Gabriel Jesus reconhece mau desempenho, mas não relaciona à transferência para o Manchester City

Atacante brasileiro ficou irritado com perguntas de repórteres

Gabriel Jesus reconhece mau desempenho, mas não relaciona à transferência para o Manchester City
Gabriel Jesus na partida contra o Iraque (Foto: Divulgação/Brasil 2016)

A seleção brasileira de futebol masculino entrou em campo pela segunda vez ontem (7), nos Jogos Olímpicos Rio 2016, e decepcionou mais uma vez. O empate com o Iraque definitivamente não estava nos planos dos jogadores e da torcida, que demonstrou sua insatisfação com alguns jogadores durante toda a partida. Um dos mais vaiados e criticados foi o jovem Gabriel Jesus, um dos principais nomes da seleção olímpica. Com transferência acertada para o Manchester City, o atacante vem tendo desempenho abaixo do esperado na Olímpiada e vai sendo cobrado.

Após a partida de ontem, quando questionado sobre uma possível relação da transferência com sua queda de rendimento, Jesus ficou irritado: "Não [tem relação], cara. Não sei por que me perguntam isso toda hora. Comigo não tem essa. Já joguei na várzea, que é pesado, e nada me atrapalhava. Quando eu estava no Palmeiras, fazendo gols, não me faziam essa pergunta. E era mais complicado, porque tinha negociação com vários times. Vocês têm que entender que, assim como em outras profissões, temos dias em que não fazemos o nosso melhor", declarou o jogador, visivelmente desconfortável com a pergunta.

Falando sobre a atuação da seleção como um todo, Gabriel foi mais tranquilo e demonstrou tranquilidade, mesmo com a situação perigosa que o Brasil vive: "A gente sabe que o que vem faltando é somente o gol. Não é fácil, mas vamos trabalhar a mente e buscar a vitória. Particularmente, fico chateado comigo mesmo, por não estar fazendo gols, porque atacante vive disso, mas entendo que nem sempre é do jeito que a gente quer, nem sempre vai ser fácil", afirmou. Suas palavras foram endossadas pelo xará Gabriel Barbosa: "Todo mundo quer vir e assistir gols, mas nem sempre é assim. Temos que colocar na cabeça que a fase é ruim, estamos sem sorte, mas é tentar o máximo possível não errar e melhorar a fase", apontou Gabigol.