado (6), às 22h. O treinador da seleção apontou alguns atributos das próximas adversárias.

"Não vejo ponto fraco na equipe da Suécia, tem uma história no futebol feminino, tanto que a Marta joga lá há muito tempo. Tem muitas virtudes, elas têm boa jogada aérea e são uma equipe muito madura, mantém a equipe sempre equilibrada", destacou Vadão, lembrando da atuação de Marta no futebol sueco, já que a craque joga no Tyresö FF.