Sport bate Chapecoense e quebra próprio recorde na era dos pontos corridos

Após primeiro tempo equilibrado, Leão se impõe no segundo e supera Chape com show de André, chegando à quarta vitória consecutiva

Sport bate Chapecoense e quebra próprio recorde na era dos pontos corridos
Foto: Williams Aguiar/Sport
Sport
Chapecoense
Sport: Magrão (Agenor, min. 65); Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander (Diego Souza, intervalo); Rithely, Patrick e Everton Felipe; Osvaldo (Rogério, min. 19), André e Mena. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto (Luiz Antônio, min. 82), Lucas Marques (Lourency, min. 68), Lucas Mineiro e Seijas (Dodô, min. 76); Arthur e Wellington Paulista. Técnico: Vinícius Eutrópio
Placar: 1-0, min. 62, André; 2-0, min. 91, Diego Souza; 3-0, min. 94, André
ÁRBITRO: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES). Cartões amarelos: Reinaldo (min. 8), Wellington Paulista (min. 25), Andrei Girotto (min. 36), Patrick (min. 44), Ronaldo Alves (min. 48), Lucas Marques (min. 51), Douglas Grolli (min. 52), Arthur (min. 60), Apodi (min. 74) e Lucas Mineiro (min. 88)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017, disputada na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata

O que parecia ser equilibrado do início ao fim pela primeira etapa, teve panorama diferente. Se impondo dentro da Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, o Sport aproveitou os erros da Chapecoense e levou a melhor por 3 a 0, em partida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017. Os gols foram de André, duas vezes, e Diego Souza.

Com o resultado positivo como mandante, o Leão soma agora a quarta vitória consecutiva, quebrando seu próprio recorde na era dos pontos corridos, indo à 5ª colocação com 21 pontos. Os alviverdes, entretanto, caem para a 16ª posição e veem o Z-4 cada vez mais próximo, parando em 15 pontos ganhos.

Os times voltam a campo, pela 14ª rodada do Brasileirão, esta semana. Enquanto os pernambucanos vão ao Rio de Janeiro encarar o Botafogo no Nilton Santos na segunda-feira (17), às 20h, os catarinenses duelam diante do São Paulo na Arena Condá já neste domingo (16), às 16h, em Chapecó.

Times pouco criam e ficam no zero

Usando o fator casa a favor, mesmo na Arena de Pernambuco, o Sport começou melhor em campo e indo para cima da Chapecoense. Depois de falta levantada na pequena área, o zagueiro Douglas Grolli afastou mal e quase mandou dentro da própria meta, dando susto em Jandrei, que apenas olhou.

Ainda que mantivesse a postura ofensiva com mais perigo, o Leão teve que realizar sua primeira substituição antes da metade da etapa inicial. Osvaldo, que levou uma pancada na panturrilha, não resistiu às dores, tendo que deixar o gramado. Para seu lugar, Luxemburgo decidiu pela entrada de Rogério, permanecendo com Diego Souza no banco.

Responsável pela criação do Leão, Everton Felipe foi um dos mais incisivos em campo (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Responsável pela criação dos leoninos, Everton Felipe foi um dos mais incisivos (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Mesmo sem as equipes apresentarem criatividade no setor ofensivo, o nível era intenso, com ambas buscando espaços para conseguir furar o bloqueio. Após receber no meio da área, Everton Felipe apareceu em liberdade e tentou surpreender, mas chutou direto para fora. Logo em seguida, Arthur finalizou de longe a favor da Chape, contudo também não assustou.

Nos minutos finais, a torcida rubro-negra tentou incentivar ao máximo com o intuito de fazer o time abrir o placar e sair à frente no intervalo. Em uma das jogadas, Rithely se antecipou bem à marcação adversária e lançou em profundidade para Mena. O lateral-esquerdo, que entrou mais adiantado, bateu cruzado e o goleiro alviverde cortou, com Apodi despachando o perigo.

Leão se impõe e mantém série invicta

Na etapa final, Luxemburgo enxergou a ausência do poder criativo dos seus atletas e resolveu promover a modificação mais aguardada para a torcida. Sander, apesar de ter ido bem, deixou o campo para a entrada de Diego Souza, que alegou problemas pessoais e foi desfalque contra o Coritiba.

Apesar de não mostrarem qualidade nas finalizações, os times visaram trabalhar melhor a bola e procurar espaços para ficar em vantagem no marcador. Demonstrando maior domínio e incentivado pelo público, o Leão fez a festa dos presentes à Arena de Pernambuco, quando André tabelou com Everton Felipe, invadiu a área e completou cruzamento na medida, estufando o barbante.

Rubro-negros persistem no ataque e furam bloqueio dos catarinenses (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Rubro-negros persistem no setor ofensivo e furam bloqueio dos catarinenses (Foto: Williams Aguiar/Sport)

O que parecia ser momento de comemoração, virou de lamentação ao time pernambucano. O goleiro e ídolo Magrão sentiu um incômodo na coxa e deixou o jogo, com Agenor entrando em sua vaga. Ainda assim, quem teve de trabalhar foi o arqueiro adversário, já que Rogério bateu da intermediária e Jandrei tirou com a ponta dos dedos. Pouco depois, Luiz Antônio arrematou de longe e o camisa 12 tirou o perigo.

Na reta final, entretanto, os leoninos demonstraram mais eficiência na finalização e sacramentaram o triunfo. Mena recebeu bom passe e deu cruzamento com perfeição no meio da pequena área para o camisa 87, que cabeceou e estufou a rede. Em sequência, Rogério deu bom passe e o goleador André só teve o trabalho de empurrar para dentro do gol.


Share on Facebook