Oswaldo reconhece falhas contra Coritiba: "Expulsão de Matheus Ferraz agravou ainda mais"

Comandante do Sport critica postura defensiva da equipe no revés diante do Coxa, mas minimiza novo resultado negativo por conta das chances criadas

Oswaldo reconhece falhas contra Coritiba: "Expulsão de Matheus Ferraz agravou ainda mais"
Treinador rubro-negro destaca que placar final acabou sendo injusto (Foto: Williams Aguiar/Sport)

A manhã deste domingo (12), em Curitiba, foi de nova derrota para o Sport no Campeonato Brasileiro 2016. Dessa vez, pela 7ª rodada, o algoz foi o Coritiba, que venceu por 3 a 2, em partida marcada por duas expulsões e muitos lances ríspidos, bem como falhas defensivas dos leoninos, exploradas com sucesso pelos alviverdes.

Os erros na defesa foram bastante criticados pelo treinador Oswaldo de Oliveira, que considerou a postura como "inadequada". Oswaldo, porém, destacou a determinação do sistema ofensivo em buscar criar novos lances, achando dois gols e levando perigo em outras situações de jogo e apontando a expulsão de Matheus Ferraz como crucial para piorar o panorama.

"Apesar das nossas falhas, conseguimos fazer dois gols e criar algumas jogadas. Tivemos momentos de desconcentração, apesar de não ser um jogo favorável ao adversário. Esse comportamento inadequado nos fez perder a chance de somar pontos fora de casa. A expulsão de Matheus (Ferraz) agravou ainda mais", declarou o comandante, lamentando a ausência de Henríquez e ressaltando os descuidos dados ao Coxa.

"Infelizmente, passamos pelo problema da contusão do Henríquez, pois estamos preocupados com isso. Há, em campo, amplas possibilidades com uma expulsão e não foi somente isso que nos debilitou na partida, pois falhas foram cometidas. Por mais que tenha visto Matheus jogar ano passado, não entendo como isso está acontecendo", completou.

O técnico do Leão da Ilha ainda avaliou que o resultado negativo foi injusto, por conta das poucas oportunidades a favor dos paranaenses. Oliveira espera que, contra o Santos, o grupo não sinta os desfalques de Ferraz e Serginho - suspensos - como sentiu com Samuel Xavier, a única baixa diante dos curitibanos.

"Não desqualifico o Coritiba, mas não sofremos pressão para a defesa perder a solidez. Vamos procurar fazer com que os substitutos entrem e não possam sentir a ausência dos jogadores, como sentimos hoje com a do Samuel Xavier, suspenso. O jogo foi até mais lento pelas condições do gramado e isso fez com que o duelo fosse muito agressivo, com duas expulsões e muitas faltas", afirmou.

O próximo compromisso dos pernambucanos será já na quarta-feira (15) diante do Alvinegro Praiano, às 21h, na Vila Belmiro. Ocupando a 17ª colocação e abrindo a zona de rebaixamento, com cinco pontos ganhos, o escrete da Praça da Bandeira visa reabilitação depois de ter um início irregular no Brasileirão.