Brasil encara Colômbia pelas quartas do futebol masculino na Rio 2016

Seleção Brasileira não fez uma primeira fase consistente; colombianos chegam na mesma situação

Brasil encara Colômbia pelas quartas do futebol masculino na Rio 2016
O Brasil venceu a Dinamarca por 4 a 0 (Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press)
Brasil
Colômbia
Brasil: Weverton; Zeca, Rodrigo Caio, Marquinhos, Douglas Santos; Walace (Thiago Maia), Renato Augusto e Felipe Anderson; Gabriel Jesus, Neymar e Gabigol. Técnico: Rogério Micale
Colômbia: Bonilla; Palacius, Deivy Balanta, Tesillo e Déiver Machado; Kevin Balanta, Barrios e Pérez; Pabón, Teo Gutierrez e Sebastián Perez. Técnico: Carlos Restrepo
ÁRBITRO: Cüneyt Çakir (TUR)
INCIDENCIAS: Partida válida pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, a ser realizada na Arena Corinthians, em São Paulo

Brasil e Colômbia estão em situações semelhantes nesses Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Com dois empates e uma vitória na fase de classificação, as duas equipes se encontram agora nas quartas de final, na Arena Corinthians, em São Paulo, às 22h.

O vencedor deste confronto enfrentará quem passar no duelo entre Coreia do Sul e Honduas nas semifinais.

Mesmo com goleada, Brasil ainda precisa se provar nas quartas

A Seleção de Rogério Micale conseguiu afastar um pouco da pressão com a vitória por 4 a 0 sobre a Dinamarca, na última quarta-feira (10).  Mas o resultado ainda não foi suficiente para convencer de que o Brasil é mesmo um concorrente ao inédito ouro olímpico.

Para esta partida, talvez Micale finalmente consiga tirar o melhor de seus jogadores, já que Neymar, Gabriel Jesus e Gabigol conseguiram ter uma boa performance pela primeira vez no torneio.

O camisas 10, inclusive, é dúvida para o duelo. Ele saiu mancando do hotel e não participou do último treinamento antes do confronto. O atacante torceu o tornozelo na Bahia e faz tratamento com fisioterapeutas. A volta de Thiago Maia, que cumpriu suspensão quarta-feira, ainda não é certa. O comandante da equipe elogiou Walace, seu substituto, e a vaga ainda está em aberto.

"Agora nós vamos viver uma situação diferente daquela que estávamos vivendo. É um jogo em que as duas equipes precisam ganhar, em algum momento uma das equipes vai ter que buscar o jogo. Lógico que se sair rápido o gol, mais tranquilo a gente fica. Se a Colômbia fizer o gol, temos de ter tranquilidade, saber que é um jogo de 90 minutos, que o empate leva a um tempo maior de jogo", disse Micale.

"Temos que ter muito equilíbrio, saber jogar. Contra a Dinamarca, não tinha opção, era ganhar de qualquer jeito. Se sofrer o primeiro gol, é manter a tranquilidade. Temos 90 minutos para buscar o resultado, não tem de se precipitar, se apavorar. O empate nos daria a possibilidade de jogar mais um pouco. Mas é lógico que em casa a gente sempre entrar para tentar ganhar o jogo", completou o treinador.

Colômbia chega na base da desconfiança e quer estragar a festa brasileira

A seleção colombiana também não enfrenta o melhor dos cenários. Com dois empates por 2 a 2 contra Japão e Estados Unidos, a classificação veio com uma vitória sobre a Nigéria por 2 a 0. Apesar da desconfiança, a Colômbia deve chegar com confiança para o confronto.

O técnico Carlos Restrepo deve mandar a campo: Bonilla; Palacius, Deivy Balanta, Tesillo e Déiver Machado; Kevin Balanta, Barrios e Pérez; Pabón, Teo Gutierrez e Sebastián Perez.

"Conheço Micale, conheço sua ideia de jogo. Ele quer retomar um Brasil alegre, de ataque em velocidade, de recuperação de bola, e com um Neymar que faz parte desse modelo de jogo. A pressão do estádio pesará para nós, pois a decisão começará 0 a 0, e a torcida brasileira vai querer apoiar a sua seleção. Mas, se as coisas não saírem bem, é possível que esse apoio se reverta”, afirma o técnico colombiano.