Vitória e Santa Cruz ficam no empate no Barradão e se complicam na tabela

Leão da Barra fica em vantagem duas vezes, mas cede igualdade à Cobra Coral; baianos perdem chance de abrir distância para Z-4, enquanto pernambucanos seguem na vice-lanterna

Vitória e Santa Cruz ficam no empate no Barradão e se complicam na tabela
Foto: Francisco Galvão/Vitória
Vitória
2 2
Santa Cruz
Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus (José Welison, min. 80), Ramon, Kanú e Diego Renan; Willian Farias, Flávio (Marcelo, min. 57) e Vander (Dagoberto, min. 80); Cárdenas, Kieza e Marinho. Técnico: Vágner Mancini
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Corrêa, Derley (Danilo Pires, min. 74), Arthur (Matías Pisano, min. 66), João Paulo (Wallyson, min. 73) e Keno; Grafite. Técnico: Adriano Teixeira (interino)
Placar: 1-0, min. 5, Diego Renan; 1-1, min. 36, Tiago Costa; 2-1, min. 47, Willian Farias; 2-2, min. 82, Matías Pisano
ÁRBITRO: Emerson de Almeida Ferreira (MG). Cartões amarelos: Danny Morais (min. 54), Kieza (min. 55) e Luan Peres (min. 58)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, realizada no Barradão, em Salvador, na Bahia

Na tarde deste domingo (14), no Dia dos Pais, Vitória Santa Cruz se enfrentaram no estádio Barradão, em Salvador, com objetivo igual. O Leão até ficou duas vezes à frente do placar, no entanto a Cobra Coral mostrou forças e alcançou a igualdade, com o marcador ficando em 2 a 2, com os gols assinalados por Diego Renan Willian FariasTiago Costa Matías Pisano.

O resultado deixou o rubro-negro próximo à zona de rebaixamento e na 13ª posição, com 23 pontos, apenas dois a mais que o Figueirense, 17º. Enquanto os tricolores seguem na vice-lanterna, contudo agora próximos de deixar a degola, somando 19 pontos, abrindo seis para o América-MG, último colocado.

Os times voltam a campo, pela 21ª rodada do Brasileirão, na próxima semana. Os baianos vão a São Paulo encarar o Corinthians na Arena, às 20h da segunda-feira (22), enquanto os pernambucanos recebem o Fluminense no Arruda, em Recife, às 16h do domingo (21), visando se reabilitar no campeonato.

Vitória é superior, mas Santa Cruz alcança empate

Fazendo valer o mando de campo e apoiado pela torcida, o Vitória foi para cima no começo do duelo e apostou em maior ritmo ofensivo. O Santa Cruz, todavia, teve a primeira boa chance, quando Arthur criou bom lance individual e cruzou em direção à pequena área, mas Keno não conseguiu completar.

Dois minutos depois, porém, o Leão mostrou eficiência na finalização e saiu em vantagem no Barradão. Após erro na saída de bola coral, os rubro-negros trocaram passes rápidos e a bola sobrou redonda com o lateral Diego Renan saiu sem marcação e arriscou tirando do alcance de Tiago Cardoso, estufando o barbante.

Apesar da superioridade dos baianos, os pernambucanos mostraram que ainda estavam vivos na partida e foram em busca de um possível empate para espantar a má fase. A falta de criatividade, no entanto, e a desatenção defensiva fez com os mandantes seguirem soberanos no jogo. Em um desses descuidos, Luan Peres tocou mal para o camisa 1 e Kieza, sozinho, bateu para fora.

Permanecendo com melhor momento, os anfitriões tiveram a chance de assinalar seu segundo tento. Depois de cruzamento na entrada da área, Flávio fez bom pivô para Cárdenas encher o pé de primeira e a pelota beijou o travessão. No rebote, Kieza tentou dar uma bicicleta e mandou pela linha de fundo.

Os tricolores, que aparentavam estar sem o poderio ofensivo, saíram do fundo do poço e conseguiram deixar tudo igual com um golaço na reta final. Tiago Costa, com toda a liberdade, recebeu pela esquerda, avançou bem e arrematou com força e balançou a rede dos donos da casa, acertando o ângulo.

Vitória marca golaço, mas Santa busca novo empate

Para a etapa final, as equipes voltaram com a formação da inicial e os treinadores apostando em manter o mesmo ritmo. Mostrando que no primeiro esteve jogando melhor, o Vitória permaneceu pressionando e criou boas jogadas. Aproveitando erro no corte defensivo do Santa, a bola caiu no pé de Willian Farias que, de primeira, bateu forte e no ângulo.

Buscando dar novo gás ao meio-campo, com o intuito de melhorar na transição da defesa para o ataque, Vágner Mancini optou por colocar Marcelo no lugar de Flávio, cansado. Ainda assim, a equipe manteve o mesmo ritmo ofensivo e criou ótima chance de marcar pela terceira vezes. Diogo Mateus arrancou em velocidade pela direita e finalizou com força, mas Tiago Cardoso fez boa intervenção.

Já o interino Adriano Teixeira apostou em alterar todo o estilo de jogo e fez todas as três modificações que tem direito. Arthur, Derley e João Paulo, que caíram de produtividade ofensiva, deram vez ao estreante Matías Pisano, o volante Danilo Pires e o meia-atacante Wallyson, respectivamente.

As alterações deixaram os corais mais dispostos com as peças da zona ofensiva, buscando aproveitar os descuidos dos rubro-negros. Em um desses, Wallyson cruzou com perfeição no meio da pequena área e os defensores não afastaram o perigo. Pisano apareceu livre na segunda trave e tocou para o fundo do gol. Pouco depois, o mesmo Pisano saiu com liberdade e finalizou forte, porém Fernando Miguel fez uma boa defesa, assegurando o empate no Barradão.