Vitória e Cruzeiro iniciam disputa por vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil

Equipes repetem duelo do último domingo (3), quando entraram em campo pelo Campeonato Brasileiro

Vitória e Cruzeiro iniciam disputa por vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil
Foto: Felipe Oliveira/Getty Images
Vitória
Cruzeiro
Vitória: Caíque; Victor Ramos, Kanu e Ramon; Diego Renan, Amaral, Willian Farias e Euller; Marinho, Dagoberto e Kieza.
Cruzeiro: Fábio; Lucas, Bruno Viana, Fabrício Bruno e Allano; Federico Gino, Bruno Ramires, Ariel Cabral e Arrascaeta; Alisson e Willian.
ÁRBITRO: Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS), auxiliado por Leandro dos Santos Ruberdo (MS) e Sérgio Alexandre da Silva (MS).
INCIDENCIAS: Jogo de ida da 3° fase da Copa do Brasil, a ser realizado no Barradão, às 21h45min, do dia 06 de julho.

Adversários no último domingo (3), pela 13º rodada do Campeonato Brasileiro, empatando em 2 a 2, Vitória e Cruzeiro voltam a se enfrentar nesta quarta (6), mas desta vez pelo jogo de ida da 3º fase da Copa do Brasil. O duelo, marcado para acontecer no Barradão, em Salvador-BA, às 21h45min, inicia a disputa entre as equipes por uma vaga nas oitavas de final da competição. O segundo e decisivo jogo será no Mineirão, em Belo Horizonte-MG, no dia 20 de julho, também às 21h45min.

Até chegar ao confronto diante dos mineiros, o rubro-negro baiano desbancou, na primeira fase, o Náutico-RR, vencendo as duas partidas do mata-mata - fora de casa por 3 a 2, e o segundo jogo por 3 a 1. Na fase seguinte, passou pela Portuguesa-SP, depois de empatar por 0 a 0, em São Paulo, e vencer por 3 a 1 no Barradão. Já o Cruzeiro deixou pelo caminho, Campinense-PB e Londrina-PR, respectivamente. Na fase inicial, empatou o jogo de ida com os paraibanos, na casa deles, e venceu por 3 a 2 no Mineirão. Avançando na competição, a equipe celeste enfrentou o Londrina, e ao vencer o Tubarão por 2 a 0, no Paraná, eliminou o jogo de volta.

O Vitória recebe o Cruzeiro depois de fazer um ótimo jogo diante dos cruzeirenses, no Mineirão. O técnico Mancini deve manter a equipe do último domingo, e a ideia é ter a boa atuação como referência para conquistar um bom resultado em casa e largar na frente no mata-mata. Já a equipe de Paulo Bento, que julgou o time rubro-negro merecedor de vencer o confronto pelo Brasileirão, vai até o Barradão com um lista extensa de desfalques.

Na história do confronto, na Copa do Brasil, são registrados quatro jogos, tendo duas vitórias para cada lado. O primeiro encontro das equipes na competição foi em 1998, na fase de quartas de final, onde o Cruzeiro avançou, tendo cada equipe vencido o confronto que fez em sua casa (placar agregado: 2 a 1). Em 2006, elas voltaram a se encontrar, porém nas oitavas de final, e, novamente, a Raposa se classificou. Nos dois duelos desse mata-mata, Cruzeiro e Vitória também venceram quando mandantes, e o placar agregado ficou 5 a 2 para a Raposa.

O quinto confronto vai ser apitado pelo árbitro Paulo Schleich Vollkopf, auxiliado por Leandro dos Santos Ruberdo e Sérgio Alexandre da Silva, sendo o trio do estado do Mato Grosso do Sul.

Mancini quer que time repita boa atuação diante do Cruzeiro

O jogo entre Cruzeiro e Vitória, no último domingo, caminhava para uma vitória dos cruzeirenses. No início do segundo tempo, o zagueiro rubro-negro Ramon foi expulso e, minutos depois, os donos da casa ainda ampliaram para 2 a 0. Com o placar desfavorável, um jogador a menos e tendo que enfrentar um estádio com a pressão de 45 mil torcedores, o Vitória não se intimidou e buscou os dois gols para sair com um empate de Belo Horizonte.

Depois da partida, o técnico Vagner Macini rendeu muitos elogios ao desempenho de seus comandados. “Foi [o melhor jogo da equipe fora de casa]. Não tenho dúvida. A gente já tinha jogado bem diante do São Paulo, no Morumbi, do Grêmio, na Arena [do Grêmio]. Mas hoje a gente acabou vendo um Vitória com muita força física, chegando fácil à frente. Acho que foi o melhor jogo. Daqui para frente vai ser o jogo de referência para a gente”, analisou.

Se o duelo diante dos mineiros vai ser uma referência para a equipe de Mancini no restante do Brasileirão, um fato ocorrido neste jogo e que não pode acontecer na partida da Copa do Brasil é levar dois gols do Cruzeiro. Isso porque nesta competição, gols fora de casa funcionam como um critério de desempate, o que implica uma atenção redobrada da zaga do Vitória.

