Para não se inspirar: quando a conduta nas Eliminatórias atrapalhou na Copa seguinte

Muitos jogadores já desfalcaram suas seleções na Copa do Mundo devido a punições durante as Eliminatórias; relembre casos

Para não se inspirar: quando a conduta nas Eliminatórias atrapalhou na Copa seguinte
Mandzukic ficou de fora da estreia da Croácia na Copa de 2014, contra o Brasil, por cartão recebido nas Eliminatórias (Foto: Dennis Grombkowski/Getty Images)

Nesta terça-feira (10), inicia-se a última rodada das Eliminatórias para a Copa de 2018, que será realizada na Rússia. A competição, além de garantir vaga no Mundial, também serve como parâmetro de jogo para as seleções. Entretanto, a conduta antidesportiva de jogadores neste torneio também pode interferir na Copa do Mundo do ano seguinte.

Durante as Eliminatórias, houve inúmeros casos de jogadores que, por conta de infrações, sofreram suspensão durante o Mundial. O Brasil enfrenta o Chile nesta terça (10), e, caso algum atleta seja expulso, ficará de fora da estreia da Canarinho na Copa de 2018. Para não se inspirar, a VAVEL Brasil relembra alguns casos de jogadores que não puderam atuar em um ou mais jogos no Mundial devido a erros ainda nas Eliminatórias.

Mandzukic com a Croácia em 2014: atacante ficou fora da estreia na Copa, contra o Brasil

Foto: Foto: Srdjan Stevanovic/Getty Images

Artilheiro da Croácia nas Eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2014, com quatro gols, o atacante Mario Mandzukic não pôde estar em campo contra o Brasil na partida que abriu o Mundial. Isso porque ele foi expulso na partida contra a Islândia, válida pela repescagem das Eliminatórias. No entanto, o atacante da Juventus marcou presença na Arena Corinthians para prestigiar o jogo.

Josip Simunic com a Croácia em 2014: zagueiro pegou gancho de dez jogos 

Também croata, Simunic foi punido por proferir um cântico considerado fascista após a classificação da Croácia para a Copa do Mundo de 2014, contra a Islândia, na repescagem das Eliminatórias Europeias. O jogador, então, foi punido, mas ainda tinha esperanças de reverter a punição. Ele não teve êxito no seu recurso. A manutenção da suspensão de dez jogos imposta a Simunic o deixou fora do Mundial realizado no Brasil. 

Fredy Alejandro Guarín Vásquez com a Colômbia em 2014

Também na Copa de 2014, o colombiano Fredy Alejandro Guarín Vásquez cumpriu um jogo de suspensão, diante da Grécia. A Colômbia foi notificada da sanção e disse à Fifa, acrescentando que "o descumprimento dessa norma acarretará as consequências estipuladas no Código Disciplinar" da entidade.

Fredy Guarin não pôde jogar pela Colômbia em sua estreia na Copa de 2014 (Foto: EFE)

Sosha Makani com o Irã em 2014

Ainda no Mundial de 2014, sediado em solo brasileiro, o iraniano Sosha Makani também foi suspenso pelo comitê disciplinar da Fifa para a primeira partida do seu país, contra a Nigéria. 

Chilavert com o Paraguai em 2002: goleiro cumpriu dois nas Eliminatórias e na Copa

O goleiro paraguaio José Luis Chilavert foi suspenso pela Fifa por quatro partidas de sua Seleção na Copa do Mundo de 2002, sediada no Japão, por ter cuspido em Roberto Carlos. O goleiro e o lateral brasileiro discutiram ao final da partida, o que acabou com o jogador paraguaio cuspindo em Roberto Carlos.

Miranda com o Brasil em 2009: zagueiro foi expulso, mas não foi convocado em 2010

O zagueiro brasileiro Miranda foi expulso contra a Venezuela em 2009, na última rodada das Eliminatórias para a Copa de 2010, e teria que cumprir a suspensão na primeira rodada do Mundial, realizado na África do Sul, em 2010. No entanto, ele não foi chamado por Dunga. O defensor estará em campo nesta terça (10), contra o Chile, e deverá ter cuidado para a história não se repetir.

Independentemente da circunstância do jogo, se tiver que fazer uma falta para a Seleção vencer, vou fazer. A gente não pode levar essa suspensão em consideração porque, quando se joga para vencer, a determinação é igual. Depois do jogo, você pensa em quem está ou não suspenso. O mais importante é ganhar”, apontou.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Seleção Brasileira