Sem vencer há cinco jogos, Vasco recebe Oeste em São Januário buscando reabilitação na Série B

Gigante da Colina vive pior momento na competição; Equipe paulista sonha em escapar do rebaixamento

Sem vencer há cinco jogos, Vasco recebe Oeste em São Januário buscando reabilitação na Série B
Foto: Divulgação / Vasco.com.br
Vasco da Gama
Oeste-SP
Vasco da Gama: Martín Silva, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Douglas e Andrezinho; Junior Dutra, Nenê e Jorge Henrique; Éderson. TEC: Jorginho.
Oeste-SP: Felipe Alves; André Castro (Felipe Rodrigues), Bruno Silva e Fancis; Daniel Simões, Francisco Alex, Matheus Vargas e Rodolfo; Mike (Léo Artur), Marcus Vinícius e Marquinho. TEC: Fernando Diniz.
ÁRBITRO: Marielson Alves Silva - BA (CBF); Auxiliado por: Paulo Tarso Gussen - BA (CBF) e Carlos Eduardo Gussen - BA (CBF).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, à ser realizada neste sábado (10), às 16h30 (de Brasília), no Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Vivendo um momento verdadeiramente conturbado, pela primeira vez na Série B 2016, o Vasco da Gama recebe a equipe do Oeste de Itápolis, em São Januário, neste sábado (10), às 16h30. Sem vencer há cinco jogos, o Gigante da Colina terá pela frente, além do desesperado 13º colocado, sua torcida, que já demonstra insatisfação com as falhas, principalmente em casa, nas últimas rodadas. Para tornar tudo ainda pior, o Oeste deverá ter o retorno de Ricardo Bueno. O atacante se recuperou de lesão e estará à disposição de Fernando Diniz.

Ocupando a vice-liderança da Segundona, com um jogo a menos, o Vasco se vê, pela primeira vez na temporada, com a obrigação de vencer seu jogo, já que, além da liderança, toda a gordura para o quinto colocado se secou com a má fase. Apenas cinco pontos o separam do Ceará, o primeiro Clube fora da zona de classificação à Elite em 2017. O detalhe é que a distância já superou os 10 pontos. No outro lado do confronto, a equipe do interior de São Paulo luta desesperadamente para fugir da incômoda zona que antecede o grupo dos quatro últimos. Ocupando a 13ª posição, o Oeste vive o medo da aproximação do Z-4, já que o Goiás ocupa a 17ª posição e soma apenas três pontos a menos.

Para comandar a partida, está escalado Marielson Alves Silva, da Bahia. Ele contará com o auxílio dos assistentes e irmãos, Paulo de Tarso Gussen e Carlos Eduardo Gussen, ambos também da Bahia. Todos fazem parte do Quadro Nacional da CBF.

Vasco fecha treinamento e Jorginho faz mistério sobre equipe titular

Com o momento turbulento vivido pelo Vasco, a Comissão Técnica achou por bem, fechar a atividade desta sexta, a última antes do confronto de amanhã, diante do Oeste, em São Januário. A única confirmação dada pelo comandante, é a entrada de Junior Dutra. O jogador apareceu na equipe titular, durante outros trabalhos pela semana, e de fato estará em campo. O atacante, que já trabalhou com o treinador no Kashima Antlers, tem a confiança de Jorginho, e deverá participar de boa parte do jogo.

Após o trabalho no campo, o treinador deu uma rápida coletiva para a imprensa. Mostrando serenidade no semblante, o treinador não se escondeu da pergunta referente ao atual momento vascaíno. Para o comandante, a palavra do momento é “naturalidade”.

“Com naturalidade. A vida é feita de desafio, de lutas. Ninguém consegue crescer se não tiver dificuldades. Nossa vida depende de vitórias. Não tem nenhum clube que está perdendo que a coisa está bem. A não ser o Íbis (risos). Já acostumamos mal, ou bem, nossa torcida (risos). No momento que a equipe teve a queda de rendimento, é natural que aconteça a pressão”, respondeu Jorginho, mostrando bom humor.

Sobre Dutra, o treinador vascaíno não foi econômico nos elogios. Segundo Jorginho, o jogador é diferenciado, consegue atuar tanto pelos lados quanto pelo meio, e deverá fazer parte dos planos para tirar a equipe da fase ruim pela qual atravessa, acrescentando ao grupo.

Oeste terá a volta de Ricardo Bueno; Fernando Diniz não deve mexer muito na equipe

Vivendo fase apenas regular, o Oeste pensa começar uma escalada na classificação. Com três empates, uma derrota e uma vitória, nas últimas cinco partidas, a equipe de Itápolis vai agora para o Rio, enfrentar o Vasco da Gama, em São Januário. O ambiente, que poderia ser ruim, se torna menos problemático, já que o adversário vive pressão intensa, após perder a liderança para o Atlético-GO, na última terça-feira.

O Oeste contará também com o retorno de Ricardo Bueno, que estava afastado com problemas físicos. Desta forma, a equipe de Fernando Diniz deverá ir com força máxima para campo, exatamente como sonham Comissão Técnica e Diretoria, na luta pela sobrevivência na Série B.

Mas, Diniz faz questão de afastar qualquer comentário referente ao atual momento vivido pelo adversário. Segundo o treinador, o Oeste não pensa em como o Vasco atuará sobre pressão, e sim, em como a equipe do Rio de Janeiro vem atuando em toda a competição. Vale lembrar que até outro dia, o Gigante da Colina estava invicto.

“O foco do Oeste não está no momento que o Vasco ‘tá’ passado, ao contrário, está na grande capacidade que o Vasco tem de se superar. Então a gente tem que esperar um time forte, com muita tradição, jogando em casa, e querendo a todo custo vencer. Então a gente tem que procurar fazer o nosso melhor jogo em São Januário”, comentou Fernando após o treinamento na manhã desta sexta.