Após três vices, Seleção Brasileira tem sua melhor oportunidade para conquistar o ouro olímpico

Em busca da tão sonhada medalha dourada, time olímpico tenta abandonar fantasma de disputar três decisões e perder todas

Após três vices, Seleção Brasileira tem sua melhor oportunidade para conquistar o ouro olímpico
(Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Dentre as seleções campeãs mundiais, apenas Brasil e Alemanha não conquistaram a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Porém, a Alemanha pode apontar a história e afirmar que ganhou medalhas no tempo que o país era dividido. Os brasileiros acumulam três decisões e três derrotas. As três medalhas de prata começaram a ficar cada vez mais sinalizadas como fracasso e o time tem a oportunidade de conquistar o ouro mais uma vez. Agora, dentro de casa, no simbólico Maracanã, a obrigação se torna ainda maior de evitar o quarto fracasso e acabar com essa obsessão dourada.

Los Angeles 1984: ouro francês

Nos Jogos Olímpicos de 1984, União Soviética, Cuba, Alemanha Oriental e demais países da Cortina de Ferro e com ideias socialistas boicotaram suas participações na competição, em resposta ao boicote dos Estados Unidos quatro anos antes e por alegarem faltade segurança. Em Los Angeles/EUA, o Brasil foi representado pelo clube do Internacional, que cedeu o time titular à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Dentre os nomes mais conhecidos na atualidade, Milton Cruz, Dunga, Mauro Galvão fizeram parte do time comandado por Jair Picerni.

O Brasil ficou no grupo B, ao lado da Arábia Saudita, do Marrocos e da Alemanha Ocidental. A estreia foi contra os sauditas, e vitória por 3 a 1, com gols tupiniquins marcados por Gilmar, Silvinho e Dunga. Dois dias depois, o duelo mais difícil da primeira fase, contra a Alemanha Ocidental. Vitória por 1 a 0. Contra o Marrocos, novo triunfo. Desta vez, por 2 a 0. Com isso, o Brasil encerrou a fase de grupo na primeira colocação, com seis pontos ganhos.

Nas quartas de final, o primeiro grande desafio foi contra o Canadá. As seleções empataram em 1 a 1 no tempo normal e o placar não foi alterado na prorrogação. Nas penalidades máximas, vitória por 4 a 2. Na semifinal, duelo contra a Itália, algoz do Mundial dois anos antes. Gilmar e Ronaldo marcaram os gols canarinhos na vitória suada por 2 a 1. Na decisão, porém, o Brasil não conseguiu passar pelos franceses. Com gols de Brisson e Xuereb, a França venceu por 2 a 0 e a Seleção Brasileira conquistou a primeira medalha de prata na história dos Jogos.

Seul 1988: ouro soviético

Com a ausência de Cuba, Coreia do Norte, Nicarágua e Etiópia, a Olimpíada voltava a ser disputada no continente asiático e Seul sediou o evento. Mais uma vez, o Brasil esteve presente no futebol e contou com um elenco mais variado no quesito clubes. Atletas de vários times brasileiros, sob a batuta de Carlos Alberto Silva. Taffarel, Jorginho, Mazinho, Bebeto e Romário, tetracampeões em 1994, faziam parte dos convocados.

No grupo D, os adversários foram Nigéria, Austrália e Iugoslávia. Contra os africanos, goleada por 4 a 0. Dois dias depois, nova vitória convicente por 3 a 0 sobre a Austrália, com os três gols assinalados por Romário. Em seguida, triunfo conquistado debaixo de muito esforço contra a Iugoslávia por 2 a 1.

Nas quartas de final, o maior clássico do futebol. Brasil e Argentina mediram forças em busca da manutenção do sonho do ouro. Os brasileiros levaram a melhor por 1 a 0, com gol de Geovani. Nas semifinais, mais sofrimento ainda. Empate com a Alemanha Ocidental em 1 a 1 no tempo normal, mas a vitória veio nas penalidades máximas por 3 a 2. Na decisão, porém, o Brasil saiu até na frente com gol feito por Romário, mas sofreu o empate no segundo tempo e perdeu para a União Soviética na prorrogação.

Londres 2012: Peraltice mexicana

Oribe Peralta. Um nome que bateu na mente do futebol brasileiro por muito tempo. Com uma boa geração comandada por Mano Menezes, o Brasil lutava mais uma vez pelo ouro. Neymar, Oscar, Alexandre Pato, Leandro Damião, Hulk, entre outros nomes, fizeram parte do elenco.

Debaixo do grupo C, o Brasil disputou a primeira fase contra Egito, Bielorrússia e Nova Zelândia. Na estreia, sufoco contra os egípcios. Embora os brasileiros abrissem 3 a 0, os egípcios diminuíram para 3 a 2 e quase conquistaram o empate. Contra a Bielorrússia, saíram atrás no marcador, mas conseguiram a virada tranquilamente e venceram por 3 a 1. Contra a Nova Zelândia, mais um triunfo sem sustos. Desta vez, por 3 a 0.

Nas quartas de final, o adversário foi Honduras, o mesmo das semifinais no Rio de Janeiro. Em um jogo muito duro e difícil, Neymar desequilibrou no segundo tempo e garantiu a busca pelo ouro. Nas semifinais, duelo contra a Coreia do Sul, que eliminaram anteriormente os anfitriões britânicos. Mais uma vitória tranquila por 3 a 0. Mas a decepção veio na final. Oribe Peralta marcou no primeiro minuto de jogo e na reta final da partida. O gol marcado por Hulk nos acréscimos não impediu a derrota. O México conquistou o ouro inédito, enquanto o Brasil espera por mais quatro anos e tenta neste sábado prolongar a busca obsessiva.