Mancini aprova atuação do Vitória mesmo com derrota: "Queria coroar levando pontos"

Treinador fala em "melhor atuação fora de casa", mas lamenta gols sofridos e erros em bolas paradas

Mancini aprova atuação do Vitória mesmo com derrota: "Queria coroar levando pontos"
(Foto: Site oficial/Esporte Clube Vitória)

O Vitória jogou bem, tentou, foi para cima. Mas não conseguiu vencer o São Paulo no Morumbi e acabou levando 2 a 0. O resultado deixou o técnico Vagner Mancini satisfeito com a atuação, porém bastante contrariado com os erros pontuais que a equipe teve na noite desta quarta-feira (15).

"Acho que foi o melhor jogo do Vitória fora de casa. Estou muito chateado, porque queria coroar levando pontos daqui. Mas temos que tirar uma série de lições, aprendemos, erramos no sentido coletivo. Acabamos tomando o primeiro gol, o segundo gol também foi de escanteio, onde normalmente a gente tem atletas que tiram a bola, dificilmente isso acontece", afirmou.

A equipe baiana deu trabalho para o Tricolor paulista, mas não concluiu com perfeição as jogadas e não chegou ao gol. Por outro lado, em erros pontuais, de bola parada, acabou tomando os dois gols, que deram a vantagem no placar para o time da casa. 

"Hoje me chateou, porque o time vinha bem nesse quesito. Foi uma oportunidade dada, na distração da nossa equipe eles marcaram o gol. O gol de hoje foi semelhante. O Diego Renan normalmente fica no primeiro pau, e teve que sair para fazer a marcação dupla, e a bola passou nesse setor e pegou o Lugano. Mas o Lugano deveria estar marcado. O lance do primeiro gol, um cruzamento de Michel Bastos, tinham três jogadores entre eles. A bola foi alçada na área... Eu já vi esses gols no vestiário. Tenho dois jogadores encaixados nos jogadores do São Paulo, que são coisas que eu peço e treino. Está o Willians no Ganso e o Ramon no Calleri. Não sei como o Calleri aparece livre e faz o gol. Foi uma sequência de erros. O futebol é jogado também com aspecto que é o imprevisível. Às vezes, uma mudança de direção da bola pega alguém livre. A gente poderia ter somado pontos, tivemos volume de jogo. De repente, lá na frente esses pontos vão nos fazer falta", observou o técnico, falando também da necessidade da chegada de reforços.

"No que diz respeito a reforços, todo mundo sabe. Eu não fico falando aqui, porque senão eu passo a botar muita pressão na diretoria, e eu não faço isso. Internamente a gente senta, conversa, mostra. Mas acho que não tenho direito de expor ninguém e não quero. Mas há necessidade de chegada, todo mundo sabe. A gente está buscando intensamente isso no mercado. Às veze se depara com situação financeira. Falta peça de qualidade no mercado. Estamos tentado buscar. Não adianta buscar só para encher elenco e efetivamente não representar nada. A gente quer atletas que possam vestir a camisa e melhorar o desempenho do time", completou.