Unidos somos mais fortes: a fórmula de Jorginho para o bicampeonato invicto

Não são apenas onze jogadores em campo, mas um grupo focado e uma torcida apaixonada embalaram o primeiro título nacional do técnico vascaíno

Unidos somos mais fortes: a fórmula de Jorginho para o bicampeonato invicto
Foto: Divulgação/Vasco

A concretização de um trabalho feito com seriedade. Esta é a conquista do Campeonato Carioca pelo Vasco da Gama, neste domingo (8). O empate em 1 a 1 com o Botafogo deu o segundo título consecutivo ao Time da Colina. Protagonistas da campanha invicta, os jogadores do elenco cruz-maltino se entrosaram com a comissão técnica, peças muito importantes para reconstrução.

Comandante da nau, Jorginho ergueu o primeiro troféu nacional da carreira como técnico. Ele disse que há uma grande diferença entre ser campeão como treinador e jogador. Feliz com a conquista, já pensa no CRB, adversário da próxima quarta-feira (11), pela Copa do Brasil, pois está ciente que seu grupo assinou o compromisso com o clube, “Essa conquista é da humildade e da simplicidade. Não somos uma equipe maravilhosa. Temos um jogador do nível do Nenê, mas não jogamos maravilhosamente bem. Fizemos sim um grande campeonato, trabalhamos em cima das nossas deficiências”, como exemplificou, “Sabíamos da dificuldade que seria na saída de bola deles. No primeiro jogo nós não encaixamos. Aí conseguimos tirar a possibilidade de construção de jogadas do Botafogo. É uma alegria. Não é um título nacional, mas, pela forma que foi, acho que ficará marcado na história. Simplicidade e humildade. Foi muito bom. O Vasco virou chacota (com a queda para Série B em 2015), mas recuperamos a honra do time, do clube. Trabalhamos constantemente”.

Nesse domingo foi festa, nesta segunda-feira folga e na terça-feira (10) trabalho, pois o Campeonato Brasileiro Série B inicia e é preciso qualificar o grupo e programar as viagens. O elenco e departamento técnico são elogiados constantemente pelo técnico, no entanto, após jogo o treinador agradeceu o presidente Eurico Miranda que creditou muita confiança ao seu trabalho “Quero agradecer ao meu presidente, que confiou em mim e me manteve mesmo depois de eu perder quatro partidas. Ele é uma das razões para eu ficar aqui”, Jorginho também fez questão, de creditar esse bicampeonato carioca ao trabalho realizado ano passado pelo técnico Doriva.

Extremamente emocionado, mas com os pés no chão. O momento pós-titulo foi de gratidão e união. A relação torcedor e time é de paixão. Para o técnico Jorginho, os vascaínos na arquibancada fizeram e fazem a grande diferença que merecem essa alegria.