Em noite de André, Sport vence Pesqueira e alcança vice-liderança do Pernambucano

Equipe teve dificuldades no primeiro tempo e chegou a sofrer pressão dos agrestinos, mas conseguiu controlar a partida na etapa final

Em noite de André, Sport vence Pesqueira e alcança vice-liderança do Pernambucano
Mesmo voltando de lesão, atacante foi essencial para vitória leonina (Foto: Williams Aguiar / Sport Club do Recife)
Sport
2 0
Pesqueira
Sport: Magrão; Raul Prata, Henríquez, Durval e Capa; Anselmo, Thallyson e Marlone (Thomás, MIN. 78); Neto Moura (Juninho, MIN. 71), Gabriel (Lenis, MIN. 78) e André. Técnico: Nelsinho Baptista
Pesqueira: Juca; Romário, Fábio, Fabinho e Rogério; Valber, Jhonata e Miller (Ewerton, MIN. 43); Luciano Grafite, Daniel (Adenilson, MIN. 34) e Fábio Faquinha (Jonatas Lima, MIN. 75). Técnico: Lima.
Placar: 1-0, André, MIN. 7; 2-0, André, MIN. 56.
ÁRBITRO: Nielson Nogueira Dias (PE). Cartões Amarelos: Capa e Thallyson (Sport).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Pernambucano 2018, realizada nesta segunda-feira (29), na Ilha do Retiro, em Recife.

Em partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Pernambucano 2018, Sport e Pesqueira fizeram jogo equilibrado na noite desta segunda-feira (29), na Ilha do Retiro. Contando com a volta do atacante André, o Leão explorou bastante as jogadas com o centro-avante, que marcou os dois gols da vitória do Leão por 2 a 0.

Com o resultado, o Sport assume a 2ª colocação no Pernambucano, perdendo nos critérios de desempate para o rival Náutico. O Leão agora encara o Central, no próximo sábado (3), no Lacerdão. Já o Pesqueira permanece na lanterna da competição, e terá o Náutico pela frente, também no sábado (3), no Joaquim de Britto.

Placar aberto no início e pressão do Pesqueira

Como esperado nos jogos na Ilha do Retiro, o Sport começou a partida partindo para o ataque em busca do primeiro gol. Logo no início do jogo, a proposta adotada pela equipe rubro-negra deu resultado com o gol marcado por André. O atacante tabelou com Marlone, que encontrou Neto Moura pela esquerda. Ele cruzou para o mesmo André, que finalizou de primeira para abrir o placar.

Apesar de ter saído atrás do placar, a proposta de jogo do Pesqueira não mudou, já que a Águia se mantinha jogando atrás da linha da bola e procurando sair nos contra-ataques. Essa postura fazia com que o time tivesse que fazer algumas faltas. Em uma delas, Marlone bateu com força e Juca fez excelente defesa. A resposta só veio em chute de fora de área Grafite, que passou perto do gol de Magrão.

O Leão tinha pouca inspiração para criar jogadas de ataque e quando chegava, pecava nas finalizações. Foi assim na chance que incrivelmente Gabriel desperdiçou. Neto Moura tabelou com André e chutou forte, o goleiro da Águia fez ótima defesa e a bola sobrou para Gabriel, que teve tudo para ampliar o placar, mas isolou a bola por cima do gol.

Vendo o adversário criar pouco na partida, o Pesqueira passou a se atirar mais, marcando a saída de bola da equipe rubro-negra. Grafite era um dos que mais incomodavam, procurando se movimentar e fazer tabelas. Em um erro de passe de Thallyson, ele dominou e bateu com categoria na trave de Magrão. Pouco tempo depois, deu belo passe para Daniel Tavares, que parou no arqueiro leonino.

André garante a vitória do Sport

Na segunda etapa, as duas equipes voltaram sem alterações, mas o paradigma da partida mudou. O Pesqueira já não criava tanto e a estrategia adotada pelo time agrestino funcionou, mas para o Sport. Fabinho errou o passe na defesa, colocando nos pés de André, que avançou, driblou Fabrício e bateu colocado no canto esquerdo, dando mais tranquilidade ao time da casa.

Durante toda a partida, Neto Moura e André mostravam bastante sintonia para criar as poucas chances que o Sport tinha. Quando o meia não cruzava para o atacante, usava André como pivô, para chegar a frente e bater pro gol, como na chance em que Moura, da entrada da área, chutou e viu Juca fazer mais uma boa defesa na partida.

As modificações feitas pelo técnico Nelsinho Baptista não surtiram o efeito esperado, tanto que a única jogada de perigo veio com Juninho, que ficou cara a cara com Juca, mas na hora do chute, foi travado em um carrinho dado por Rogério. E foi só, desse ponto em diante, o Sport mais administrou a partida do que tentou fazer o terceiro, permanecendo com o placar de 2 a 0.