Primeiro desafio em busca pelo bi: Sport estreia na Copa do Brasil contra Santos-AP

Leoninos jogam pelo empate diante dos amapaenses, que buscam classificação inédita na sétima participação da história

Primeiro desafio em busca pelo bi: Sport estreia na Copa do Brasil contra Santos-AP
Rubro-negros pernambucanos garantiram título da competição nacional dez edições atrás (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Na última sexta-feira (15), foi realizado o sorteio dos duelos que abrem a 28ª edição da Copa do Brasil e o chaveamento até a terceira fase. Já sonhando com o bicampeonato dez anos após sua primeira conquista, o Sport repatriou Nelsinho Baptista - técnico campeão em 2008 pelo clube - e vai enfrentar o Santos-AP, em partida única e com mando de campo dos amapaenses.

Com regulamento estabelecido desde o ano passado, os rubro-negros vão ter a vantagem do empate na primeira fase, o que obriga os donos da casa a buscarem a vitória. Os alvinegros, por outro lado, tentarão ir à segunda fase pela primeira vez em toda a história, pois sempre ficou pelo caminho.

O Peixe da Amazônia, atual pentacampeão estadual, vai para a sétima participação no campeonato, sendo quatro consecutivas. Foi superado nessas respectivamente por América-MG, Portuguesa, Santos e Vasco, tendo dessa vez pela frente o Leão da Ilha, que joga a competição pela 24ª vez e possui um título.

Peixe da Amazônia teve bom desempenho na Copa Verde e na Série D (Foto: Divulgação/Santos-AP)
Peixe da Amazônia teve bom desempenho na Copa Verde e na Série D  em2017 (Foto: Divulgação/Santos-AP)

A data do confronto ainda será definida pela CBF, bem como o horário do jogo. Palco do embate é o Zerão, como é chamado popularmente o Estádio Milton de Souza Corrêa, que recebe equipes de toda a cidade de Macapá, capital do Amapá. O apelido do estádio se dá por conta da localização: a linha do meio-campo é exatamente na marca da linha do Equador, de forma que cada clube defenda um hemisfério ao atuar em um lado do campo.

Os leoninos chegam com amplo favoritismo, porém os torcedores dos alvinegros mais otimistas podem se apegar nas eliminações do escrete da Praça da Bandeira ainda na fase de abertura do certame. Em 1995, 2000, 2011 e 2016, o time fracassou, mas pode voltar a comemorar um título de expressão ao encontrar inspiração em grandes campanhas de 2008, quando levantou a taça, 1989, quando chegou à final, e em 1991 e 2003, quando parou nas semifinais.

O classificado enfrenta o vencedor de Confiança-SE e Ferroviário-CE, também só na ida, mas decidindo em casa e o empate levando para a disputa de pênaltis. Em nova classificação, esperam por Itabaiana-SE, Joinville, São Raimundo-RR ou Vila Nova na terceira fase, decidindo a vaga longe de seus domínios. Na quarta fase, tem novo sorteio e, pela primeira vez, o critério de gols como visitante, não vai ser utilizado em nenhuma fase.