Sport quebra tabu de 38 anos diante do Cruzeiro como visitante e deixa Z-4

Com dois gols do atacante Rogério, um em cada tempo, Leão leva a melhor e encerra jejum, afundando os celestes na zona de rebaixamento

Sport quebra tabu de 38 anos diante do Cruzeiro como visitante e deixa Z-4
Foto: Williams Aguiar/Sport
Cruzeiro
1 2
Sport
Cruzeiro: Fábio; Lucas (Douglas Coutinho, min. 77), Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Willian e Ariel Cabral (Robinho, min. 51); Rafael Sóbis, Ábila (Rafinha, min. 68) e De Arrascaeta. Técnico: Paulo Bento
Sport: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Serginho, Rithely, Diego Souza (Túlio de Melo, min. 88) e Everton Felipe; Rogério (Mark González, min. 81) e Edmilson (Rodrigo Mancha, min. 72). Técnico: Oswaldo de Oliveira
Placar: 0-1, min. 37, Rogério; 0-2, min. 50, Rogério; 1-2, min. 92, Willian
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden (RS). Cartão amarelo: Rodney Wallace (min. 33), Magrão (min. 73), Serginho (min. 77), Rogério (min. 80) e Arrascaeta (min. 80)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais

A tarde deste domingo (24), no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, foi de muita história para o Sport. Em um dia de eficiência ofensiva, o Leão venceu o Cruzeiro diante de quase 19 mil torcedores por 2 a 1 e com gols assinalados por Rogério, um em cada tempo. Nos minutos finais, porém, Willian diminuiu a favor da Raposa.

Com a quebra do tabu de 38 anos, os rubro-negros subiram para a 14ª colocação, indo aos 18 pontos ganhos. Enquanto isso, a equipe celeste permanece na zona de rebaixamento e na 19ª posição, seguindo com os mesmos 15 pontos e à frente apenas do América-MG, lanterna com apenas oito pontos.

Os times voltam a campo, pela 17ª rodada do Brasileirão, no próximo final de semana. Os mineiros vão visitar o Santos na Vila Belmiro no domingo (31), às 16h, enquanto que os pernambucanos vão receber o Atlético-PR no sábado (30) em Recife, às 18h30, no estádio da Ilha do Retiro.

Sport é mais eficaz e sai em vantagem

Em briga direta contra uma vaga na zona do rebaixamento, Cruzeiro e Sport tiveram um início de partida bastante truncado e equilibrado no Mineirão, ainda que não tivessem muita criatividade. Mesmo com o pouco domínio, a Raposa foi quem teve a primeira oportunidade de marcar, porém Willian chutou muito alto de fora da área.

Logo depois, o time mineiro teve nova chance de marcar, mas falhou na finalização. Depois de falha defensiva do Leão, Arrascaeta ficou com a sobra e arriscou de fora da área, porém mais alto que a barra e foi deixando a torcida presente cada vez mais impaciente pelos erros nos arremates.

Em nova falha da defesa dos pernambucanos, os celestes criaram sua melhor jogada dos primeiros 45 minutos. Ariel resvalou cruzamento e a bola ficou com Willian, que bateu forte dentro da pequena área e Magrão fez uma brilhante intervenção e impediu que o placar tivesse alteração em Belo Horizonte.

Como quem não faz, leva, os rubro-negros foram eficientes e saíram à frente do marcador. Melhor jogador leonino na competição, o meia Diego Souza fez grande jogada individual e tocou na medida no meio da marcação cruzeirense para Rogério, que observou bem a saída de Fábio e mandou para o fundo do barbante.

Sentindo o tento dos visitantes, os anfitriões pressionaram toda a reta final e chegaram muito próximo de deixar tudo igual, contudo foram novamente interceptados pelo camisa 1. Rafael Sóbis teve liberdade para arrematar da intermediária e soltou o pé, no entanto o arqueiro fez boa defesa.

Leão sacramenta vitória no início e quebra jejum

Para a etapa final, os comandantes optaram por não realizar mexidas e a postura iniciou diferente, com os leoninos com maior presença no ataque e deixando os cruzeirenses mais recuados. Com maior volume de jogo e posse de bola, no contra-ataque, o Leão ampliou a vantagem no placar. Everton Felipe fez um grande lance individual e deixou na medida para Rogério, que bateu tirando de Fábio e balançou a rede.

Tendo melhor comportamento em campo, apesar do Cruzeiro ter ido ao ataque com mais necessidade, o Sport seguiu bem e teve a chance de marcar o terceiro gol, porém desperdiçou-o. Rogério foi lançado e, após contra-ataque, serviu Diego Souza. Mesmo sem ângulo, o camisa 87 tocou para Rithely, mas o volante não chutou e falhou no arremate de frente para o arqueiro.

Vendo a obrigação de buscar o resultado, a Raposa partiu para cima a todo custo e começou a fazer Magrão, em tarde inspirada, trabalhar. No primeiro lance, após bate-rebate, Bruno Rodrigo cabeceou para a barra, porém Rodney Wallace tirou em cima da linha. Logo depois, o atacante Willian rolou para Ábila sair de frente para o camisa 1 dos rubro-negros, que afastou com a ponta dos dedos.

A pressão celeste permaneceu e, por conta disso, novas jogadas eram criadas com muito perigo. Em uma delas, Rafael Sóbis arrematou de longe e a bola ainda tocou na trave antes de sair pela linha de fundo. Pouco depois, a melhor intervenção do goleiro dos pernambucanos. Após tentativa de cruzamento falha, a sobra caiu com Sóbis, porém o arqueiro conseguiu cortar com uma mão só.

Nos últimos minutos, os donos da casa conseguiram fazer a festa dos torcedores presentes, ainda que não comemorassem. Antes, porém, o zagueiro Bruno Rodrigo subiu para cabecear e acertou o travessão de Magrão. Em sequência, depois de muita persistência, o mesmo Bruno resvalou na pequena área e Willian tocou para o fundo do barbante, dando números finais.