Vasco marca no início, segura pressão do Cruzeiro e se aproxima de vaga na Libertadores

Gigante da Colina foi às redes logo no começo, mas sofreu até o apito final para sair com os três pontos

Vasco marca no início, segura pressão do Cruzeiro e se aproxima de vaga na Libertadores
(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Cruzeiro
0 1
Vasco da Gama
Cruzeiro: Rafael; Lucas Romero, Léo, Digão e Bryan; Lucas Silva (Alisson, min. 54) e Henrique; Robinho (Judivan, min. 74), Thiago Neves e Rafinha; Arrascaeta. Técnico: Mano Menezes.
Vasco da Gama: Martín Silva; Madson, Paulão, Anderson Martins e Henrique; Evander (Jean, min. 45) e Wellington; Yago Pikachu, Nenê (Matheus Vital, min. 68) e Paulinho (Wagner, min. 61); Andrés Rios. Técnico: Zé Ricardo.
Placar: 0-1, min. 20, Paulão.
ÁRBITRO: Raphael Claus. Cartão amarelo: Wellington e Henrique (VAS); Bryan, Léo e Thiago Neves (CRU).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

Cruzeiro e Vasco se enfrentaram na tarde deste domingo (26), no Mineirão, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Com gol do zagueiro Paulão, o clube carioca venceu por 1 a 0 e entrou no G-7

Com a vitória o Gigante da Colina chegou à sétima colocação e, agora, seca o Botafogo, que joga nesta segunda-feira (27), para se manter no no grupo dos sete primeiros colocados. Já a Raposa permanece em quinto lugar mesmo com a derrota e já tem vaga assegurada na Libertadores devido ao título da Copa do Brasil

O Vasco encerrará o campeonato diante da Ponte Preta, em São Januário, no próximo domingo, às 17h. Já o Cruzeiro visitará o Botafogo no Nilton Santos, no mesmo dia e no mesmo horário.

Vasco joga mal, acha gol e vai ao intervalo na frente 

Com bola em jogo o Cruzeiro começou em cima. Após chute de Thiago Neves, a bola sobrou com Nenê, o meia vascaíno errou o passe, a bola ficou com Rafinha que já achou Arrascaeta na grande área mas o uruguaio parou em Martin Silva

Pressionando, Robinho tabelou com Arrascaeta e saiu de cara para o gol, mas finalizou torto e a bola saiu rente à trave. O Vasco respondeu com Evander, mas Romero travou na hora certa. Com mais posse de bola, o Vasco tentava envolver a Raposa. Nenê chutou mas com desvio ganhou escanteio. Na cobrança, o 10 da colina colocou na cabeça de Paulão que com um leve toque matou Rafael e abriu o placar para o Cruz-maltino

Aos poucos o Cruzeiro tentava se recuperar do gol. Após boa triangulação entre Thiago Neves, Rafinha e Arrascaeta, o camisa 10 finalizou e Martin Silva salvou com a ponta dos dedos. Iniciando uma pressão, Bryan fez bela jogada e achou Arrascaeta que chutou rasteiro, mas Henrique salvou em cima da linha. 

Com recuo da equipe vascaína, o time celeste foi mesmo para cima. Robinho colocou a bola no peito de Thiago Neves, que finalizou por cima do gol. Com falta em cima de Arrascaeta, Robinho cobrou e acertou a barreira no último lance de perigo do primeiro tempo. 

Vasco segura Cruzeiro e se aproxima da Libertadores 

No início da segunda etapa, o jogo ficou movimentado e pegado no Mineirão. O Cruzeiro buscava as jogadas mais agudas e partia pra cima. O Vasco aguardava os contra-ataques para ampliar o placar. O time celeste chegou com Rafinha após linda jogada pela direita. O camisa 70 tocou para Arrascaeta que bateu no contrapé de Martin Silva que, com o pé, operou um milagre. 

Pressionando muito, o Cruzeiro quase empatou de novo. Thiago Neves cruzou e a bola estava na cabeça de Digão, mas Anderson Martins antecipou e salvou dentro da pequena área. O Vasco quase ampliou em contra-ataque. Rios serviu Yago Pikachu que venceu Rafael, mas parou em Romero que salvou em cima da linha. A resposta do Cruzeiro foi com Digão de cabeça, mas parou em Martin Silva. 

A pressão continuou. Após bate rebate na grande área, Judivan chutou e Martin Silva operou mais um milagre salvando o Gigante da Colina. Alisson também tentou batendo colocado, mas parou no goleiro uruguaio. Léo, de cabeça, também ficou no goleiro. 

Matheus Vital quase ampliou no fim. Em chute de fora da área do camisa 17, Rafael defendeu e salvou o Cruzeiro. O time mineiro ainda tentou uma reação no fim, mas a partida acabou com vitória carioca.