Segundo tempo do Vitória agrada Mancini em triunfo de virada sobre Coritiba

Leão saiu perdendo no primeiro tempo, mas conseguiu a reabilitação no segundo e saiu vitorioso

Segundo tempo do Vitória agrada Mancini em triunfo de virada sobre Coritiba
(Foto; Divulgação/E.C. Vitória)

Após o triunfo de virada do Vitória sobre o Coritiba por 2 a 1, nesta quinta-feira (25), na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela Copa Sul-Americana, o tecnico do time baiano, Vágner Mancini criticou o primeiro tempo da equipe. O Leão saiu perdendo por 1 a 0, com direito a pênalti perdido pelo atacante Kieza, quando a partida ainda estava 0 a 0.

"O Vitória não foi bem no primeiro tempo. Time disperso, que não marcou bem, distante do que a gente viu no jogo contra o Corinthians. No segundo tempo, voltou uma equipe mais vibrante. Em cima disso, a gente fez um belo segundo tempo", disse Mancini.

Confira o restante da entrevista coletiva de Mancini:

Sobre as críticas que recebeu ao longo da partida.

"O que agradou o torcedor foi a vitória. Se eu tivesse feito outras alterações também eles sairiam satisfeitos, porque eles viram no segundo tempo um time que se entregou. Foi uma equipe vibrante que quis a bola, que fez essa bola rodar de um lado pro outro. Eu acho que esse é um dos pontos fundamentais quando o Vitória chega a ganhar partidas, então isso tem que ser mantido. As substituições, hora nós vamos utilizar um, hora vamos utilizar o outro, até porque eu tenho vários atletas e dentro de cada partida as vezes, você entra com um time diferente, porque a partida pede aquilo ali e eu não posso me deixar levar pela opinião dos outros. É lógico que todo mundo tem sempre um time na cabeça, o treinador também tem o time dele. Fico feliz hoje de ter mudado e ter dado certo, mas nem sempre isso acontece".

Sobre Kieza jogar pela esquerda. A mudança de posicionamento do atacante foi vital para a virada no placar.

"Eu sempre pensei (em Kieza jogar pela esquerda) até porque antes do Kieza jogar no Bahia, jogou comigo no Náutico. Então, eu conheço Kieza muito mais do que vocês imaginam, mas é necessário que você tenha uma peça para suprir a ausência dele no centro do campo. A gente não posso sair fazendo experiências ou mudando peças sem que você tenha uma conexão tática dentro de campo. Eu sei que muita gente enxerga diferente, é por isso que o futebol é tão amado nesse país, porque todo mundo tem uma opinião diferente. O Kieza quando der pra ser usado ali, será usado. Assim como Marinho muitas vezes joga do lado esquerdo, as vezes entra do lado direito, as vezes entra pelo meio. São variações importantes que uma equipe tem que ter".

Dois meias. No segundo tempo, Mancini colocou o meia Serginho no lugar de Marcelo, para atuar ao lado do outro meia Cárdenas.

"Isso pode acontecer como já aconteceu. Eu, diante do Santa Cruz, entrei exatamente assim, ao invés de Serginho, entrei com Flávio. Muita gente foi contra. Então hoje, como o Vitória ganhou a partida, os dois meias deram certo. Então, óbvio que eu sei que quando ganha, tudo está bom, tudo está certo. E quando a gente não alcança o resultado, eu tenho que escutar coisas que muitas vezes eu também não concordo. Acho que o mais importante foi a vitória, foi a gente resgatar um pouco daquilo que foi mostrado aí nesse segundo tempo em termos de bom futebol. Eu nunca escondi que eu sempre gostei de jogar com mais jogadores que tenham uma parte técnica mais exaltada. Não estou dizendo que isso tenha que ser uma tendência, porque cada jogo pede uma formação, mas existe sim a chance de ser visto novamente".

Sobre a próxima partida pelo Brasileirão, nesse domingo (28) contra o América-MG, na Arena Fonte Nova.

"É difícil a gente falar do jogo do América-MG, porque nós ainda estamos vivendo o jogo de hoje. É óbvio que é um jogo muito importante, ao longo da semana eu disse isso. Até domingo a gente vai pensar numa formação que agrade".

Sobre Kieza bater e perder o primeiro pênalti, ao invés do cobrador oficial do time, Diego Renan

"O assunto foi resolvido dentro do vestiário, tanto é que no segundo tempo, o Diego Renan foi lá e bateu o pênalti".