Vasco empata com Botafogo e conquista bicampeonato carioca de maneira invicta

Tendo vantagem por ter ganho o primeiro jogo da decisão por 1 a 0, o time comandado por Jorginho garantiu a 24ª conquista do Campeonato Carioca, com empate por 1 a 1

Vasco empata com Botafogo e conquista bicampeonato carioca de maneira invicta
(Foto: Vasco / Divulgação)
Vasco
1 1
Botafogo
Vasco: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan (Rafael Vaz, Intervalo), Julio César; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Yago Pikachu, min. 21/2ºT), Nenê, Andrezinho; Jorge Henrique e Riascos (Diguinho, min. 46/2ºT)
Botafogo: Jefferson; Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson Silva, Diogo Barbosa (Diego, min. 21/1ºT); Rodigo Lindoso, Bruno Silva, Gegê, Leandrinho (Neilton, min. 34/2ºT); Salgueiro (Luis Henrique, min. 15/2ºT) e Ribamar.
Placar: 0-1, min. 04/2ºT - Leandrinho. 1-1, min. 11/2ºT - Rafael Vaz.
ÁRBITRO: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ) - Advertidos: Luis Ricardo (min. 14/1ºT), Rodrigo (min. 17/1ºT), Bruno Silva (min. 33/1ºT), Andrezinho (min. 38/1ºT), Salgueiro (min. 41/1ºT), Jorge Henrique (min. 44/ 1ºT), Leandrinho (min. 45/1ºT), Nenê (12/2ºT), Diego (20/2ºT),
INCIDENCIAS: Segunda partida válida pela final do Campeonato Carioca de 2016, disputada no Estádio do Maracanã.

Na tarde deste domingo (8), Vasco e Botafogo disputaram, no Estádio do Maracanã, a segunda partida válida pela final do Campeonato Carioca de 2016. A equipe vascaína que tinha a vantagem de ter ganho o primeiro jogo por 1 a 0, garantiu o título, de maneira invicta, com o empate por  1 a 1.

A equipe comadada por Jorginho, que está a seis meses sem perder, volta a campo novamente pelo Campeonato Brasileiro Série B, no próximo sábado (14), às 16h, enfrentando o Sampaio Correa, no estádio Castelão, no Maranhão.

Já a equipe treinada por Ricardo Gomes, retornando a Série A, entra em campo pelo Brasileirão no próximo domingo (15), às 11h, recebendo o São Paulo, com o local ainda a ser definido.

Primeiro tempo da final sem gols

A partida começou muito movimentada e com as equipes criando oportunidades. Logo no primeiro minuto o Vasco assustou, quando Julio dos Santos  enganou  a defesa adversária, deixando a bola para Riascos chutar fraco, para a defesa de Jefferson e no minuto seguinte, o Botafogo responder no chute cruzado de Gegê, do bico esquerdo da grande área.

As equipes buscavam bastante o jogo e disputavam o controle do meio-campo. A equipe do Botafogo estava pouco melhor em campo, dificultava a saída de bola do adversário e incomodava a defesa vascaína com Ribamar, Gegê e Salgueiro, enquanto o Vasco saía lances de velocidade com Jorge Henrique, Riascos e Nenê.

O time do técnico Jorginho passou a ser mais ofensiva a depois dos 30 minutos de jogo, abusando da correria e das bolas na área, usando as duas laterais do campo com Jorge Henrique e Riascos, pondo a defesa Botafoguense a prova. O jogo era disputado, sobrava correria e vontade de ambas as equipes, mas faltava criatividade e a partida ficava até um pouco violenta.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Botafogo quase abriu o placar no chute forte de Bruno Silva, que Martin Silva fez grande defesa. O time do Vasco tentou responder, fazendo o uso de bolas alçadas na área, mas não teve sucesso, terminando a etapa inicial sem gols.

Botafogo marca, mas Rafael Vaz empata e dá título ao Vasco

No segundo tempo, o time do Vasco começou pouco melhor que o adversário, levando perigo ao gol de Jefferson, porém, foi o Botafogo que abriu o placar no Maracanã, aos quatro minutos, após Diego fazer cruzamento na linha de fundo e Leandrinho subir sozinho, para cabecear, sem chances para Martín Silva.

Apesar do gol sofrido,  time do Vasco não esmoreceu e foi em busca do empate, conseguindo igualar a decisão aos 11 minutos, quando Nenê cobrou falta em direção a área e Rafael Vaz cabeceou no ângulo, indefensável para Jefferson. Com o resultado, o Vasco se sagrava campeão estadual.

Precisando novamente de um gol para levar a decisão para os pênaltis, o Botafogo se lançou ao ataque, criando perigo para a defesa vascaína, Luís Ricardo e Gegê, fazendo aparecer a figura de Martín Silva. Tendo o resultado na mão, o Vasco se aproveitava dos espaços deixados pelo adversário, buscando os contra-ataques, principalmente com Riascos em lances individuais.

Na parte final do jogo, o Vasco ia com a experiência de sua equipe quebrando o ritmo de jogo do Botafogo, que com um time mais jovem apostava numa proposta de velocidade e não obtinha sucesso em suas jogadas. Já nos acréscimos, o time de Ricardo Gomes se lançou ao ataque com tudo, porém o Gigante da Colina suportou a pressão e garantiu a conquista de seu 24º título carioca.