Eurico Miranda critica arbitragem de jogo contra o Santos: "Erro cometido causou prejuízo de toda ordem"

Presidente vascaíno cobra punição a árbitro e elogia presença da torcida

Eurico Miranda critica arbitragem de jogo contra o Santos: "Erro cometido causou prejuízo de toda ordem"
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

A partida entre Vasco e Santos, em São Januário, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, que aconteceu na última quarta-feira (21), parece não ter acabado no apito final. Logo depois do empate em 2 a 2, o presidente Eurico Miranda convocou uma coletiva de imprensa, através do site oficial do clube e, já nesta quinta-feira (22) comentou sobre a atuação de Jean Pierre Gonçalves. O mandatário cruz-maltino ressaltou que em um jogo de futebol todos merecem punições, inclusive a arbitragem. 

"O que eu quero é que sejam restabelecidos os direitos iguais. O futebol, sem nenhum tipo de problema, os jogadores estão sujeitos a punição, os dirigentes, os profissionais, e o árbitro não está sujeito a punição. Eu só queria que me dessem um argumento para o árbitro não ser sujeito a punição. Vou me ater ao jogo de ontem. Os árbitros não são amadores, são profissionais. Podem se consideram mal pagos, eu acho que são muito bem pagos. A arbitragem do jogo com o Santos custou quase R$ 10 mil. O árbitro atua, erra, e dizem: 'Errar é humano'. É, mas todo mundo que erra paga pelo seu erro, o único que não paga é o árbitro".

Eurico Miranda citou alguns erros que ocorreram, ao seu ver, na partida. O presidente apontou um pênalti não marcado, a falta e o impedimento presenteno gol de empate do Santos. Segundo o mandatário, tais fatores, resultaram em outros problemas para o clube. 

"Especificamente em relação ao jogo de ontem, o erro cometido causou prejuízo de toda ordem. Moral, financeira, e fica por isso mesmo. O que se analisa depois é uma súmula feita por ele que vai para o tribunal, que julga porque foi atirado um objeto em campo. Um jogo daquela proporção, da maneira como tudo transcorreu na festa. O atleta vai para o tribunal porque foi expulso, não sei se dirigente ou outras pessoas vão por terem falado com ele, e ele? Quem ocasionou isso tudo? Se ele não tivesse procedido da forma como procedeu... Foi ele que provocou isso".

Além das reclamações, Eurico Miranda aproveitou para enaltecer a torcida do Vasco e, claro, a atuação da equipe cruz-maltina. O presidente disse que saiu bastante satisfeito com o que viu e que o elenco vascaíno calou a boca de muitos com o futebol demonstrado.

"Eu sai bastante satisfeito com o que eu vi. Foi uma resposta para todos que gostam de falar, analisar futebol, analisar time. O Vasco mostrou que pode jogar de igual para igual com qualquer adversário. Jogamos contra o Santos, uma das melhores equipes do Brasil, atrás de um resultado que tinha que ganhar com dois gols. Fomos muitas vezes melhores que o adversário na partida. Me deixou pessoalmente muito satisfeito. Calou a boca de muita gente. Quem também calou a boca de muita gente foi a torcida do Vasco. A torcida deu uma demonstração de que não vai pela mídia. Ela não viria aqui se não acreditasse. Não veio por conta da convocação, porque o preço do ingresso estava mais barato, mas porque ele acreditava. Uma partida 10 da noite, com todas as dificuldades, com todos os fatores desmotivadores. Ela veio e teve uma participação importantissíma. Fiquei orgulho do comportamento da torcida do Vasco".

Agora, o Vasco volta a focar apenas na Série B. Já neste sábado (24), o Cruz-Maltino enfrenta o Atlético-GO, às 16h30 (de Brasília), em São Januário.