Votos da urna 7 são suspensos e Julio Brant passa à frente na votação

Porém, a decisão não é definitiva e ainda cabe recurso da atual diretoria vascaína

Votos da urna 7 são suspensos e Julio Brant passa à frente na votação
Sócios do clube durante a votação que ocorreu no dia 7 deste mês (São Januário - Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br).

A conturbada eleição que definirá o presidente do Vasco para o próximo triênio teve mais um capítulo escrito nesta quinta-feira (16). A juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves declarou suspensos os 475 votos da urna 7 e, com isso, a chapa do candidato da oposição, Julio Brant, assume a dianteira da votação.

A famigerada urna 7 está em análise judicial após suspeitas de irregularidades nos cadastros dos sócios que tiveram seus votos depositados nela. Além disso, a discrepância na diferença entre o resultado de tal urna e os das demais também se mostrou suspeito. Nas outras seis urnas, Julio Brant e Eurico Miranda disputavam voto a voto, sem algum dos dois abrir uma larga vantagem, enquanto na urna em questão, 90% dos votos foram direcionados ao atual presidente.

Porém, mesmo com a suspensão dos votos e a provável eleição do candidato da oposição, Eurico Miranda tem direito a recurso e é bastante provável que este imbróglio persista. Vale lembrar que o novo presidente só poderá ser eleito após a resolução do caso e a convocação de uma reunião do Conselho Deliberativo do clube, que, de fato, confirmará quem será o novo mandatário.