Sport vence Corinthians, conta com tropeços de concorrentes e garante permanência na Série A

André marcou o gol que garantiu a manutenção leonina na elite nacional

Sport vence Corinthians, conta com tropeços de concorrentes e garante permanência na Série A
Foto: Williams Aguiar/Sport Recife
Sport
1 0
Corinthians
Sport: Magrão; Raul Prata, Oswaldo Henríquez, Durval e Sander; Anselmo, Patrick, Marquinhos (Rogério, min. 82), Diego Souza e Mena (Rithely, min. 65); André. Técnico: Daniel Paulista.
Corinthians: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique e Marciel; Gabriel, Fellipe Bastos (Paulo Roberto, min. 65), Rodrigo Figueiredo, Giovanni Augusto e Pedrinho (Guilherme Mantuan, min.76); Kazim (Danilo, min. 57). Técnico: Fábio Carille.
Placar: 1-0, André, min. 55.
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG), auxiliado Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG) e Sidmar dos Santos Meurer (CBF/MG) | Cartões amarelos: Durval (SPT, min. 31), Fellipe Bastos (CP, min. 32), Kazim (CP, min. 37), Raul Prata (SPT, min. 87) e Osvaldo (SPT, min. 92)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2017, disputado na Ilha do Retiro, no Recife/PE

Quando começam a ser feitos os cálculos para evitar o rebaixamento, os clubes e matemáticos traçam a meta de somar 45 pontos para permanecer na elite do futebol nacional. Ao entrar em campo neste domingo (3), o Sport tinha que superar o atual heptacampeão brasileiro para chegar a essa pontuação, além de contar com as derrotas do Coritiba e do Vitória.

Difícil, suado, tenso, mas conquistado ao fim das contas. O torcedor rubro-negro pode mais uma vez exaltar o feito da equipe permanecer na Série A do Brasileirão em 2018. Em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Leão venceu o Corinthians na Ilha do Retiro por 1 a 0, com gol feito pelo centroavante André.

Para continuar na Série A, o time pernambucano contou com o empate do Coritiba para colocar a equipe paranaense na segunda divisão. Na tabela de classificação, o escrete da Praça da Bandeira terminou com 45 pontos, na 15ª colocação. Totalmente tranquilo e já de olho no ano que vem, o Corinthians encerrou a participação campeã com 73 pontos somados em 38 jogos.

Equilíbrio no primeiro tempo

Totalmente sem pretensões no jogo, o Corinthians começou o jogo apenas no toque de bola, com o objetivo de deixar o tempo passar. Do outro lado, o Sport estava tenso pois precisava da posse de bola para criar finalizações necessárias a fim de buscar o resultado necessário para escapar do rebaixamento. A primeira boa chegada no jogo foi com os visitantes, que tinham muita tranquilidade. Pedrinho emendou lançamento na área, mas Kazim não chegou a tempo.

Aos poucos, a partida começou a ter oportunidades perigosas para ambos os lados. Os rubro-negros chegaram quando a defesa alvinegra falhou, Marquinhos teve a oportunidade de abrir o marcador e mandou por cima do gol, muito mal. Sempre exigido em momentos decisivos dos jogos, o goleiro Magrão precisou intervir para salvar o clube leonino. Giovanni Augusto chutou, Kazim desviou e Pedrinho ficou com a sobra para cabecear com muito perigo. O goleiro do Sport defendeu.

A falta de entrosamento dos paulistas – uma vez que entrou em campo com apenas três titulares – poderia ser um fator para auxiliar os pernambucanos, mas isso não aconteceu. Erros de passe e conclusões muito malfeitas não traziam nenhuma novidade ao jogo. Pior para os donos da casa, que viam o tempo passar, não criavam lances de perigo e permaneciam na agonia.

Foto: Williams Aguiar/Sport Recife

André salva Sport do rebaixamento

Diferente do primeiro tempo travado, o Sport foi ao segundo tempo determinado a vencer e garantir a permanência na elite nacional. Na primeira tentativa, Marquinhos chutou de fora da área e Cássio se esticou todo para salvar. Na segunda chance, o Leão conseguiu abrir o placar. Aos 10 minutos, Mena tocou para Diego Souza. O principal jogador da equipe se livrou de Cássio e devolveu para o lateral-esquerdo, que jogou na pequena área, na cabeça de André, e o centroavante fez a festa nas arquibancadas da Ilha.

O gol do Sport feito no começo do jogo deu tranquilidade e a intensidade do jogo caiu drasticamente. A pressão leonina diminuiu um pouco graças à vitória parcial e aos resultados favoráveis nos principais concorrentes mudou a postura dos donos da casa. Os comandados de Daniel Paulista se preocuparam em segurar a vantagem no Recife para depois ver os outros resultados. O Corinthians entrou em campo completamente relaxado, sem maiores pretensões. Além de entrar com time praticamente reserva, o técnico Fábio Carille promoveu a entrada de jogadores pouco ou nada utilizados durante toda a temporada.

Ainda assim, em jogo equilibrado, o Timão teve clara oportunidade de igualar o marcador. Marciel entrou sozinho na área do Sport e bateu cruzado. A bola passou muito perto da meta defendida por Magrão. Os mandantes se preocupavam apenas em manter a tranquilidade e aproveitar um espaço deixado pelo adversário para sacramentar o resultado positivo. O treinador rubro-negro promoveu alterações apenas nos minutos finais, justamente para buscar algo melhor na reta decisiva do confronto. Mas nada mudou o panorama do jogo. Como nada também foi modificado nos outros jogos mais importantes, o Sport garantiu a permanência entre os 20 melhores do futebol brasileiro em mais uma temporada.