Oswaldo comemora boa vitória no Clássico das Multidões: "Foi uma alegria ímpar"

Comandante rubro-negro destaca empenho coletivo para buscar triunfo, mas reconhece erros cometidos, citando que foi obrigado a mudar o estilo de jogo

Oswaldo comemora boa vitória no Clássico das Multidões: "Foi uma alegria ímpar"
Treinador ressalta necessidade de modificar a maneira de jogar em função do adversário, citando a boa movimentação de Ruiz, autor do terceiro gol (Foto: Williams Aguiar/Sport)

O jogo na tarde deste domingo (11), na Ilha do Retiro, foi memorável ao Sport. Pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, diante da torcida, o Leão recebeu o Santa Cruz no oitavo Clássico das Multidões da temporada, valendo a conquista do Troféu Givanildo Oliveira, que foi instituído pela FPF, visando homenagear o centenário do primeiro confronto entre os rivais. Em uma virada eletrizante, os rubro-negros saíram vitoriosos por 5 a 3 e se afastando da degola.

Everton Felipe comemora golaço na vitória sobre Santa Cruz e destaca força da torcida

Um dos que mais exaltou o triunfo contra os tricolores foi o treinador Oswaldo de Oliveira, que valorizou o empenho coletivo para buscar não apenas a virada, também corrigir as falhas cometidas nos gols do time coral. Oswaldo destacou a entrega e o volume ofensivo impostos durante todos os 90 minutos, reiterando respeito ao adversário.

"No fim, foi uma alegria ímpar, pois nós aplicamos bem o que estamos fazendo. Tudo que fazemos depende da disciplina dos atletas dentro de campo e isso foi favorável. Cometemos falhas graves nos gols sofridos e isso vai me fazer assistir novamente para corrigi-las, além de ter sido marcante. Conseguimos bem a virada devido à entrega coletiva, com o volume de jogo sendo superior, ainda que respeite o adversário e tenha criado lances importantes", declarou, enaltecendo a determinação dos jogadores e citando como exemplo a atuação do volante Rithely e do atacante Ruiz.

"Nossos jogadores são muito determinados e focados, assim como tive no Japão. Isso faz com que tenha um grupo mais fácil de trabalhar, que se deve ao esforço mostrado. Para mim, Rithely foi o melhor em campo, pois ele soube se encaixar bem com as mudanças. Já Ruiz, que chegou a menos tempo e ainda está se adaptando, porém já vem mostrando boa dinâmica e dando maior mobilidade ao ataque, com as jogadas fluindo com mais velocidade", complementou.

O comandante leonino disse também sobre as dificuldades propostas pelo Mais Querido, que teve a mesma postura dos duelos da Copa Sul-Americana, assegurando assim uma vaga inédita nas oitavas de final do torneio internacional. De acordo com o técnico da equipe da Praça da Bandeira, a entrada do meia Everton Felipe e a movimentação do lateral Samuel Xavier foram essenciais para garantir o resultado.

"De novo foi um jogo de dois tempos diferentes e muitas alternativas e, bem como na Sul-Americana, foi imprevisível. Nossa intenção hoje foi anulá-los e intensificar a marcação na saída de jogo, com possibilidade de abrir nos lados. Eles se fecharam bastante e fizeram o jogo ficar em aberto, me fazendo promover a entrada de Everton Felipe para mudar o estilo, com Samuel Xavier criando as jogadas em profundidade e com mais vontade", encerrou.

Os pernambucanos voltam a campo, pela 25ª rodada do Brasileiro, na próxima quinta-feira (15). A equipe vai a Belo Horizonte para visitar o Atlético-MG, em partida no Mineirão, às 19h30. O clube mineiro é o 3º colocado, com 42 pontos, e duela com o Fluminense na noite dessa segunda-feira (12), às 20h, no Giulite Coutinho, no Rio de Janeiro.