Justiça recusa pedido para mandato de Eurico Miranda ser prorrogado

Liminar pedia que o mandato do Eurico Miranda fosse prorrogado até o julgamento final do caso

Justiça recusa pedido para mandato de Eurico Miranda ser prorrogado
Foto: Divulgação/Vasco da Gama

Na tarde desta terça-feira (09) o desembargador  José Carlos Varanda dos Santos, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), indeferiu liminar ajuizada pelo atual presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda, que solicitava a suspensão da eleição para a presidência do clube até a definição em relação aos votos da urna 7. Também foi negado pedido para que fosse prorrogado o mandato da atual diretoria até decisão final da Justiça.

Vale lembrar que na última sexta-feira (05) a defesa de Eurico Miranda, através de um recurso, pediu que a decisão tomada pela juíza Marcia Alvarenga fosse reconsiderada, suspendendo o processo eleitoral do clube e garantindo o cartola na presidência até pelo menos o término das investigações.

No longo documento, que totaliza 46 páginas, o Vasco alegou que a suspensão do processo eleitoral e a prorrogação dos atuais mandatos, segundo o clube, não apenas de Eurico, mas de todos os poderes eleitos, “é à medida que melhor preserva os interesses do clube e garante o menor impacto na vida administrativa do Clube enquanto sequer produzida a prova pericial necessária”.

Com a decisão, os votos da urna 7 prosseguem invalidados, dando a vitória da eleição realizada no dia 7 de novembro do ano passado ao candidato da oposição, Julio Brant, da chapa "Sempre Vasco Livre". A posse, porém, só acontecerá após aval da Justiça.

O Vasco faz sua primeira partida oficial no dia 18, jogo válido pelo Campeonato Carioca, contra o Bangu, em São Januário, às 19h30. Até o momento o clube apresentou quatro reforços para a temporada, são eles: o meio-campo Thiago Galhardo, o zagueiro Luiz Gustavo, o atacante Rildo e o volante Leandro Desábato