Nelsinho destaca escolha por Índio como titular no Sport: "É jogador para o time"

Comandante justifica saída de Thomás dos 11 e exalta jovem formado na categoria de base, destacando ainda comportamento de Marlone em campo

Nelsinho destaca escolha por Índio como titular no Sport: "É jogador para o time"
Treinador leonino minimiza também pressão para contratações e cita agitação do mercado (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Nelsinho Baptista vai - enfim - reestrear no Sport. Contratado ainda em 2017 após nove temporadas no futebol japonês, vem trabalhando intensamente para jogo contra o Atlético Tucumán pela Taça Ariano Suassuna nesse domingo (14) na Ilha do Retiro. O comandante, que foi campeão da Copa do Brasil em 2008, sabe que tem uma árdua missão pela frente.

Mesmo sem poder contar com Diego Souza no elenco, Nelsinho já tem a base montada para a estreia em 2018. Para enfrentar os argentinos, esboçou a equipe inicialmente no 4-4-2, mas mudou ao 4-3-3 devido às boas atuações do jovem atacante Índio nos treinamentos durante a semana, sem garantir titularidade, retornando ainda à tática de origem dos trabalhos.

"Por enquanto, não posso garantir que ele (Índio) é titular, contudo me chamou muita atenção pela velocidade e determinação. É um jogador para o time também e vamos aproveitar o momento que a gente pode vê-lo jogando. Quero saber se consegue manter esse ritmo dos treinos nos jogos", assegurou o treinador rubro-negro, que elogia a postura de Marlone em campo.

Jovem atacante Índio ganha oportunidade entre os 11 na vaga de Thomás (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Jovem atacante Índio ganha a chance entre os 11 do Leão no lugar de Thomás (Foto: Williams Aguiar/Sport)

"Vou utilizá-lo ali porque é ali que ele gosta de jogar. Marlone gosta de jogar pelo lado esquerdo, como pode ser também jogador pelo meio e nós conversamos bastante sobre as possibilidades dos setores que ele pode jogar. A preferência dele, até para aproveitar as características de qualidade, é quando ele traz bola para dentro e finaliza", completou.

Apesar de apenas seis reforços - sendo só três oficializados - para esse ano, o técnico minimiza pressão por contratações e diz estar satisfeito com o atual elenco. Nem por isso, contudo, afirma que dificuldades no momento para contratar novos nomes não serão encontradas, já que o mercado está agitado agora.

"Existiu consenso grande entre comissão, diretoria e presidência, pois fizemos algumas contratações que, ao meu ver, ajudarão muito. Agora, o mercado está um pouco aquecido, então tudo é muito mais difícil de se fazer. Vai chegar um momento em que alguns jogadores não serão aproveitados nos clubes, aí você pode negociar e trazer a necessidade do time mais para frente. Estou satisfeito com o grupo que eu tenho", encerrou.