Mancha avalia expulsões como preponderantes para derrota do Sport: “Tudo ficou mais difícil”

Volante rubro-negro lamentou mudança de postura forçada por conta de uma expulsão no começo do confronto e agora espera reação para não se afundar novamente na zona de rebaixamento

Mancha avalia expulsões como preponderantes para derrota do Sport: “Tudo ficou mais difícil”
Foto: Williams Aguiar/Sport

O Sport estava começando uma boa reação na Série A do Campeonato Brasileiro e já não perdia há três jogos. Contra o Vitória nesta noite de quarta-feira (29), entretanto, o rubro-negro voltou a apresentar um futebol aquém do esperado e foi derrotado por 3 a 2, em um confronto marcado por expulsões de dois jogadores do Leão e do técnico Oswaldo de Oliveira. Depois do embate, o volante Rodrigo Mancha lamentou bastante por isso e avaliou que a defasagem numérica foi preponderante para o revés leonino. 

Rodrigo Mancha deixou claro que a expulsão de Everton Felipe ainda na metade do primeiro tempo acabou mudando a proposta de jogo do Sport, que já tinha aberto o placar com Matheus Ferraz na ocasião. De acordo com o volante rubro-negro, tudo ficou mais difícil com o volume de jogo do adversário e a dificuldades para recompor por conta de o número de atletas em campo estar inferior.

“Na verdade, entramos em campo com uma proposta de jogo para conquistar os três pontos, mas as circunstâncias mudaram tudo. Tínhamos o objetivo de sair deste confronto com uma vitória, contudo, acabamos tendo duas expulsões e tudo ficou mais difícil de buscar um resultado positivo”, lamentou o volante leonino.

Um dos fatores positivos do confronto, apesar da derrota, para Rodrigo Mancha foi a entrega dos jogadores durante os 90 minutos. Segundo ele, o elenco lutou até o último minuto para conseguir arrancar um empate, mas com dois a menos em campo, uma vez que Lenis foi expulso após poucos minutos em campo, a reação tornou-se praticamente impossível.

“Nosso time lutou até mesmo quando ficou com dois jogadores a menos. Tudo ficou muito mais complicado com a expulsão, era difícil evitar a derrota. Mesmo assim, a equipe fez de tudo para sair deste confronto com ao menos um ponto, mas, infelizmente, isso não foi possível”, comentou.

O volante ainda criticou a atuação da arbitragem do confronto, que expulsou o meia-atacante Everton Felipe, o técnico Oswaldo de Oliveira e o atacante Lenis. Para ele, faltou coerência por parte do árbitro para evitar os excessos dos dois lados. Mancha, agora, no entanto prefere esquecer isso e buscar a recuperação no próximo compromisso leonino na competição nacional, diante do líder Palmeiras.

“Não gosto de falar de arbitragem, pois pode trazer problemas depois, mas faltou coerência ao árbitro em um lance ou outro para evitar que houvessem tantos excessos dos dois lados. Essa derrota complica bastante nossas pretensões no campeonato. Agora é corrigir os erros para reagir e sair dessa condição incomoda”, encerrou.