Nenê tem atuação brilhante e Vasco atropela Sampaio Corrêa com Castelão lotado

Vasco começa a Série B com o pé direito. “Camisa 10” marcou três vezes e deu passe para um gol de Riascos

Nenê tem atuação brilhante e Vasco atropela Sampaio Corrêa com Castelão lotado
Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco
Sampaio Corrêa
0 4
Vasco da Gama
Sampaio Corrêa: Rafael; Léo Rodrigues, Mimica (Eli Sabia), Luis Otávio, Guilherme Santos; Pimentinha (Daniel Amora), Diego Lorenzi, Pedrinho Oliveira, Daniel Barros; Arlindo Maracanã (Carlos Alberto), Edgar; TEC: Petkovic.
Vasco da Gama: Martín Silva; Madson, Rodrigo (Aislan), Jomar (Rafael Vaz), Júlio Cesar; Julio dos Santos (Yago Pikachu), Marcelo Mattos, Andrezinho, Nenê; Jorge Henrique, Riascos; TEC: Jorginho.
Placar: 0-1, Riascos, 13min. 1T; 0-2, Nenê, 24min. 1T; 0-3, Nenê, 18min. 2T; 0-4, Nenê, 35min. 2T.
ÁRBITRO: Cláudio Francisco Lima E Silva; Auxiliado por: Marcio Gleidson Correia Dias e Vaneide Vieira de Gois; Cartões Amarelos: Léo Rodrigues (SAM); Nenê, Yago Pikachu (VAS)
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada da Série B 2016, realizada na tarde deste sábado (14), no Estádio Castelão, em São Luís, no Maranhão.

O Vasco começou a Série B com o pé direito. Despachou o Sampaio Corrêa, fora de casa, por 4 a 0. Com três gols de Nenê e um de Riascos, o Gigante da Colina confirmou o favoritismo atribuído a ele antes da competição começar, com uma exibição quase que impecável.

O Sampaio agora se divide entre Estadual e Série B. Na próxima quarta (18), a equipe jogará a partida de volta da decisão do Maranhense, contra o Moto Clube. O primeiro jogo foi 2 a 1 para o Tricolor. O Vasco, por sua vez, jogará a partida de volta da Copa do Brasil, contra o CRB. No jogo de ida o placar foi de 1 a 0 para os cariocas.

Já no outro fim de semana, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o Sampaio irá à campo diante do Avaí, no sábado (21), às 16 horas, na Ressacada. No mesmo dia e horário, o Vasco da Gama recebe o Tupi de Juiz de Fora, em São Januário.

Vasco manda no primeiro tempo e consegue vantagem considerável

O Vasco começou a Série B do mesmo modo que acabou a Série A do ano passado. Com muito empenho, jogadores dividindo bolas em todas as partes do campo, mas com o modo de trabalhar atual, adotado por Jorginho, que prima pela permanência com a posse de bola o maior tempo possível, tornando assim as possibilidades ofensivas, mais constantes. Logo aos 4’, a prova desse método de trabalho ser eficaz veio, e logo dos pés de Nenê. O meia emendou um voleio, de fora da área, defendido com estilo pelo goleiro tricolor, Rafael.

O cartão de visitas foi cedo, e o gol também. Exatamente oito minutos depois do chute de Nenê, o próprio “Camisa 10” cruzou na área, na cabeça de Riascos, que livre, abriu o placar, Vasco 1 a 0.

Após o gol, a equipe do Sampaio Corrêa pareceu ter sentido o golpe. Com erros infantis de passe e movimentação com e sem a bola, no meio e na defesa, a equipe de Petkovic dava espaços para o criativo meio campo composto por Nenê e Andrezinho, resultando no segundo gol da equipe carioca.

Com espaço para pensar, Nenê costuma ser impiedoso, e aos 24 minutos, após passe de lado e devolução de primeira de Riascos, Nenê, na cara do goleiro Rafael, tocou por cobertura, com requintes de crueldade. Era o segundo do Vasco.

Com o 2 a 0 no placar, o Sampaio resolveu finalmente arriscar. Arlindo Maracanã, festejado por seu último jogo com a camisa do “Bolívia”, chutou forte, da entrada da área, mas Martín Silva encaixou. Minutos depois, Edgar cabeceou, com perigo, mas para fora.

A última chance clara do primeiro tempo foi do Sampaio Corrêa. Após saída errada de Martín Silva, Edgar driblou Rodrigo e chutou, mas o goleiro uruguaio conseguiu fazer bela defesa, se redimindo do erro. O Vasco então, começou a diminuir o ritmo e tocar a bola, panorama que transcorreu até o fim da primeira etapa.

Com dois de Nenê na segunda etapa, Vasco confirma goleada diante do Sampaio Corrêa

O segundo tempo começou com mudança no Vasco. A saída de Julio dos Santos para a entrada de Yago Pikachu, deu leveza ao meio-campo e mais qualidade na saída de bola. E novamente as chances por parte do ataque vascaíno foram precoces. Primeiro com Nenê. O cara do jogo já tirou o grito de lamentação da torcida logo aos 2 minutos. Depois dele foi a vez de Pikachu. Com “sangue novo” no jogo, o baixinho cabeceou dentro da área, mas Rafael fez ótima defesa.

A blitz vascaína em busca do terceiro gol não parava. Dois minutos depois, Andrezinho deixou de lado com Rafael Vaz. O zagueiro encheu o pé, mas a bola passou com perigo, acima do gol adversário. Na sequência, Nenê colocou muita força na bola, jogando mais uma chance para fora. Minutos depois, Pikachu novamente, saiu cara a cara com Rafael, mas bateu na trave.

Depois de praticamente onze minutos de puro ataque Cruz-Maltino, Edgar chegou em uma estocada solo. Seu chute cruzado, explodiu na rede, pelo lado externo. Quem estava do outro lado das arquibancadas até gritou “gol”, mas tudo não passou de ilusão.

Nenê, que não era ilusão, infernizava a vida dos zagueiros adversários, e aos 18 minutos, marcou o terceiro do Vasco, e seu segundo gol na partida. Vasco 3 a 0, com superioridade e incontestavelmente melhor em campo.

Em mais uma chegada do Tricolor maranhense, Edgar – sempre ele – cortou para o meio, e, colocado, bateu para o gol, mas a bola caprichosamente explodiu na forquilha esquerda de Martín. Foi a trave evitando um belíssimo gol do Sampaio Corrêa. Contudo, a máxima que diz que “quem não faz, leva” se fez presente mais uma vez. Após Riascos tentar o chute, a bola explodiu no zagueiro, sobrando limpa para Nenê marcar seu terceiro gol e dar números finais à partida.