Marquinhos desabafa após conquista do ouro inédito: "Os humilhados foram exaltados"

Zagueiro foi um dos cinco cobradores de pênalti na decisão

Marquinhos desabafa após conquista do ouro inédito: "Os humilhados foram exaltados"
Marquinhos comemora a vitória sobre a Alemanha nos pênaltis (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Depois de um começo de Olimpíada um tanto quanto irregular, que trouxe muita insegurança à torcida brasileira. De forma impaciente, grande parte dos torcedores começaram a pegar no pé de alguns jogadores logo no começo da competição, com vaias e críticas intensas também à forma de jogar, depois dos empates contra África do Sul e Iraque, logo na primeira fase. No entanto, na terceira partida, com uma goleada sobre a Dinamarca por 4 a 0, a seleção cresceu e começou a empolgar, vencendo a Colômbia por 2 a 0 e, na semifinal, aplicando uma goleada acachapante sobre Honduras por 6 a 0.

Um dos pontos fortes do elenco, que acabou não sendo tão exaltado, foi a defesa, que tinha como principal referência o garoto Marquinhos, ex-jogador do Corinthians e atualmente no Paris St. Germain. Após a partida, Marquinhos desabafou e falou sobre a trajetória da seleção dentro dos Jogos Olímpicos Rio 2016: "Olha, a gente viveu momentos difíceis aqui. Sabíamos da pressão que todos os jogadores tinham em cima. Apesar da pouca idade, a gente teve muita confiança no trabalho do professor e dos outros jogadores. Demos a volta por cima e nesse momento os humilhados foram exaltados", declarou o camisa 4.

Marquinhos fez parte de uma defesa que sofreu apenas um gol, justamente na final contra a Alemanha, tendo chegado à decisão sem ter sido vazada uma vez sequer. Além disso, como um dos jogadores mais experientes do elenco, foi escolhido para ser um dos cinco batedores da primeira leva na disputa de pênaltis, depois de o empate ter persistido por 120 minutos. Com muita categoria e frieza, o zagueiro do PSG apenas deslocou o goleiro Timo Horn e marcou o seu, assim como todos os seus companheiros, garantindo a vitória por 5 a 4 na marca das penalidades máximas.