Mancini deve repetir a escalação do último jogo, em Belo Horizonte, mas um atleta que enfrentou o Cruzeiro e pode ser poupado é o atacante Dagoberto. Caso isso aconteça, Vander é quem deve assumir a posição. As baixas no time ficam por conta do goleiro Fernando Miguel, que segue com dores na panturrilha e não atuou nos dois últimos compromissos da equipe, o zagueiro Guilherme Mattis, que recupera de lesão na coxa, os laterais Norberto e Maicon Silva, que estão machucados e o meia Leandro Domingues, que contundiu o ombro.

Confira a lista de relacionados do Vitória:

Goleiros: Caíque e Wallace

Laterais: Euller e Diego Renan

Zagueiros: Josué, Kanu, Victor Ramos e Ramon

Volantes: Marcelo, José Welison, Willian Farias e Amaral

Meias: Flávio, Tiago Real

Atacantes: Yan, David, Alípio, Nickson, Dagoberto, Marinho, Vander e Kieza

Paulo Bento busca alternativas na base diante de muitos desfalques

Depois de criar um cenário favorável para o segundo triunfo em casa, no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro viu o Vitória chegar ao empate. O técnico Paulo Bento admite ter faltado comunicação entre ele e seus comandados e elogiou os baianos pela partida que fizeram, diante das circunstâncias. “Queria parabenizar o adversário, que foi melhor do que nós durante praticamente os 90 minutos. Foi melhor com 11. Com dez, eles souberam se adaptar e conseguiram chegar à igualdade”, analisou.

Segundo Bento, o Vitória criou mais oportunidades e mereceria ganhar o jogo, caso houvesse um vencedor. “E hoje, para mim, fizemos um jogo sofrível em termos ofensivos. Fizemos dois gols, mas com muitos erros defensivamente, não fomos tão equilibrados como somos, normalmente. Se tivesse que ter um vencedor, teria de ser o adversário e não nós”, pontuou.

Desde que chegou ao Cruzeiro, Paulo Bento ainda não conseguiu repetir nenhuma escalação. Os motivos são diversos, mas as baixas por lesão são as mais recorrentes. Os desfalques no time são o lateral-direito Mayke, que teve constatada uma lesão muscular na panturrilha esquerda, o volante Henrique, que sofreu uma pancada na cabeça no jogo contra a Chapecoense e se recupera de uma concussão cerebral, os meias Marciel e Élber, que sofreu um estiramento na coxa, o atacante Judivan, que está há mais de um ano afastado, e o zagueiro Dedé.

Além dos lesionados citados, Bryan e Riascos não são opções de Paulo Bento para toda a Copa do Brasil, pois o regulamento da competição não permite que um jogador atue por duas equipes, tendo Bryan defendido o América-MG e Riascos vestido a camisa do Vasco. Lucas Romero também não joga contra o Vitória, pois depois de levar três cartões amarelos, cumpre suspensão automática. Os recém-contratados Ramon Ábila, Rafael Sóbis e Edimar são outras peças as quais Paulo Bento não tem à disposição para a partida, pois ainda não foram inscritos no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF, o que deve acontecer até sexta-feira (8).

Pelo menos o Cruzeiro conta com o retorno de um jogador. O zagueiro Manoel, que não atua desde o início de abril, pelo Campeonato Mineiro, está recuperado de uma lesão no joelho e foi relacionado para a partida. Manoel volta à disponibilidade de Paulo Bento para disputar a titularidade com os experientes Bruno Rodrigo e Léo , e com os jovens Fabrício Bruno e Bruno Viana. Nos últimos jogos, o português tem optado pela zaga composta por Bruno Viana e Fabrício Bruno.

Outra novidade na equipe do Cruzeiro envolve dois jogadores da base que foram relacionados para o jogo. São eles o lateral-esquerdo Victor Luiz e o atacante Joanderson. Mesmo sendo o único lateral-esquerdo de ofício relacionado, Victor não deve ser opção de Bento para começar como titular, mas Allano deve ser improvisado na posição, como ocorreu no jogo passado, contra o Vitória, quando o técnico optou por ele para substituir o lateral Bryan. Já Joanderson foi contratado recentemente junto ao São Paulo e chegou para reforçar, em um primeiro momento, a base da Raposa. O atacante de 20 anos foi campeão da Copa do Brasil Sub-20, no ano passado, pelo tricolor paulista.

Confira a lista de relacionados do Cruzeiro para a partida:

Goleiros: Fábio, Rafael e Lucas França

Zagueiros: Bruno Rodrigo, Bruno Viana, Fabrício Bruno, Manoel e Leo

Laterais: Lucas e Victor Luiz

Meias: Alex, Alisson, Allano, Ariel Cabral, Bruno Nazário, Bruno Ramires, Arrascaeta, Federico Gino, Matías Pisano e Robinho

Atacantes: Douglas Coutinho, Joanderson e Willian