Em coletiva, Eurico Miranda anuncia saídas de Jorginho e Zinho e mudanças no futebol

Depois de altos e baixos na temporada, treinador e auxiliar deixam o clube; Eurico promete reformulação no futebol vascaíno

Em coletiva, Eurico Miranda anuncia saídas de Jorginho e Zinho e mudanças no futebol
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco da Gama)

Nesta segunda-feira (28), o torcedor vascaíno recebeu a informação de que Jorginho Zinho não estariam mais no comando do Gigante da Colina. Durante a tarde, Eurico Miranda concecedeu uma entrevista coletiva para confirmar as saídas dos mesmo e do auxiliar Kleber dos Santos e do preparador físico Joelton Urtiga.

A coletiva foi marcada para começar às 16h. Eurico também tratou de falar sobre uma reformulação no futebol vascaíno. Durante a temporada, o clube passou por altos e baixos, foi campeão invicto do Campeonato Carioca, mas pecou na campanha da Série B do Brasileirão. O resultado é o descontentamento da torcida, que na última rodada, no Maracanã, pediam a saída do presidente.

"Essa coletiva foi convocada por mim para algumas comunicações oficiais. A primeira delas é que eu vou fazer uma reformulação no Departamento de Futebol e começa com a saída do treinador e do auxiliar técnico. Conversei antes com Jorginho e chegamos a uma conclusão que é consensual. Eu quero deixar absolutamente registrado o meu reconhecimento ao trabalho que o Jorginho e o Zinho desenvolveram no futebol do Vasco. Nós tivemos uma conquista da maior importância, que tentam minimizar. O Vasco foi campeão estadual invicto, passou 34 jogos invictos sob a direção dele como treinador. Talvez daqui a uns 10 anos seja feito o reconhecimento do que efetivamente foi feito. Eu não sou de reconhecimento no futuro e sim no presente. E tenho que dizer efetivamente o que eu sinto. A  torcida não ficou feliz com esse final de ano e eu também não. Esse é o motivo, não é por incompetência ou deficiência do treinador, quero deixar claro", declarou Eurico.

O mandatário teve a seu lado o primeiro vice-presidente Fernando Horta e o segundo vice geral Sílvio Godoí. Após as declarações de Eurico, Jorginho também se pronunciou sobre sua saíde e a de Zinho.

"Estamos deixando o cargo neste momento. Tivemos uma conversa, mais de uma hora de bate-papo. Eu como treinador preciso realmente fazer uma retrospectiva do que aconteceu. Cheguei ao Vasco da Gama com a equipe na última colocação, uma situação difícil. Nosso projeto era trazer a honra novamente ao clube, ninguém acreditava que era possível. Por pouco não chegamos a permanecer na primeira divisão. O trabalho foi muito bem feito e começamos esse ano muito bem, fomos campeões da Taça Guanabara, do Carioca de forma invicta, batendo recorde. Fizemos um primeiro turno maravilhoso e tivemos uma queda de produção. É importante frisar que sempre ficamos no G4 nas 38 rodadas. Sempre conversamos muito com o presidente, foi uma pessoa importante na minha vida particular, me ajudando a tomar algumas decisões, como frisei na conversa particular. Agradeço a ele por ter me dado conselhos. Tive duas propostas para sair do Vasco, mas eu tinha compromisso com o clube. Em primeiro com o Vasco, com o presidente, com os atletas e com a comissão técnica. A gente tinha esse planejamento", disse o ex-treinador do Vasco.

(Foto: Paulo Fernandes/Vasco da Gama)

O Vasco começa a pensar na próxima temporada e deve se reapresentar no dia 2 de janeiro. O primeiro compromisso é logo no dia 15 do mesmo mês, contra o Barcelona de Guayaquil, pela Florida Cup.