Ederson marca duas vezes e Vasco bate Atlético-GO em São Januário

Com presença de Tite, Cruzmaltino supera Dragão, chega aos 51 pontos e se isola na liderança da Série B

Ederson marca duas vezes e Vasco bate Atlético-GO em São Januário
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Vasco da Gama
2 0
Atlético-GO
Vasco da Gama: Martin Silva; Yago Pikachu (Madson), Luan, Rodrigo, Alan; Diguinho, Douglas, Andrezinho, Nenê; Jorge Henrique (Caio Monteiro), Ederson (Fellype Gabriel); TEC: Jorginho.
Atlético-GO: Klever; Matheus, Marllon, Lino, Romário; Michel, Pedro Bambu (Luiz Fernando), Marquinho, Gilsinho (Lucas Crispin), Jorginho; Júnior Viçosa (Alison); TEC: Marcelo Cabo.
Placar: 1-0, Ederson, 7min. 1T; 2-0, Ederson, 32min. 2T
ÁRBITRO: Felipe Varejão; Cartões Amarelos: Yago Pikachu, Alan, Martin Silva, Diguinho (VAS), Gilsinho (AGO)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, realizada na tarde deste sábado (24), às 16h30, no Estádio de São Januário, Rio de Janeiro.

O Vasco conquistou uma importante vitória na Série B, na tarde deste sábado (24), diante do Atlético-GO, em São Januário. Em jogo de líderes, o Cruzmaltino se portou melhor desde o apito inicial, saindo na frente já no começo de jogo e passando poucos sustos no decorrer da partida. Ainda restou tempo para aumentar a vantagem no segundo tempo, sem levar em conta algumas várias chances perdidas, à esta altura, por ambas as equipes.

Com o resultado positivo, os cariocas seguem – desde a primeira rodada – na liderança. Somando no momento 51 pontos, contra 48 do rubro-negro, o Vasco respira mais aliviado na ponta da tabela e na luta pelo título. Levando em conta a diferença para o quinto colocado, o Gigante da Colina conseguiu recuperar a vantagem, novamente em onze pontos, para o Bahia. Mas em caso de vitória do Brasil de Pelotas, que enfrenta o Tupi, em partida noturna, neste sábado, os gaúchos superariam o tricolor de aço, chegando aos 43 pontos somados.

Na próxima rodada, o líder Vasco viaja para Pernambuco, onde pega o Náutico, no próximo sábado (1), às 16h30, na Arena. Já o Dragão tem compromisso marcado para a próxima terça (27), diante do Joinville, na estreia de sua nova casa, o Estádio Olímpico de Goiânia, às 19h15.

Vasco joga bem na primeira etapa e sai na frente em São Januário já no início de jogo

Ao apito inicial na Colina histórica, o Atlético tratou de tentar surpreender. Em clara determinação vinda da preleção, os jogadores do rubro-negro partiram para cima com velocidade, tentando sair na frente e marcar logo, para calar a torcida vascaína. Porém, o feitiço virou contra o feiticeiro já aos 7’, quando em rápido contra-ataque pela esquerda, o jovem Alan encontrou Ederson, sozinho, dentro da área. O atacante só teve o trabalho de tocar por cima de Klever e correr para a comemoração. Vasco 1 a 0.

Na sequência, novamente uma trama entre os dois atletas quase resultou no segundo gol vascaíno. Desta vez, Alan foi ao fundo e cruzou rasteiro, Ederson teve de dividir com o defensor e chutou por cima da meta, desperdiçando uma ótima oportunidade. Os dois lances em seguida acenderam o sinal de alerta no Dragão, que passou então a segurar mais nos avanços, principalmente de seus laterais, buscando reduzir a exposição do sistema defensivo.

Após dez minutos de pouca emoção, foi a vez dos goianos assustarem. Em falta bem marcada na entrada da área, Michel cobrou com categoria, mas sem muita força, Martín Silva saltou e chegou a tempo de defender o que seria o gol de empate dos atleticanos.

Após, aos 34’, novamente em ataque rápido, o Atlético chegou com certo perigo, quando Jorginho aprofundou pela direita e rolou no meio para Gilsinho, mas o atacante se precipitou e chutou sem direção, por cima do gol defendido por Martín, no último lance de perigo na primeira metade de jogo.

Vasco marca novamente na etapa complementar, garante vitória e abre vantagem na liderança

O segundo tempo se iniciou de maneira diferente ao primeiro. Desta vez, as equipes entraram no jogo de maneira mais moderada, tocando a bola com mais calma e evitando a precipitação. Principalmente pelo lado atleticano, o estilo de jogo empregado à esta altura se mostrava o mais eficiente, segurando os avanços vascaínos.

Somente aos sete aconteceu a primeira oportunidade clara de gol. Pelo Vasco, Nenê e Andrezinho trocaram passes na entra da área, o camisa 7 recebeu cara a cara com Klever mas, devido a bola ter sido muito longa, o arqueiro rubro-negro saiu bem e abafou o meia Cruzmaltino. A resposta do Dragão foi rápida, três minutos depois Marquinho ficou cara a cara com Silva, mas, fominha, não tocou para Viçosa, sozinho dentro da pequena área. A escolha por chutar, facilitou a vida do uruguaio, que defendeu bem com uma das pernas.

O Vasco então iniciou uma sequência de ataques muito poderosa, quase marcando em inúmeras vezes, como aos 14’, com Nenê batendo colocado da entrada da área e quase encobrindo Klever, um minuto depois, quando Jorge Henrique rolou para Madson que emendou de primeira, na trave, ou aos 21’, após bela troca de passes entre Nenê e Ederson, que acabou nas mãos de Klever.

A medida que o Vasco assustava, o Dragão começou a tentar o empate, se abrindo para os contra-ataques e dando muito espaço, principalmente para Nenê e Andrezinho, os pensadores da equipe vascaína, armarem as jogadas. Após um ataque perigoso de Jorginho, com boa defesa de Martín, o Vasco saiu rápido e Caio Monteiro quase aumentou a diferença, aos 29’

Três minutos depois após jogada pela lateral e cruzamento centrado na boca do gol, Ederson, novamente, apareceu livre, para cabecear para a rede e marcar seu segundo gol no confronto. Com o gol, o desânimo tomou conta de boa parte da equipe atleticana, que começou a errar passes incomuns até esta altura, permitindo ainda mais espaços para o sistema ofensivo vascaíno trabalhar, mas sem muita eficiência, nenhuma jogada perigosa foi criada até o apito derradeiro, fechando o placar em 2 a 0, para a festa dos torcedores em São Januário.