Gustavo Dubeux renuncia à vice-presidência de futebol do Sport após cobranças da torcida

Dirigente deixa diretoria leonina e considera ano de 2017 positivo mesmo com desempenho inconstante

Gustavo Dubeux renuncia à vice-presidência de futebol do Sport após cobranças da torcida
Dubeux alega falta de tempo para deixar cargo e vai focar agora somente na vice executiva (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Gustavo Dubeux não é mais vice-presidente de futebol do Sport. Essa notícia pegou a torcida de surpresa nesta quarta-feira (6), ainda que já houvesse uma grande cobrança por conta do desempenho abaixo das expectativas. O dirigente, entretanto, vai prosseguir no clube, mas com a vice-presidência executiva somente.

A diretoria rubro-negra, por outro lado, continua mantida até que haja a decisão do presidente Arnaldo Barros, ausente por estar resolvendo problemas profissionais. Dubeux agradeceu também a companheiros do cotidiano, alegando não ter tempo para poder acumular o cargo em 2018.

"Não vou mais acumular o cargo de vice de futebol. Vou seguir apenas como vice-executivo, contudo deixo a diretoria de futebol. Agradeço a todos que estiveram comigo durante o ano de 2017, porém preciso de mais tempo para meus negócios. Cabe ao presidente tomar a decisão quanto a reformulação na diretoria de futebol", declarou, destacando o desempenho do time - mesmo evitando a queda na última rodada - e das contratações na temporada.

"Entendo a frustração (da torcida) na luta contra a queda, mas não foi um ano negativo ao meu ver. Mesmo com as limitações, nós chegamos longe em várias competições, como foi na Copa Sul-Americana. Trouxe reforços que atenderam às expectativas. É do ser humano cometer os erros, mas considero que a maioria das contratações foram corretas", completou.

Apesar de reconhecer os erros cometidos, Gustavo destaca que foram mais acertos ao longo de todo o ano. Um deles, inclusive, foi renovar o contrato com Diego Souza em 2016. Substituto de Daniel Paulista, no entanto, está sendo monitorado desde a Série A e deve ser anunciado o quanto antes.

"Foram mais acertos que erros. Diego Souza tem contrato até o fim de 2018 agora e há, ainda, a possibilidade de extensão até o final de 2019. Alexandre Faria deverá continuar como executivo, na minha opinião, e ele errou, mas acertou e o considero profissional sério e trabalhador. Há dois bons nomes para o comando, mas não há nada concreto. Nós já vínhamos procurando um treinador durante o Brasileiro e logo será comunicado o novo nome", encerrou.