Em partida movimentada, Vitória e Atlético-MG empatam na Fonte Nova

Patric, no primeiro tempo, e Kieza, na etapa final, fizeram os gols da partida que teve emoções do começo ao fim

Em partida movimentada, Vitória e Atlético-MG empatam na Fonte Nova
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Vitória
1 1
Atlético-MG
Vitória: Fernando Miguel; Maicon, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Willian Farias, Leandro Domingues (Flávio, min. 45) e David (Dagoberto, min. 45); Vander (Alípio, min. 74) e Kieza. Técnico: Vagner Mancini
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Tiago e Lucas Cândido; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Patric e Hyuri (Capixaba, min. 73); Pablo (Júnior Urso, min. 61) e Carlos (João Figueiredo, min. 84). Técnico: Marcelo Oliveira
Placar: 0-1, min. 37, Patric e 1-1, min. 80, Kieza.
ÁRBITRO: Rodolpho Toski Marques (PR). Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Ivan Carlos Bohn (PR).
INCIDENCIAS: Quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Partida disputa na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA). Público: 12.867. Renda: 266.766,00.

Buscando voltar a vencer no Campeonato Brasileiro, Vitória e Atlético-MG entraram em campo na Arena Fonte Nova. No desafio entre o Leão da Ilha e o Galo Doido, os dois times ficaram no empate por 1 a 1, com gols marcados por Patric, para o Galo, e Kieza, para o rubro-negro. 

Acostumados a se enfrentarem no Barradão, Vitória e Atlético-MG mudaram de palco. A última vez que os dois times se encontraram na Fonte Nova foi em 1994. O resultado foi empate em 1 a 1, com gols de Fabinho para o Leão da Ilha, e Renato Gaúcho para o Galo. 

Sem muito tempo para descanso, o Vitória vai até Volta Redonda para encarar o Flamengo, na quinta-feira (2), às 21hs. Já o Atlético-MG volta à campo na quarta-feira (1), contra o Fluminense, no Independência, às 21h45.

Primeiro tempo com dois times atuando de forma diferente

Com muitos desfalques, o técnico Marcelo Oliveira teve que improvisar jogadores. Lucas Cândido atuou na lateral-esquerda, função já exercida na era Cuca. Do lado rubro-negro, o treinador Vagner Mancini perdeu Marinho na partida contra o América-MG, na última quarta-feira. O jogador chegou a ser relacionado, mas não reuniu condições de jogo. 

A partida começou movimentada, com o Vitória criando mais oportunidades e procurando ser incisivo com a bola nos pés. Já o Atlético trabalhava o jogo, valorizando o controle da partida, tentando achar espaços, além de reduzir o ímpeto baiano no inicio da partida.

A melhor chance do Vitória aconteceu aos quatro minutos em jogada de velocidade com Diego Renan. O lateral-esquerdo colocou na frente e bateu cruzado, com a bola tocando na trave. Já o Atlético teve uma única boa chance com Pablo, que carregou a bola para o meio e arrematou a gol, com grande defesa de Fernando Miguel, quando eram decorridos 19 minutos.

Aos poucos, a marcação avançada do Atlético foi induzindo o Vitória ao erro e o Atlético comandou a partida por completo. Aos 37 minutos, o Galo saiu na frente com Patric. Após o passe de Marcos Rocha na cobrança de escanteio, o camisa 29 bateu de primeira, na entrada da área, e bola morreu nas redes contando com a falha do goleiro Fernando Miguel.

O Vitória não reuniu forças para sair da marcação atleticana. Investia em lançamentos longos tentando a velocidade de Kieza, que estava bem marcado. O Atlético tinha o contra-ataque a seu serviço, mas não aproveitou os espaços dados pelo rubro-negro.

Atlético se segura como pode, mas Vitória insiste e empata

O Vitória voltou com duas mexidas para dar maior ofensividade ao time alvinegro. Flávio e Dagoberto colocam o rubro-negro no campo de ataque e seguraram o Atlético-MG no campo de defesa. Por sua vez, o Galo não repetiu no segundo tempo a bola atuação da etapa inicial.

No decorrer da partida, o domínio do Vitória foi ficando mais evidente, conforme as jogadas de ataque do rubro-negro foram crescendo cada vez mais. Pelo lado do Atlético, a saída de Pablo para a entrada de Júnior Urso mostrou que o alvinegro passaria a se postar defensivamente, procurando uma bola no contra-ataque.

A entrada de Alípio no Vitória aumentou o poder de fogo do rubro-negro, enquanto o Atlético não incomodava o goleiro Fernando Miguel. A entrada de Capixaba no lugar Hyuri não melhorou o setor ofensivo do Galo. 

Com a partida dominada, o Vitória empatou a partida com Kieza. No lançamento vindo do campo de defesa, o camisa 9 do rubro-negro ganhou de Tiago e tocou na saída de Victor. Após o gol, a partida ficou mais aberta.

Os dois times se jogaram ao ataque. O Leão quase virou após a tentativa de Alípio, que bateu para o gol, mas não contava que Rafael Carioca tiraria a bola em cima da linha. Já o Atlético teve uma nova oportunidade com Patric, que aproveitou a bola roubada na intermediária, levou ao ataque e no arremate colocou a bola para fora.