Madson alerta por vaga na Libertadores sem depender de rivais: "Temos que fazer o nosso"

Atleta que foi desfalque no último jogo ressaltou também as oportunidades com Zé Ricardo, a falta de precisão da equipe vascaína e também a força do próximo adversário no Brasleirão

Madson alerta por vaga na Libertadores sem depender de rivais: "Temos que fazer o nosso"
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

O Vasco se reapresentou na tarde desta terça-feira (21) após a derrota do último fim de semana pelo Campeonato Brasileiro. O lateral Madson treinou com bola e deve voltar a equipe. O atleta concedeu coletiva de imprensa em São Januário.

O camisa 2 comentou sobre sua recuperação e afirmou a expectativa de estar em campo contra o Cruzeiro no domingo (26): “Hoje comecei a treinar, fui para o campo, me senti bem. A cada dia vou ter uma evolução. A expectativa é de eu jogar, sim, caso o Zé Ricardo queira contar comigo”, completou.

O jogador alvinegro exaltou o técnico Zé Ricardo e agradeceu as oportunidades dadas desde que chegou. Madson que foi titular absoluto em 2015 e 2016, perdeu a vaga no início do ano, mas com a chegada do ex-técnico do Flamengo ele recuperou a posição. 

“Eu venho numa crescente muito boa desde que o professor Zé Ricardo chegou e me deu oportunidade de estar jogando. Ele me deu confiança, algo que estava faltando para mim, e chegou dizendo que me acompanhou jogando nos anos de 2015 e 2016, quando eu era um dos pilares da equipe. Esse ano ainda não tinha tido esse carinho, estava sem confiança, mas agora espero dar sequência e fechar a temporada com chave de ouro classificando o Vasco para a Libertadores”, comentou. 

O atleta falou sobre a falta de precisão da equipe. Madson analisa que falta poder de decisão ao time cruz-maltino, e cobra isso: “A performance do time tem sido elevada, mas não conseguimos matar o jogo. Essa é a questão. Acho que está faltando a definição, independentemente de ser do ataque ou da defesa. Acho que temos que elevar o poder de decisão da equipe. Se elevarmos, as chances de conseguir a vitória são muito grandes”, disse o jogador. 

O atual G-7 pode virar G-9 e beneficiar o Vasco, mas isso depende de Grêmio e Flamengo, caso os brasileiros faturem a Libertadores e a Copa Sul-americana respectivamente. Para Madson, o foco tem que ser na classificação direta, sem depender dos rivais: “Primeiro temos que fazer o nosso, vencendo os dois próximos jogos. Temos uma chance de entrar no G-7. Mas se a vaga vier desse jeito, com Flamengo ou Grêmio vencendo, ficaremos felizes, porque estaremos na Libertadores”, afirmou. 

Ao falar do Cruzeiro, próximo adversário, o menino baiano rasgou elogios aos atuais campeões da Copa do Brasil e exaltou alguns jogadores. O lateral ressaltou também o poder ofensivo dos mineiros.

“O Cruzeiro é um grande time e que tem um conjunto muito forte. Não é à toa que venceu um dos principais campeonatos do país, que é a Copa do Brasil. O Thiago Neves, por exemplo, se trata de um grande jogador e vem fazendo uma temporada muito boa. É o meia de ligação deles, que dita o ritmo de jogo, mas tem outros atletas de qualidade também, como o Rafinha e o Alisson. Se entrarmos concentrados, fizermos uma marcação muito forte, temos chance de vencer”, completou. 

O Vasco soma 50 pontos no campeonato, enquanto o primeiro time dentro do G-7 tem 52. Uma simples vitória diante da Raposa pode colocar o Gigante da Colina com o pé na Libertadores.