Vasco para em Renan e empata sem gols contra Avaí no São Januário

Cruz-Maltino jogou reta final do segundo tempo com um jogador a mais, porém parou no goleiro do Leão e pode ver Atlético-GO abrir mais vantagem na liderança

Vasco para em Renan e empata sem gols contra Avaí no São Januário
Vasco saiu vaiado depois do 0 a 0 (Foto: Divulgação/Vasco da Gama)
Vasco
0 0
Avaí
Vasco: Martín Silva; Madson, Rafael Marques, Rodrigo, Júlio César (Alan, min. 24/2ºt); William, Douglas Luiz, Andrezinho, Nenê; Éderson (Jorge Henrique, min. 28/2ºt), Júnior Dutra (Thalles, min. 14/2ºt). Técnico: Jorginho
Avaí: Renan; Luiz Gustavo, Fábio Sanches, Betão, Capa; Luan, Judson (João Filipe, min. 15/2ºt), Marquinhos (Caio César, min. 32/2ºt), Diego Jardel; Rômulo, William (Lucas Coelho, min. 38/1ºt). Técnico: Claudinei Oliveira
ÁRBITRO: Marcos Mateus Pereira, auxiliado por Daiane Caroline Muniz dos Santos e Sérgio Alexandre da Silva, todos do MS. Amarelos: Nenê, Douglas Luiz (VAS); Judson, Luan, Luiz Gustavo (AVA). Vermelho: Luan (AVA)
INCIDENCIAS: 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio São Januário, no Rio de Janeiro, RJ. Público: 3.512 presentes

Em duelo direto na parte de cima da tabela, o Vasco pressionou, mas parou em Renan e não saiu do 0 a 0 contra o Avaí. O goleiro avaiano fez ótimas defesas no segundo tempo e parou o ataque vascaíno, garantindo ponto importante para o melhor time do returno da Série B.

Com esse empate, o vice-líder Vasco vai para 58 pontos, três atrás do líder Atlético-GO, que ainda enfrenta o Náutico nessa rodada. Já o Avaí subiu para 55 e não perde a terceira colocação nessa rodada.

As duas equipes só voltam a campo no sábado (5/11). O Vasco viaja ao interior do RS para enfrentar o Brasil de Pelotas, às 16h30. Já o Avaí joga na Ressacada diante do Paraná, às 19h30.

Vasco cria mais, porém zero no placar persiste

O Vasco, que perdeu o zagueiro Luan no aquecimento, teve uma boa chance logo no primeiro minuto. Após saída errada do Avaí, Nenê cruzou para a área e Douglas finalizou bem, mas em cima de Luan. O time catarinense teve mais posse de bola (58%) e tentou controlar o jogo a partir disso, mas os mandantes criaram mais chances (10 a 3 em finalizações), apesar de que poucas delas exigiram muito de Renan.

Aos 10, após cruzamento para a área, Éderson cabeceou no canto, mas Renan segurou sem problemas. A chance mais clara do primeiro tempo veio aos 21. Nenê bateu escanteio para a área e Rafael Marques cabeceou forte, mas Renan salvou o Avaí.

Aos poucos, o Vasco foi perdendo o ímpeto inicial, e o Avaí conseguiu ocupar mais o campo de ataque rival, até chegar com perigo aos 33, quando Diego Jardel recebeu de Marquinhos dentro da área e bateu cruzado, mas Martín Silva espalmou. Cinco minutos depois, o centro-avante William sentiu dores musculares e foi substituído por Lucas Coelho.

Assim, apesar da superioridade vascaína nas finalizações, o Avaí conseguiu controlar boa parte do tempo e o jogo foi para o intervalo sem gols em São Januário.

Avaí perde Luan em expulsão polêmica, Vasco pressiona, mas Renan salva

Diferente do primeiro tempo, o Avaí não conseguiu nem ao menos ter a posse de bola e o Vasco pressionou durante grande parte do segundo tempo. A exceção foi a parte inicial da segunda etapa, onde as equipes erraram muitos passes, cometeram muitas faltas e criaram pouco.

As chances vascaínas começara aos 18. Andrezinho bateu escanteio, Madson raspou na primeira trave e a bola passou em frente ao gol avaiano, mas a bola passou por todo mundo e saiu em linha de fundo. Sete minutos depois, após arrancada pela direita, Madson recebeu de Douglas, cruzou e Éderson ajeitou para Nenê bater de frente para o gol, mas a finalização foi em cima do goleiro.

Aos 28, logo após entrar, Jorge Henrique avançou pela esquerda e arriscou chute de muito longe, exigindo grande defesa de Renan. Logo na sequência, em cobrança de falta de Nenê, outra vez o goleiro do Avaí apareceu para salvar sua equipe. Aos 30, em cobrança de escanteio de Nenê, Rodrigo subiu alto e tocou no canto, mas Renan caiu e novamente fez milagre para salvar os catarinenses.

A pressão que já era grande, tendia a aumentar aos 33. Poucos minutos após levar o primeiro amarelo, Luan recebeu o segundo amarelo em um polêmico toque de mão, já que o volante do Avaí estava com os braços colados no corpo, e foi expulso. Apesar de estar com um a menos, os catarinenses conseguiram segurar a pressão.

Em outra cobrança de falta de Nenê, aos 42, praticamente na mesma posição, Renan caiu no canto esquerdo e novamente salvou o Avaí. Mesmo tentando muito no segundo tempo, o Vasco parou em sua falta de pontaria, mas também na grande atuação do goleiro avaiano - vantagem de 25 a 4 em finalizações - e ficou apenas com o 0 a 0, saindo sob vaias no São Januário.