Sport sofre com falta de criatividade diante da Ponte Preta e empata sem gols

Rubro-negros construíram poucas oportunidades claras e não conseguiram evitar igualdade no marcador, mas continuam no G-6 da competição; Macaca segue próxima da zona de rebaixamento

Sport sofre com falta de criatividade diante da Ponte Preta e empata sem gols
Fotos: Williams Aguiar/Sport
Sport
0 0
Ponte Preta
Sport: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Henriquez e Mena; Rithely (Thallyson, min 75), Patrick (Anselmo, min 58), Lenis (Juninho, min 57), Diego Souza e Everton Felipe; André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Ponte Preta: Aranha; Jeferson, Luan Peres, Rodrigo e Danilo; Naldo, Jadson (Wendel, min 63), Jean Patrick (Saraiva, min 72), Léo Artur e Lucca; Maranhão (Nino Paraíba, intervalo). Técnico: Gilson Kleina.
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden (RS), auxiliado por José Eduardo Calza (RS) e Maurício Coelho Silva Penna (RS). Cartões amarelos: Thallyson (Sport); Lucca (Ponte Preta).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 20ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, disputada na Ilha do Retiro, em Recife, Pernambuco. Público: 12.967. Renda: R$ 264.169,00.

Sport segue sem vence e apresentar um futebol convincente. O Leão entrou em campo na tarde desde domingo (13) para fazer um duelo com a Ponte Preta, na Ilha do Retiro, em Recife, Pernambuco, pela 20ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, em que acabou mostrando mais uma vez um futebol pouco produtivo, com muitos cruzamentos na área e pouca criação no meio-campo, e não passou de um empate sem gols, ruim para os leoninos, que há três rodadas não conseguem vencer para manter a boa fase.

Com o resultado desta tarde, o Sport ainda ganhou uma posição na tabela, mesmo com o empate. O Leão agora é o quinto colocado, com 29 pontos. Já a Ponte Preta ocupa a 14ª colocação, com 24 pontos, ficando a dois pontos da primeira equipe da zona de rebaixamento, a Chapecoense, que tem 22 pontos e ainda vai entrar em campo nessa rodada, podendo fazer a Macaca perder uma posição na competição.

A 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro será realizada apenas no próximo final de semana. O Sport vai entrar em campo no domingo (20), às 16h00, para fazer um duelo com o Cruzeiro, no Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Já a Ponte Preta terá pela frente, no mesmo dia e horário, um confronto diante do Botafogo, no Moisés Lucarelli, em Campinas, São Paulo.

Leão mostra dificuldade na criação, Macaca marca bem e etapa termina empatada

O confronto começou com as duas equipes se estudando bastante, mas com o Sport tentando se impor para fazer valer o fator casa. Já o Ponte Preta armava a estratégia de fechar os espaços para explorar a velocidade pelos lados. A primeira boa oportunidade da partida veio a favor dos alvinegros ainda com um minuto, quando Lucca encontrou liberdade pela esquerda, entrou na área e tocou para grande defesa de Magrão. A resposta leonina veio momentos depois, mas ninguém apareceu depois do cruzamento de Everton Felipe para levar perigo.

Melhorando o desempenho aos poucos, o Sport foi colocando a bola no chão para tentar quebrar a marcação alvinegra com calma. Uma boa possibilidade surgiu aos 13 minutos, quando Diego Souza tocou para Rithely pelo meio e ele tabelou com André, mas a tentativa de passe do atacante para deixar o meia-atacante na cara da meta acabou saindo muito forte. Os espaços estavam aparecendo para os leoninos sempre pela esquerda de ataque, mas falhava bastante no último passe para acontecer as finalizações.

Sem conseguir espaços para finalizar, muito por conta dos vários erros de passes, o Sport também não arriscava chutes de fora da área e assim o goleiro Aranha tinha uma vida tranquila sem precisar fazer grandes intervenções, mas na defesa os leoninos estavam bem ajustados, marcando forte e sem deixar a Ponte Preta criar oportunidade para surpreender o goleiro Magrão. Vivendo de cruzamentos na área, mas sem conseguir acertar sequer isso, os rubro-negros sequer conseguiram finalizar durante a maior parte do tempo, fazendo a partida ficar bastante sonolenta, sem oportunidades.

Com tanta dificuldade para construir chances claras, o Sport via apenas Everton Felipe colocar intensidade alternando entre o lado e o meio, mas quando o meia-atacante teve uma grande oportunidade não soube aproveitar. Aos 45 minutos, Diego Souza observou bem a chegada na entrada da área, tocou com qualidade para ele chutar em cima da marcação. A Ponte Preta, por sua vez, seguia fechando os espaços na frente da área para evitar um novo perigo. Diante disso, o primeiro tempo acabou sendo encerrado no empate sem gols, ruim para os mandantes.

Sport melhora, mas falta de criação e boa marcação da Ponte Preta fazem placar ficar zerado

Para o segundo tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo preferiu manter a mesma formação da primeira etapa, enquanto o técnico Gilson Kleina resolveu tirar o atacante Maranhão para colocar Nino Paraíba. Com a bola rolando, o Sport seguiu mais presente no setor ofensivo, mas sempre tentando chegar com cruzamentos. Aos quatro minutos os leoninos chegaram com perigo pela primeira vez. André aproveitou corte errado do zagueiro Rodrigo depois de cruzamento de Everton Felipe e chutou forte para o goleiro Aranha fazer uma grande defesa e evitar o pior.

A falta de criação do meio-campo e de intensidade para passar pela marcação pontepretana, deixava o Sport com poucas possibilidades. Visando melhorar ofensivamente, o técnico Vanderlei Luxemburgo resolveu tirar o atacante Lenis para colocar Juninho e, depois, optou por sacar o volante Patrick e acionar Anselmo, deixando o torcedor rubro-negro insatisfeito com a alteração. Uma boa oportunidade surgiu aos 16 minutos, quando o lateral-direito Raul Prata cruzou fechado e quase acertou a meta, assustando assim o goleiro Aranha, que apenas observou o perigo.

Buscando encontrar o caminho das redes, o Sport teve uma melhora significativa depois das alterações, com os rubro-negros ficando mais intensos e passando a acertar os passes no meio-campo. Uma boa oportunidade surgiu em favor do Sport aos 26 minutos, quando Diego Souza cobrou falta com qualidade e acabou acertando a trave. Aos poucos, a Ponte Preta foi se soltando para aproveitar os contra-ataques, fazendo com que os rubro-negros ficassem preocupados com a defesa e quase abriram o placar aos 43 minutos, quando Léo Artur recebeu na direita e chutou cruzado, assustando o goleiro Magrão, que nada pôde fazer.

Com a falta de criatividade no meio-campo, restou ao Sport se atirar para o ataque no desespero. Aos 44 minutos, o atacante André recebeu um ótimo cruzamento de Raul Prata e cabeceou em cima de Rodrigo, perdendo uma grande chance, pois Aranha estava fora da meta. Os rubro-negros seguiram tentar balançar as redes, mas não lograram êxito. Assim, o confronto acabou sendo encerrado no empate sem gols, ruim para os mandantes.