Vasco da Gama e Bahia se enfrentam visando manter invencibilidade na Série B

Equipe carioca também visa aumentar sequência de jogos sem perder; atualmente são 30 partidas; Esquadrão de Aço pode assumir liderança, a depender dos outros resultados da rodada

Vasco da Gama e Bahia se enfrentam visando manter invencibilidade na Série B
Equipes voltam a se enfrentar após dois anos (Foto: Divulgação/Bahia)
Vasco da Gama
Bahia
Vasco da Gama: Jordi, Yago Pikachu,Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Nenê, Eder Luis e Jorge Henrique; Thalles. Técnico: Jorginho.
Bahia: Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Jackson e João Paulo Gomes; Feijão, Danilo Pires, Luisinho e Renato Cajá (Paulo Roberto), Thiago Ribeiro e Hernane Brocador. Técnico: Doriva.
ÁRBITRO: Emerson de Almeida Ferreira (MG), auxiliado por Pablo Almeida da Costa (MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG).
INCIDENCIAS: Partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro Série B, a ser realizada no Estádio de São Januário, às 16h30 deste sábado (28).

Neste sábado (28), Vasco da Gama recebe o Bahia em São Januário, às 16h30, em jogo válido pela quarta rodada da Série B do Brasileirão. Os dois times ainda não perderam no campeonato e apresentam bons números: o carioca lidera com nove pontos; já os visitantes ocupam a 5ª posição, com sete pontos.

Para o confronto, Jorginho deverá repetir praticamente a mesma escalação da última rodada da segunda divisão, na qual os vascaínos venceram o Vila Nova por 2 a 0, no Mané Garrincha. 

O Bahia, por outro lado, contará com reforços. Thiago Ribeiro, Edigar Junio e Cajá estão à disposição do treinador Doriva.

Desfalcado, time de Jorginho mantém confiança e luta por invencibilidade 

Sem Martín Silva, Andrezinho e Madson, Jorginho busca manter a invencibilidade na Colina. Na lista dos pedurados estão Nenê e Yago Pikachu. Com pouco tempo para treinar junto com o elenco, o técnico lamenta pelo desgaste na série B. 

"Não é fácil. Muito pouco treinamos. Conseguimos fazer um trabalho tático hoje. Sempre atento ao próximo adversário. Mas não é fácil recuperar esse pessoal para eles estarem bem. Estamos muito atentos em relação a isso, parte física, tudo, para não termos desgaste grande com esses jogadores. Estamos muito motivados para mantermos a nossa posição na tabela e essa invencibilidade. Nos motiva, mas não é uma responsabilidade", comenta.

A respeito da escalação, esclarece: "O Pikachu vai jogar, o Madson não tem condições de jogo. Só temos a dúvida se vamos no 4-4-2 (Bruno Gallo ou Evander) normal ou se entra no 4-2-3-1 (Eder Luis)".

A boa fase do Vasco é inegável. Invicto há 30 jogos, o clima não poderia ser melhor. O volante Marcelo Mattos celebra: "Cada vez que a invencibilidade aumenta, para o nosso lado só aumenta a confiança. Não temos cobrança. O trabalho no dia a dia fica muito leve. É o clube de menos pressão para mim. A tranquilidade paira no Vasco e temos que curtir isso. Por outro lado, cada jogo fica mais difícil porque toda equipe vai querer tirar essa marca. Temos que jogar toda partida como se fosse uma final".   

O lateral Pikachu também reconhece o aproveitamento: "Desde que cheguei ao Vasco tenho como objetivo evoluir e conseguir o entrosamento com uma equipe que já estava ajustada. Mantenho o foco nos treinos e esta sequência jogando como titular está sendo bastante proveitosa".

Com o retorno de Thiago Ribeiro, Edigar Junio e Cajá, Bahia busca os três pontos fora de casa

Os desfalques são o meia Rômulo, os volantes Yuri e Juninho (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), o lateral-esquerdo Moisés, o zagueiro Gustavo e o atacante Mário. Doriva contará com o retorno dos jogadores Thiago Ribeiro e Edigar Junio, ambos recuperados de lesões musculares. Além deles, o nome do Renato Cajá finalmente foi regularizado, podendo estrear contra o Vasco.

O treinador ressalta a importância de conquistar os três pontos, sabendo da dificuldade de duelar com a equipe carioca.

"Para as duas equipes é importante. Estamos no começo da Série B. Para nós, seria importante a vitória pelos três pontos, nem tanto pelo fato de quebrar essa invencibilidade. Óbvio que teria uma repercussão positiva, e também vencer o Vasco dentro dos seus domínios, com grande chance de assumir a ponta da tabela, é fantástico. A gente vai interessado nos três pontos, sabendo das dificuldades que o jogo impõe, porque são duas equipes que brigam pelo título e pelo acesso", diz.

São Januário, em 2002 foi palco de uma goleada dos baianos por 4 a 0, em jogo válido pelo Brasileirão. No entanto, Doriva não se ilude com o retrospecto e quer uma grande atuação, mesmo que seja por um placar magro.

"Cada jogo tem a sua história. O Bahia foi feliz de vencer o Vasco naquela oportunidade, mas é uma realidade que não acontece com frequência. Espero que a gente possa fazer um grande jogo, e oxalá a gente consiga uma vitória, nem que seja de 1 a 0", conclui.